Domingo, 13 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1058
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

A Confecom vem aí

Por Heitor Reis em 29/09/2009 na edição 557

Dizem que as pessoas que não gostam de política têm por castigo serem governadas por quem gosta… Da mesma forma, quem não gosta de comunicação e não tem interesse em saber como ela funciona, para atuar nela a seu favor, também viverá preso em uma jaula invisível, como uma mosca dentro de um vidro.

Os psicólogos vêm estudando este assunto há longa data e concluíram que a mídia pode modelar a mente das pessoas, de tal forma que a maioria delas faça exatamente aquilo que os donos de rádios, jornais e TV desejam. Concluíram que este assunto é tão importante que fizeram um seminário nacional para tratar deste tema, cujas palestras estão registradas na rede mundial de computadores e disponíveis para acesso gratuitamente no sítio do Conselho Federal de Psicologia, junto com os vídeos que também mostram a seriedade do tema (ver aqui).

Tudo isto justifica também o grande interesse dos empresários em anunciar nestes veículos, seja para vender seus produtos ou para vender um estilo de vida que lhes permita obterem maior lucro. Eles têm por objetivo convencer-nos de que jamais seremos felizes sem consumirmos suas bugigangas ou seus serviços. Querem que nos sintamos inferiores a quem tem o privilégio de poder comprá-los.

Os políticos também têm grande interesse em possuir diretamente, ou através de seus parentes, afilhados ou ‘laranjas’, o maior número possível de meios de comunicação, para assegurar-lhes o convencimento da população sobre suas qualidades e assegurar um bom número de votos, mesmo antes do período eleitoral, quando a propaganda com este fim é permitida.

‘Jornalismo é algo muito sério’

Quando no poder, destinam uma volumosa verba publicitária para as emissoras que lhes são fiéis, jamais publicando notícias que critiquem suas atividades, deixando quem lhes faz oposição à míngua. Outros vão mais além, transferindo recursos públicos de forma ilícita e não contabilizada como tal, utilizando o conhecido esquema do ‘caixa 2’.

O paraíso, para qualquer político, exige que ele tenha o controle absoluto dos maiores meios de comunicação de sua cidade, estado ou nação. O problema é que, sendo assim, tal lugar jamais poderá se dizer democrático. Onde as pessoas desconhecem a verdade sobre seus governantes, nunca poderão fazer uma escolha correta, ao lhes conceder ou negar seu voto.

Estudiosos acima de qualquer suspeita vêm estudando o assunto e produzindo livros que têm por título A Ditadura da Mídia (Altamiro Borges), Brasil Privatizado (Aloysio Biondi), Significado político da manipulação na grande imprensa e Padrões de manipulação na grande imprensa, ambos de Perseu Abramo.

Não é fácil para uma pessoa comum, que não seja jornalista ou comunicador profissional, dedicar-se a assuntos desta natureza, mas, por outro lado, se nada fizerem, tudo permanecerá como está ou ainda vai piorar. Há um provérbio que diz: ‘Jornalismo é algo tão sério que não pode ficar apenas nas mãos de jornalistas.’

Informações e documentos

Afinal, os empresários fazem qualquer coisa para alcançar lucros cada vez maiores, sendo destituídos, geralmente, dos princípios, valores e limites que pretendemos dar aos nossos filhos ou que gostaríamos de ver praticados na sociedade. E são eles quem financia nossos políticos e anunciam em nossos meios de comunicação.

Já notaram como poluem a natureza, vendem produtos nocivos para nossa saúde, perseguem qualquer um que lhes faça oposição, utilizando as mais condenáveis técnicas de engano aos seus clientes? É por este motivo que devemos nos dedicar a entender este assunto e, assim, privilegiar aqueles que não praticam tais coisas…

Foi para isto que a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal criou a Campanha pela Ética na TV, também conhecida por Campanha contra a Baixaria na TV, com o lema ‘Quem financia a baixaria é contra a cidadania’. Várias organizações, como o Conselho Federal de Psicologia, participam desta iniciativa, que tem por objetivo receber reclamações contra os exageros cometidos pelas redes de televisão, publicando periodicamente a relação dos programas mais condenados, bem como os anunciantes que os financiam. Para participar também, basta ligar para 0800 619 619 ou acessar www.eticanatv.org.br

É dentro deste cenário que a I Conferência Nacional de Comunicação (Confecom) vem sendo construída, antes e após decreto emitido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, convocando brasileiras e brasileiros a se engajarem nesta tarefa de colocar nossa mídia na linha.

Temos farta informação disponível no sítio da Comissão Pró-Confecom Nacional (ver aqui). Listagem dos documentos http://proconferencia.org.br/a-conferencia/ da Comissão Nacional e das Estaduais. Entidades nacionais participantes. Comissões estaduais. Notícias sobre a Confecom aqui e aqui.

******

Engenheiro civil

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem