Segunda-feira, 28 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº988
Menu

ENTRE ASPAS > QUINTA-FEIRA, 1/5

A imprensa e sua liberdade

Por Leticia Nunes (seleção de textos) em 02/05/2008 na edição 483

Leia abaixo a seleção de quinta-feira para a seção Entre Aspas.


************


Folha de S. Paulo


Quinta-feira, 01 de maio de 2008


DIREITOS E DEVERES
Janio de Freitas


Imprensa com ou sem lei


‘A IDÉIA DE que a liberdade de imprensa depende da inexistência de regulamentação legal específica, seja ou não voltada só para a imprensa, foi levada por seu mais ativo defensor atual, deputado Miro Teixeira, a uma inovação conceitual que nada tem, ou teve, sequer de parecido aqui ou mundo afora.


Já autor da ação que provocou a recente e temporária suspensão de parte da Lei de Imprensa em vigor (o julgamento final da ação ainda não tem data no Supremo Tribunal Federal), Miro Teixeira apresentou sua nova proposta na 3ª Conferência Legislativa sobre Liberdade de Imprensa: além da ausência plena de dispositivo legal sobre exercício da imprensa, devem ficar impedidos de processar jornalistas, sob alegação de dano moral e outros, todos os que exercem função pública. Sejam autoridades governamentais, parlamentares, servidores concursados ou não, lideranças religiosas ou classistas, entre tantos.


A inovação não se encerra aí. Também os procedimentos de defesa, por quem se considere atingido, deixariam de conter o direito de resposta e a eventual publicação da sentença condenatória. Ao pretenso ofendido caberia, se quisesse, oferecer-se a uma entrevista e, por esse ou por modos equivalentes, disputar com o noticiário a publicação de sua defesa.


Estou entre os que acham, mais do que necessária, indispensável a existência de legislação reguladora do exercício da imprensa e, portanto, da sua contraparte, que são os objetos (pessoas e atividades) do publicado. A preservação da liberdade de imprensa e dos direitos democráticos não está na existência de regulamentação, mas no seu sentido e nos propósitos e nas abrangências que estabeleça. Dá uma idéia desse princípio a lembrança de que, assim como os objetos da imprensa têm direitos, o jornalismo também os tem e, acima deles, tem ainda os seus típicos e onerosos deveres sociais, cívicos e morais. Direitos e propósitos contrapostos requerem regulação e, às vezes, a mediação que é o Judiciário.


O impedimento de procedimentos judiciais de defesa, justificada ou não, por parte de ‘agentes da vida pública’ começa por estabelecer uma diferenciação antidemocrática nos direitos gerais da cidadania, com a criação da subclasse dos indefesos morais. Em nome da liberdade, introduz a discriminação no acesso aos direitos civis. É, na relação entre imprensa, direitos e sociedade, o regime totalitário às avessas mas tão totalitário quanto em sua modalidade convencional.


Mais para não ser faltoso, do que por necessidade, fica aqui o registro de que, a deixar a pretensa defesa na disputa por espaço no noticiário, ou seja, à vontade da imprensa, todos sabem que a regra mais adotada seria a de mais ataque e nada de defesa. Originário da imprensa, que foi sua rampa de acesso aos primeiros mandatos, o deputado Miro Teixeira talvez esquecesse, mas sabe que seria assim.


É constrangedor dizer isto, mas aí vai: o problema para ter-se imprensa séria e democrática é a contenção das tantas irresponsabilidades. Não é o caso, aqui, de considerar suas diferentes procedências ou possíveis motivações. Mas impedir o direito de defesa de ‘agentes da vida pública’, a título de impedi-los de ‘ocultar, intimidar e impedir investigações’, seria liberar todas as irresponsabilidades. E, em alguma medida, seria mesmo abrir as portas para chantagens e negócios sujos.


O assunto imprensa é mais complicado, sob todos os ângulos, do que parece. Mais complicado para dentro e para fora da imprensa.’


 


EDUCAÇÃO
Folha de S. Paulo


Perda de tempo


‘NÃO FOI das mais inteligentes a explicação do coordenador do curso de medicina da Universidade Federal da Bahia para o baixo desempenho dos alunos da instituição.


O fiasco da universidade baiana no Enade, exame nacional do Ministério da Educação para o ensino superior, tem uma causa bastante clara, segundo o professor Antônio Dantas. Trata-se do baixo QI dos baianos. O fenômeno teria raízes hereditárias, segundo a autoridade acadêmica, e seria verificável facilmente por quem convive com pessoas originárias da Boa Terra.


‘O baiano toca berimbau porque só tem uma corda. Se tivesse mais cordas, não conseguiria’, especulou Antônio Dantas, que por sinal é baiano também.


O tom jocoso de suas considerações não renega a fama de bom-humor desabusado que costuma cercar os conterrâneos de Dorival Caymmi. Mas soa bastante desafinado ao partir de alguém supostamente imbuído de zelar pela qualidade do curso de medicina numa das mais tradicionais universidades do país.


Os resultados do curso de medicina que Dantas coordena notabilizam-se pela insistência em uma nota só: a nota 2, num gradiente que vai de 1 a 5. Outras 16 faculdades, além da baiana, serão agora monitoradas pelo MEC, por terem obtido conceitos 1 ou 2 no Enade e no IDD, o indicador que mede o conhecimento agregado pelos cursos aos estudantes ao longo do tempo.


Essas faculdades poderão ser punidas com o corte de vagas. Em casos extremos, prevê-se a suspensão de novos vestibulares. Medidas draconianas, mas corretas se se trata de zelar pela qualidade na formação de um profissional tão importante para a sociedade como o médico. Além disso, no caso das faculdades públicas o bom desempenho em indicadores como o Enade e o IDD deveria valer como condição para a dotação de recursos federais.


No mínimo, tais indicadores deveriam valer para avaliar a (in)competência de gestores como o coordenador de medicina da UFBA. Sua fala ilustra, se for levada a sério, flagrante desperdício de tempo: se a suposta burrice dos estudantes baianos fosse hereditária, seria difícil explicar por que dedica suas energias ao cargo; melhor seria empregá-las tocando berimbau.’


 


Eliane Cantanhêde


O berimbau do doutor


‘BRASÍLIA – Mesmo com o ‘investment grade’ do Brasil, o ‘boom’ de ontem das Bolsas e o Dia do Trabalho hoje, não dá para deixar passar em branco a declaração do Dr. Antônio Dantas, coordenador do curso de medicina da Universidade Federal da Bahia, ontem na Folha, sobre o baixo desempenho da sua instituição no Enade.


‘O baiano toca berimbau porque só tem uma corda. Se tivesse mais, não conseguiria’, disse, atribuindo o vexame ao que seria doença hereditária: o ‘baixo QI dos baianos’.


Não se sabe o que é pior: o MEC ter de punir 17 (17!) cursos de medicina por serem uma porcaria, incluindo aí os de quatro universidades federais, ou ter de agüentar o coordenador do curso de uma delas falando uma barbaridade dessas.


Com um coordenador assim, e com professores desse calibre, o que você poderia esperar dos cursos e dos alunos?! Aliás, pobres alunos! Pior: pobres pacientes!


Já era grave o MEC ter de intervir diretamente para socorrer alunos de pedagogia e direito que ficaram abaixo da crítica pelo país afora. E ficou insuportável saber que na medicina não é muito melhor.


Tudo é uma questão de vida ou morte. Maus advogados podem virar uma praga e pedagogos ignorantes podem ser fatais na vida de seus estudantes, mas um mau médico carrega um risco de morte bem mais iminente. Um diagnóstico errado, uma operação malfeita, um remédio inadequado podem decidir o destino de uma pessoa. E, assim, de famílias inteiras.


Parabéns ao Brasil pelo ‘investment grade’, que vai atrair milhões de dólares produtivos, e parabéns aos trabalhadores pelo seu dia. Meus pêsames às faculdades que convivem com os ‘doutores dantas’, seus preconceitos, sua ignorância, suas brincadeiras absurdas (ou será que não foi brincadeira?).


O problema não é o berimbau dos alunos; é a falta de berimbau de certos professores.


PS – Sim, ele é baiano.’


 


José Eduardo Rondon e Renata Baptista


Professor que disse que QI de baiano é baixo é alvo de críticas


‘O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), classificou ontem como um ‘surto de imbecilidade’ as declarações do coordenador do curso de medicina da UFBA (Universidade Federal da Bahia), Antônio Natalino Dantas, 69, sobre o mau desempenho dos alunos de medicina da instituição no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes).


Os alunos obtiveram conceito 2 e ficaram entre as quatro últimas faculdades públicas avaliadas. Dantas, que é baiano, creditou anteontem o mau resultado ao ‘baixo QI [quociente de inteligência] dos baianos’. Afirmou ainda que ‘o baiano toca berimbau porque só tem uma corda. Se tivesse mais [cordas], não conseguiria’.


Ontem, Dantas disse que as declarações foram um ‘desabafo’, mas não negou o que disse (leia mais nesta página).


Jaques Wagner, que nasceu no Rio de Janeiro, disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que as afirmações de Dantas são ‘de uma imbecilidade ímpar, condenáveis sob todos os aspectos e traduzem um preconceito profundo contra o povo baiano’.


Providências


O reitor da UFBA, Naomar de Almeida Filho, 56, disse que as afirmações de Dantas são ‘racistas, oligárquicas e reacionárias’. ‘Estou indignado. Foi uma das coisas mais lamentáveis que já vi. Representa uma posição racista, oligárquica, anacrônica e reacionária.’


Baiano de Buerarema (462 km de Salvador), o reitor declarou que solicitou ‘providências’ à Faculdade de Medicina. ‘Eu não posso demiti-lo, a faculdade tem autonomia. Mas com essas posições ele não tem condições de continuar ocupando o cargo.’


Entre as hipóteses para o mau desempenho, Almeida Filho disse que pode ter havido um boicote dos alunos. ‘Há uma posição política dos alunos contra [o Enade].’


O diretor da Faculdade de Medicina da UFBA e presidente da congregação da instituição, José Tavares Neto, disse que ‘é favorável à democracia e à liberdade de expressão’.


De acordo com Tavares Neto, que afirmou discordar das declarações do professor, ‘a medicina é um curso que prega o combate ao preconceito, e por isso a atitude do professor será analisada’.


Em nota, o Damed (Diretório Acadêmico de Medicina) da UFBA disse que, ‘além de racista, o professor [Dantas] se mostrou tecnicamente incapaz de exercer seu cargo’.


Baiano de Irará (145 km de Salvador), o músico Tom Zé, 71, afirmou que ‘as escolas e universidades é que estão funcionando com um QI muito baixo, retrógrado, do passado’.


Para ele, as declarações são uma ‘piada’. ‘Uma coisa como essa não se pode nem condenar. Não vamos dar a ele [Dantas] o prazer de xingá-lo.’


Investigação


O Ministério Público Federal na Bahia decidiu ontem investigar as declarações do coordenador do curso.


Um procedimento administrativo foi aberto pelo procurador da República Vladimir Aras, que considerou as opiniões de Dantas discriminatórias em termos de raça e procedência.


Segundo a Procuradoria, a lei de improbidade administrativa pode ser aplicada ao coordenador, caso seja comprovado que houve dano moral. O procurador já questionou a direção da universidade sobre quais providências serão tomadas em relação a Dantas.’


 


Coordenador diz que fez apenas um ‘desabafo’


‘Um dia após atribuir ao ‘baixo QI [quociente de inteligência] dos baianos’ o mau desempenho dos alunos de medicina da UFBA (Universidade Federal da Bahia) no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), o coordenador do curso, Antônio Natalino Dantas, afirmou ontem que suas declarações foram um ‘desabafo’, mas não negou o que disse.


Ele afirmou ter passado um ‘dia de cão’ ontem. Disse ter recebido trotes e ter sido aconselhado a não sair de casa. Dantas reconheceu que os alunos foram recrutados por um vestibular qualificado, mas que ‘eles são acostumados a avaliação de múltipla escolha, diferentemente do sistema do Enade’.


O professor negou ser racista. ‘Até a Hitler me compararam.’ O coordenador contou que tentou dar aulas ontem, mas foi cercado por jornalistas.


‘Alguns [repórteres] distorceram maldosamente o que eu disse, fazendo parecer que sou fascista’, afirmou.


Dantas, que anteontem disse que baiano ‘só toca berimbau porque só tem uma corda’, afirmou não gostar do instrumento, mas que passou a vê-lo ‘com mais simpatia’.


Ele disse ainda que está fazendo aulas de teclado no curso livre de música da UFBA, ‘onde convive com professores baianos e afrodescendentes altamente qualificados’.


Em entrevista à Folha anteontem, o professor disse que fez cursos de pós-graduação em São Paulo e que as pessoas não acreditavam que ele era baiano por causa de sua competência e de sua cor.’


 


MÍDIA
Folha de S. Paulo


Juízes condenam fiéis em ações contra a Folha


‘A Folha obteve mais duas sentenças favoráveis em ações de indenização movidas em nome de seguidores da Igreja Universal do Reino de Deus que se dizem ofendidos com a reportagem ‘Universal chega aos 30 anos com império empresarial’, da repórter Elvira Lobato, publicada em 15 de dezembro de 2007. Com essas decisões, o jornal já obteve 34 sentenças favoráveis em 89 ações movidas.


O juiz Bruno Sérgio de Menezes Darwich, de Alta Floresta do Oeste (RO), viu ‘ação orquestrada’ e condenou Luiz Carlos Alves Barcelo ao pagamento de multa e das custas processuais e honorários dos advogados do jornal (fixados em R$ 2.500,00) por litigância de má-fé (uso da Justiça para fins ilícitos).


‘Querer emplacar como verdade que pessoas diferentes, nas mais diversas partes deste país, tenham sido ofendidas com os mesmos adjetivos é tentar pregar o conto da carochinha em juízo’, afirmou Darwich na sentença.


O juiz Marcelo Carlin, de Campos Novos (SC), extinguiu ação ordinária movida por Jerônimo Martins por entender que ‘o autor, pessoa física, não tem legitimidade ativa para ajuizar ação de danos morais em razão de publicações que citam terceira pessoa, no caso, a pessoa jurídica [a Igreja]’.


‘Considerando que o autor, na condição de pastor de uma grande igreja, com muitos fiéis e doações, pode pagar as custas e honorários, revogo o benefício da justiça gratuita e, por conseqüência, condeno o autor no pagamento de custas e honorários, estes fixados em R$ 1.000,00’, decidiu o juiz.’


 


TODA MÍDIA
Nelson de Sá


Dono do nariz


‘Guido Mantega e Henrique Meirelles ainda brigavam por espaço nas páginas iniciais, com vantagem para o segundo, que saiu na frente, quando Lula surgiu se desfazendo de rir no site de ‘O Estado de S. Paulo’, desde Alagoas. No enunciado, depois também nos telejornais, ‘Passamos a ser donos do nosso nariz, comemora Lula’, a ecoar imagem usada antes com o FMI. E no portal da Globo, nada de Mantega & Meirelles, ‘É uma conquista do povo brasileiro’. Na frase de sempre, por fim, ‘quis Deus que acontecesse quando um presidente de sorte estava no comando’.


LIGANDO PARA A MÃE


De Luis Nassif a Míriam Leitão, os blogueiros econômicos sublinharam o efeito do ‘investimento seguro’ sobre o dólar, que deve cair mais. José Paulo Kupfer recomendou cautela, notando que ‘tem gente estourando champanhe e ligando para a mãe, com voz embargada, contando a boa nova’. Nassif, por outro lado, avisou que ‘certamente haverá pressão para os juros convergirem para as taxas dos emergentes’.


‘URGENTE!’


A notícia entrou por volta das 16h, no serviço fechado da Bloomberg, na Reuters -esta, antes no exterior. Eram títulos soltos, ‘S&P eleva Brasil a grau de investimento’, mas a Bolsa saltou dois, três pontos em minutos. E logo era a manchete on-line unânime. No exterior, no topo de Brasil no Yahoo News, entravam Market Watch, AP, Zacks.com. À noite, da home da Folha Online à escalada da Record, dúzias de enunciados.


NÃO VAI SENTIR


Era a manchete on-line antes do ‘grau de investimento’ -e, por algum tempo, voltou a ser depois, quando saiu o aumento da gasolina. Mas os enunciados diziam que ‘consumidor não vai sentir’, no Terra, ‘consumidor não vai pagar mais nem pela gasolina nem pelo gás’, na Band, ‘não chegará aos consumidores’, na Globo. De todo modo, tanto gasolina como caso Isabella, que fechou inquérito, ficaram para trás, com o ‘investimento seguro’.


SEM BARREIRAS


Ontem no site do ‘Wall Street Journal’, desde Bruxelas, ‘Europa usará biocombustíveis em plano contra o aquecimento’. Diz a Comissão Européia que vai importar ‘significativamente mais’, pois as tarifas ‘não são altas o bastante para conter o etanol mais barato, do Brasil’.


POR OUTRO LADO


No mesmo site do ‘WSJ’, desde Brasília, ‘Congressistas europeus e brasileiros trocam farpas sobre carne’. Foi um encontro ‘quente’, relatou um dos brasileiros. Na pauta, os 12 europeus debateriam etanol, em Brasília, ‘mas foi a carne que levou ambos os lados a baterem chifres’.


OS ROCKEFELLER


Com foto no alto da home do ‘Financial Times’, a bisneta e outros herdeiros de John D. Rockefeller, que criou a Standard Oil, ‘detonaram’ a Exxon por ‘não reconhecer que é preciso sair de petróleo e gás e investir em combustíveis alternativos’


EQUADOR & BRASIL


Depois da Colômbia, o ministro Nelson Jobim estava ontem no Equador, que se prepara para ‘expulsar’ a base americana, negociando a formação do Conselho de Defesa da América do Sul. Foi destaque no local ‘El Comércio’ e notícia na cubana Prensa Latina, na Reuters etc.


FAMÍLIA


Saiu em blogs do setor nos EUA e aqui. Um publicitário americano postou um apelo no ‘Washington Post’ para que os EUA permitam a volta do brasileiro com quem ele se casou há dois anos e que foi expulso pelo Departamento de Segurança Interna’


 


FUTEBOL
Rodrigo Mattos


Escândalo ameaça futuro e as receitas de Ronaldo


‘Com a carreira em risco por grave contusão, o atacante Ronaldo, agora, vai enfrentar obstáculos à sua trajetória no futebol e às suas rendas por conta do escândalo envolvendo travestis no Rio de Janeiro. Há um inquérito em delegacia na Barra da Tijuca sobre o fato.


No Milan, dirigentes contrários à sua permanência no clube vão usar o fato para pressionar pela não-renovação de seu contrato, que acaba no meio deste ano. A Folha apurou que sua continuidade na Itália tornou-se mais complicada.


Além disso, seu maior contrato de patrocínio, com a Nike, tem cláusula que possibilita a rescisão pela empresa no caso de abalo à imagem do atleta. O acordo se estende além do encerramento de sua carreira.


Executivos nos EUA da empresa pediram informações sobre o caso, temendo envolvimento com drogas. Ficaram aliviados quando o delegado Carlos Augusto Pinto afirmou que Ronaldo pode ter sido vítima de extorsão pelos travestis.


Mas empresários que cuidam da carreira de estrelas do futebol, que não quiseram se identificar, contaram que todos os contratos com jogadores têm cláusulas rescisórias para casos que afetem sua reputação. Outros acordos de Ronaldo já contêm esses termos.


O representante do ‘Fenômeno’ negou conseqüências contratuais pelo escândalo.


‘O que ocorreu não é de âmbito legal. Esse tipo de recurso [rescisão] não cabe a nenhum contratante do Ronaldo. Não está legitimado em qualquer contrato do jogador, até porque, para uma rescisão contratual, Ronaldo deveria ser condenado publicamente. Mas ele não cometeu nenhum crime, não infringiu nenhuma lei’, afirmou o empresário do atleta, Fabiano Farah, em nota oficial.


Oficialmente, nenhum dos patrocinadores, nem mesmo o time italiano, comentou o episódio. A diretoria da Nike disse desejar ‘que ele volte logo aos gramados’. A AmBev afirmou que não falaria porque patrocina ‘o atleta Ronaldo’. E a TIM nada comentou.


Nenhuma das empresas tem explorado a imagem de Ronaldo em campanhas recentes. E o jogador não aparece com destaque nos sites delas.


Há apenas a campanha da Nike para que Ronaldo não desista, lançada após sua contusão. A lesão do atacante no joelho esquerdo, em fevereiro, é uma explicação para sua pouca utilização por patrocinadores.


Além disso, há o seu afastamento da seleção brasileira, desde a Copa de 2006. A CBF também não quis falar sobre o episódio com travestis.


A Nike poderia ter rompido com o atleta por sua ausência do time brasileiro em longo período, segundo outra cláusula.


Especialistas em marketing esportivo explicam que não recomendariam a nenhuma empresa utilizar a imagem de Ronaldo agora. E dizem que o atleta terá grandes dificuldades para firmar novos acordos com outros patrocinadores.


Entre os jogadores, Ronaldo ganhou suporte. Houve quem ligasse para o atleta no Rio. Quem falou com ele, ontem, relatou que o sentiu deprimido.


‘O meu ídolo será sempre o Ronaldo’, afirmou Alexandre Pato à TV Sky, na Itália. ‘Ele é tranqüilo, é um grande amigo.’


Colaborou a Sucursal Rio’


 


‘Flagrados’ superaram escândalos


‘Escândalos sexuais, como o de Ronaldo, são comuns no mundo do esporte. E, em casos mais ou menos cabeludos do que o do brasileiro, os envolvidos deram a volta por cima, tanto em termos esportivos quando comerciais.


Kobe Bryant, astro do LA Lakers, um dos principais times da NBA, foi acusado de estupro em 2003. Na época, tinha patrocinadores de peso, como Nike, Coca-Cola e McDonald’s. No início, todos eles se calaram, como acontece agora com Ronaldo.


A acusadora de Kobe acabou abandonando o caso, em 2004, e ele hoje é o segundo jogador da NBA com mais contratos publicitários -faturou US$ 16 milhões com isso apenas no ano passado.


O futebol também parecia ser coisa do passado quando o jogador japonês Naoya Kikuchi, então com 22 anos, admitiu que fazia sexo com uma garota de 15 anos -no seu país, manter relações com menores é crime.


Seu clube, o Jubilo Iwata, o dispensou. A federação japonesa o suspendeu. Mas Kikuchi conseguiu emprego num time da segunda divisão da poderosa Alemanha.


Na Inglaterra, os tablóides não se cansam de escancarar os diversos escândalos envolvendo astros do futebol. Recentemente, o zagueiro John Terry, capitão do Chelsea, foi flagrado, em fotos e vídeo, bêbado, vomitando e fazendo sexo com uma garota em uma festa.


Isso não tirou sua condição de líder do time e membro da seleção inglesa.


Na Itália, um caso recente de extorsão, como Ronaldo diz sofrer agora, envolveu jogadores famosos, como Totti. O craque da Roma teria pago 50 mil a um fotógrafo que ameaçava enviar fotos para a sua então noiva com ele fazendo sexo com outra mulher. Totti foi campeão do mundo em 2006 e segue sendo um dos mais bem pagos do futebol italiano.’


 


Rodrigo Bueno


A perdição de Ronaldo


‘NÃO se fala em outra coisa. O que uma acompanhante pode fazer com a vida de um craque? Basta ver o caso mais recente de Ronaldo, passando por crise singular que pode levar um tempo.


Tudo ia bem para ele, um símbolo de sucesso em campo, dinheiro sobrando na conta, exemplo para as crianças, um objeto de cobiça para as mais belas modelos… Mas, desde que o caso estourou, as coisas parecem ter estranhamente mudado.


Não quero tratar aqui do gosto de Ronaldo, embora a mídia já tenha denegrido a imagem de sua companheira, uma fumante que não está nem um pouco preocupada em se preservar (muito ao contrário). Cada vez mais ‘aparecida’, vai ganhando as capas de revista exibindo seus dotes físicos enquanto seu parceiro sentimental encontra algumas dificuldades profissionais. Não faz gol há muitos dias, fisicamente parece um pouco desgastado, seu time colecionou alguns tropeços que podem render um gosto amargo no fim da temporada, e sua condição de melhor do mundo ameaça ter um abalo.


Lendo assim parece uma catástrofe disputar a final da Copa dos Campeões, estar na bica para ser campeão e artilheiro do Inglês, liderar com folgas a corrida para melhor do mundo do ano e namorar uma das mulheres mais sensuais da Europa.


Desde que assumiu seu relacionamento com Nereida Gallardo, bela modelo espanhola, Cristiano Ronaldo perdeu até pênalti no Camp Nou. O último gol que ele fez foi de pênalti, aliás, contra o Arsenal, no longínquo 13 de abril, no Old Trafford. Você pode dizer que ele não está jogando mal nas últimas semanas (verdade), que foi eleito nos últimos dias pelos colegas de trabalho o melhor da Inglaterra (verdade), que foi poupado de clássico porque vem de uma temporada estafante (verdade) e mais um monte de coisas. Mas o fato é que ele não está mais perfeito como o Michael Jordan, com quem o comparei algumas colunas atrás.


Pode ser coisa de só duas semanas, porém basta um dia (ou uma noite) ruim para um craque colocar muita coisa a perder. Que o diga Ronaldo, agora um ‘fenômeno’ às avessas.


PERDIÇÃO DE RONALDO


Sem comentários.


PERDIÇÃO DE RONALDINHO


Qual foi mesmo o último jogo do gaúcho com a camisa do Barça?


PERDIÇÃO DE ROMAN


Quando os vultosos investimentos pareciam diminuir, o insubstituível José Mourinho pegava o chapéu e ia embora, os principais jogadores não se entendiam e armavam a saída do clube, o Inglês parecia perdido… Quando menos se falou no Chelsea, mais o milionário time londrino alcançou a sonhada Europa. E pode até tirar os dois títulos ‘ganhos’ do Manchester United no final das contas. Vai entender…’


 


TELEVISÃO
Daniel Castro


Globo censura travesti na novela das sete


‘Diretor-geral da Globo, Octávio Florisbal vetou na novela das sete, ‘Beleza Pura’, uma cena em que aparecia um travesti. O corte ocorreu antes do suposto envolvimento do jogador Ronaldo com três travestis.


Na cena, Betão (Rodrigo Lopez) maquiava um travesti no salão de beleza da novela quando entrava Anderson (Paulo Vilela), filho de Ivete (Zezé Polessa). O travesti comentava: ‘Que menino bonitinho!’.


Em outra trama, Norma (Carolina Ferraz) assustaria a menina Dominique (Polliana Aleixo) com uma história de fantasmas. Toda a seqüência foi rejeitada e teve de ser reescrita. A história de fantasmas foi substituída pela cabeça de uma boneca na mochila da garota.


Ambos os vetos estão relacionados à classificação indicativa. Na semana passada, o Ministério da Justiça reclassificou ‘Beleza Pura’ de ‘livre’ para imprópria para menores de 10 anos, por conter ‘atos criminosos’. A Globo teme uma reclassificação para 12 anos. Isso a obrigaria a exibi-la após as 20h.


É grande o descontentamento nos bastidores de ‘Beleza Pura’, cujas gravações estão atrasadas por causa dos cortes. Roteiristas reclamam da falta de clareza e de objetividade na classificação indicativa. A falta de normas claras justifica exageros na censura interna, como a das cenas do travesti e dos fantasmas. A Globo diz apenas que ‘são ajustes feitos pela área de controle de qualidade’.


TERCEIRA LINHA 1 A Globo vai criar uma ‘terceira linha de shows’. Exibirá, a partir de julho, mais um programa antes do ‘Jornal da Globo’ às terças e quintas. A idéia, de Carlos Henrique Schröder, diretor de jornalismo, foi aprovada anteontem pela cúpula.


TERCEIRA LINHA 2 Às terças, após ‘Casseta e Planeta’ e ‘Toma Lá, Dá Cá’, entrará o ‘Profissão Repórter’. Às quintas, entrará um programa, em desenvolvimento pela equipe do ‘Linha Direta’, provavelmente com reconstituições de noticiário policial.


TERCEIRA LINHA 3 Os dois programas terão cerca de 20 minutos cada um. Com eles, o ‘Jornal da Globo’ deverá entrar no ar por volta da meia-noite também às terças e quintas, como já ocorre às quartas.


QUADRINHOS A Record lançará neste mês um álbum de figurinhas da novela ‘Caminhos do Coração’, com fotos de seus mutantes.


NÃO, OBRIGADO Parceira da Record na produção de ‘Ídolos’, a Fremantle tentou duas vezes tirar do SBT o profissional Ricardo Mantoanelli, diretor de ‘Astros’, o reality show genérico da rede de Silvio Santos. Mas ele disse não.


QUEBRA-BARRACO O travesti André Luiz Albertino teve um xilique na recepção da Rede TV!, terça à tarde, quando foi abordado por humoristas do ‘Pânico’. André ficou famoso por seu suposto envolvimento com Ronaldo e recebeu cachê da Rede TV! para dar entrevistas, mas exigiu não falar com o ‘Pânico’. Ele quebrou câmera, espelhos e TVs.’


 


Thiago Ney


A&E exibe destaques do V Festival


‘Festivais corporativos não são ‘privilégio’ do Brasil. O Reino Unido, que em seu verão recebe dezenas de grandes eventos de música pop, abriga um dos principais bancados por empresas: o V Festival. Promovido pela Virgin, o V Festival existe desde 1996; é realizado normalmente no meio de agosto, em duas cidades inglesas: Chelmsford e Staffordshire. As bandas que tocam num dia numa cidade vão à outra no dia seguinte. O canal A&E exibe hoje, às 20h, a primeira parte de um especial sobre a edição 2007 do evento -a segunda parte vai ao ar na quinta-feira que vem. No ano passado, estiveram no V gente como Lily Allen, Babyshambles, Iggy Pop & The Stooges, Killers, Primal Scream, Foo Fighters, Mika e Editors, entre outros. (Amy Winehouse iria tocar, mas cancelou para se internar numa clínica de reabilitação; em seu lugar, chamaram os ‘sóbrios’ Happy Mondays.) A edição 2008 do V, que acontece em 16 e 17 de agosto, terá Muse, The Kooks, Prodigy, Ian Brown, The Pogues, The Verve, Kings of Leon, Amy Winehouse, Kaiser Chiefs, Chemical Brothers e The Charlatans, entre outros. Mais informações sobre o evento no site www.vfestival.com.


V FESTIVAL 2007


Quando: hoje, às 20h (primeira parte); dia 8/5, às 20h (segunda parte)


Onde: no canal A&E’


 


FOTO
Mônica Bergamo


Papai sabe nada


‘O cantor country Billy Ray Cyrus diz que foi o último a saber da polêmica foto que sua filha Miley, 15, a ‘Hannah Montana’ da Disney, fez para a ‘Vanity Fair’ -na imagem, ela está com as costas nuas e um lençol, insinuando topless. Amigos da família disseram à imprensa americana que ele saiu do estúdio antes do final do ensaio e que, se estivesse lá, teria vetado a pose. Já a ‘Vanity Fair’ afirma que os pais da cantora viram a foto no visor da câmera da fotógrafa Annie Leibovitz.’


 


 


************


O Estado de S. Paulo


Quinta-feira, 01 de maio de 2008


GAZA
O Estado de S. Paulo


Exército ‘não viu que era jornalista’


‘O Exército israelense afirmou ontem que, segundo suas investigações iniciais sobre a morte de um cinegrafista da ?Reuters? no dia 16 em Gaza, seus soldados não perceberam que estavam disparando contra um jornalista. O cinegrafista Fadel Shana, de 23 anos, foi atingido por um disparo de tanque quando cobria um confronto entre militantes palestinos e soldados isralenses. Imagens divulgadas por agências de notícias mostram que Fadel usava um colete com a inscrição ‘imprensa’ em inglês e estava perto de seu carro, que também tinha as palavras ‘TV’ e ‘imprensa’ escritas em letras grandes no teto, no capô e nas laterais.


O Exército iniciou sua investigação na semana passada, depois que o grupo Human Rights Watch afirmou ter encontrado evidências de que os soldados dispararam de forma imprudente ou até deliberada. Numa nota, o Exército disse que estendeu o prazo para concluir as investigações. Mas não revelou qual é o prazo.’


 


IMAGEM
O Estado de S. Paulo


Áustria quer recuperar imagem


‘O chanceler da Áustria, Alfred Gusenbauer, disse ontem que o governo pretende lançar uma campanha para recuperar a imagem do país no exterior, que estaria abalada pelo caso de incesto envolvendo o engenheiro elétrico Josef Fritzl. O escândalo pôs a pequena cidade de Amstetten na mira dos meios de comunicação de todo o mundo.


‘A Áustria não cometeu esse crime. Foi um fato isolado’, disse Gusenbauer, que se pronunciou publicamente pela primeira vez a respeito do ocorrido. ‘Não permitiremos que todo o país fique refém de um único homem.’ Segundo o chanceler, o governo contratará especialistas da área para realizar a campanha de recuperação de imagem da Áustria e pretende usar todos os meios técnicos e profissionais disponíveis para isso.


O caso de incesto e seqüestro que envolve a família Fritzl ocorreu quase dois anos depois que a adolescente austríaca Natascha Kampusch conseguiu se libertar do cativeiro. Seqüestrada em 1998, aos 10 anos, no caminho para a escola, ela foi mantida por oito anos trancada no porão da casa do técnico em eletrônica Wolfgang Priklopil, que se suicidou quando era caçado pela polícia.’


 


PUBLICIDADE
O Estado de S. Paulo


Cannes terá três workshops do Brasil


‘Na agenda das palestras e workshops da 55ª edição do Festival Internacional de Publicidade de Cannes, que acontece em junho no sul da França, há 22 apresentações marcadas, sendo que 3 serão feitas por profissionais brasileiros. São elas, um painel organizado pela Associação de Marketing Promocional (Ampro) e as palestras dos diretores da produtora Mixer e da agência New Content. A Ampro convenceu a organização do Festival a incluir o tema marketing promocional em seu calendário oficial. O evento inclui ainda apresentações de companhias como Wunderman e MySpace e programação de mais 50 seminários.’


 


INTERNET
O Estado de S. Paulo


Google volta a criticar a Microsoft


‘O presidente do Google, Eric Schmidt, voltou a dizer que se preocupa com uma possível união entre Microsoft e Yahoo, ‘por causa do histórico da Microsoft e porque os ativos do Yahoo são muito valiosos’. ‘Achamos que, nas mãos erradas, eles podem ser usados da maneira errada’, disse, observando que a Microsoft tem um ‘longo histórico’ de alegações antitruste. A proposta da Microsoft foi recusada, e agora a empresa estuda a próxima abordagem a ser feita.’


 


ESCÂNDALO
O Estado de S. Paulo


Ronaldo: contratos ameaçados


‘No auge da carreira de Ronaldo, até por uma questão de afinidade com o craque, a Nike do Brasil deixava correr solta a informação de que o contrato entre a empresa e o atleta era vitalício. Parceiros desde 1993, Nike e Ronaldo, porém, têm acordos renovados automaticamente e o atual tem validade até 2010. A prorrogação ou não do ?casamento? só será definida em momento mais oportuno. Sobre o escândalo em que o atleta se envolveu com travestis no Rio, no início da semana, a Nike emitiu ontem comunicado bem lacônico. ‘A Nike não comenta sobre este assunto. Nós continuamos a desejar ao Ronaldo uma excelente recuperação de sua lesão no joelho para vê-lo novamente nos campos de futebol o mais rápido possível.’ Ronaldo já foi garoto-propaganda, num mesmo período, de sete grandes empresas. Hoje, Nike e Ambev são suas únicas patrocinadoras. O contrato com a Ambev termina no final deste ano e já surgem rumores de que não deverá ser renovado. Essa tendência é reforçada a partir de uma constatação – já faz pelo menos um ano e meio que a empresa não veicula nenhuma peça publicitária com o jogador.


Com a Ambev, as cifras do acordo giram em torno de US$ 1 milhão por ano – valor idêntico ao pago pela Nike, mas com uma cláusula que reduz a quantia para US$ 800 mil se Ronaldo não estiver a serviço da seleção. Ele atuou pela última vez com a camisa do Brasil no Mundial de 2006.


Em comunicado oficial emitido ontem à noite, a assessoria de Ronaldo afirma que ‘os últimos acontecimentos’ não põem em risco nenhum contrato publicitário do atacante.


‘O que ocorreu não é de âmbito legal. Esse tipo de recurso (rescisão) não cabe a nenhum contratante do Ronaldo. Não está legitimado em qualquer contrato do jogador, até porque, para uma rescisão contratual, Ronaldo deveria ser condenado publicamente. Mas ele não cometeu nenhum crime, não infringiu nenhuma lei. Pelo contrário. Ele é a única vítima do caso’, explicou Fabiano Farah, agente do atleta.


Abatido com a repercussão e conseqüências da confusão com os travestis, Ronaldo vai viajar a Paris, até o fim da semana, para ser examinado pelos médicos responsáveis pela cirurgia a que foi submetido, em 14 de fevereiro, para reconstituição do tendão patelar do joelho esquerdo. Ele esteve nos últimos dois dias em Angra dos Reis com a mãe, Sônia, com quem chorou muito e lamentou a decisão da namorada Beatriz Antony, que, aturdida com o escândalo, resolveu deixá-lo.


OUTRO CASO


Ronaldo não é a primeira celebridade esportiva, com vultuosos contratos publicitários, a se envolver em escândalos sexuais. Em dezembro de 2003, o jogador de basquete Kobe Bryant foi processado por suposto estupro de uma mulher de 19 anos. Bryant, casado e pai de uma filha, admitiu ter feito sexo com a jovem, mas alegou que o ato foi consentido. Posteriormente, o caso foi arquivado a pedido da ?vítima?.


Mas as conseqüências para a imagem e o bolso de Bryant perduraram. Ele tinha contratos com a rede McDonald?s e o chocolate Nutella. Ambos expiraram pouco depois do episódio e não foram renovados. Mas a principal empresa a comprar a imagem de Bryant foi a Nike, com um contrato de US$ 45 milhões. A Nike não rompeu o acordo, mas dois anos sem utilizar a imagem de Bryant.’


 


TELEVISÃO
Alline Dauroiz


Pânico abrirá mão de quebradeira


‘Até ontem, a turma do Pânico sustentava que não colocaria no ar o barraco armado pelo travesti Andréia Albertini (aquele, do caso Ronaldo). Surpreendida por Vesgo e Silvio vestidos de Milene Domingues e Ronaldo, respectivamente, Andréia armou outro escândalo e, de novo, foi parar na delegacia.


O travesti havia participado do A Tarde É Sua e se preparava para gravar outros programas. Andréia alegou que não queria ser ridicularizada. Diante da insistência das brincadeiras, quebrou TVs de plasma, câmeras e espelhos.’


 


Keila Jimenez


Vai barbatana aí?


‘Em tempos de TV digital e interatividade, não é que o velho merchandising – aquele em que se pára tudo para anunciar um produto – continua sendo uma das ações mais usadas pela TV?


Estudo realizado entre os dias 21 e 28 de abril, pela Controle da Concorrência, que monitora inserções para o mercado publicitário, demonstra que, do total das ações de merchandising exibidas no período, 94,25% foram testemunhais. Essa é a mais antiga das ações, em que o apresentador ou o ator pega o produto nas mãos e diz ‘compre’, sem nenhum disfarce. Mais caras e elaboradas, as ações integradas só representaram 3,79% das ações no período. Ação integrada é aquela em que a marca surge contextualizada, sem interromper a atração. Já as ações de estímulo visual, em que o anunciante aparece sem ser citado, representou 1,96% do total.


E os campeões de merchandising continuam sendo os programas femininos. A Tarde É Sua, da RedeTV!, aparece liderando a pesquisa com com 85 ações por semana, seguido do Bem Família (79), da Band, Bom Dia Mulher (62), RedeTV!, Hoje em Dia (48), da Record, e Atualíssima (45), da Band.’


 


 


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem