Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

FEITOS & DESFEITAS > OBSERVAÇÃO DO LEITOR

A ‘invasão’ venezuelana no Fantástico

Por Rogério Martins Gonçalves em 18/12/2007 na edição 464

Impressionante! Acabo de assistir a uma chamada do programa Fantástico da Rede Globo. A dita chamada anuncia quais seriam nossas providências em uma eventual invasão de nosso território pelo presidente Hugo Chávez. Se isso não for propaganda ideológica, o que é então? Ética jornalística, esqueça. Cada vez mais necessário evitar qualquer programa ‘jornalístico’ dessa emissora. Assustador!

***

Acompanho há anos o Observatório da Imprensa. Não tenho visto nos jornais uma discussão consistente sobre o Projeto de Lei que pretende criminalizar a homofobia. Porém, nestes dias, recebi, pela internet (via marketing viral), um texto assinado pelo Comitê Nacional Pró-Vida e Pro-Ética, composto por religiosos. Olhando com atenção, percebi que eles têm razão: estamos prestes a tornar legal em nosso país o crime de opinião. Vamos ter que arrancar páginas da Bíblia e fechar todos os templos do país se o projeto passar como está. E até que o que eles pedem é razoável. Querem que se garanta o direito dos homossexuais sem violar a liberdade de expressão. Mas, fiquei intrigado, por que algo assim tramita em silêncio? (André Mello, professor, Rio de Janeiro, RJ)

***

Consta no site do jornal Correio, da cidade de Uberlândia (MG), na data de 14/12/2007, na coluna de Ivan Santos, a seguinte nota, sob o título ‘Ditadura em Uberlândia’: ‘No começo desta semana, a jornalista Salete Lemos disse que está impedida de trabalhar porque a Federação dos Bancos pressionou a TV Educativa para que a obrigasse a cumprir, sem trabalhar, o contrato de trabalho até junho de 2008. Para a jornalista, a ditadura econômica permitida pelo atual governo é pior do que a dos militares’. Espero que este conceituado órgão de imprensa tome as atitudes pertinentes que o caso exige. Grato! (Manoel Fernando de Almeida Cruvinel, advogado, Uberlândia, MG)

***

Atualmente é fácil tornar uma idéia pública. Basta postá-la em um ou mais sites da internet. Aquele que tem uma idéia deve insistir e insistir até que sua idéia seja ouvida. Deve buscar cada vez mais esta parceria com a mídia. Hoje suas idéias, leitores, podem facilmente sair da restrição daquela rodinha de três ou quatro amigos para se tornar regional, nacional ou até mundial. A mídia tem ampliado, através da interatividade da internet, os canais de expressão do leitor ou telespectador; talvez falte, porém, algum incentivo que leve a população com acesso à internet a se manifestar mais, a insistir mais. Por exemplo: tem havido poucas manifestações no site da Empresa Brasileira de Comunicação. Já deveriam ter chovido idéias para inovações, programação, muito mais do que foi publicado até agora.

Tenho uma idéia sobre televisão para a qual gostaria de pedir apoio. É a criação da ‘Semana da Cultura’. Nesta semana, as TVs comerciais seriam convidadas a exibir somente programas culturais, além daqueles que elas eventualmente já produzam, como incentivo à cultura. Convidadas, eu ressalto, nunca buscando um meio para obrigá-las a isto, pois tal tentativa certamente seria tachada de censura. A cultura deve galgar seu espaço educada e democraticamente, não por meios ditatoriais. (Rembrandt Donizette Castro, Auxiliar judiciário, Porto Feliz, SP)

******

Funcionário público, São Paulo, SP

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem