Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

FEITOS & DESFEITAS > RÁDIO vs. INTERNET

A longa espera pelo resultado

Por Odir Cunha em 18/09/2007 na edição 451

No sábado (15/9), à tardinha, fui com minha mulher a um compromisso e não pude ouvir o jogo entre São Paulo e Santos. À saída, entramos no carro e imediatamente pedi à Suzana que ligasse o rádio. Não tinha esperanças de que o Santos tivesse vencido, pois havia barulho de buzinas e uma alegria no ar. Como o tal compromisso se deu nas proximidades do Morumbi, e ali é uma região de são-paulinos, imaginei que o contentamento se devesse à vitória que deixaria o São Paulo com a mão no título. De qualquer forma, queria saber o resultado…

‘Que emissora?’, perguntou Suzana.

‘Bandeirantes, Jovem Pan, Rádio Globo, qualquer uma dessas. Devem estar fazendo as entrevistas de vestiário…’, respondi.

Alguns segundos depois, já ouvimos a voz do competente e sincero técnico Muricy Ramalho, do São Paulo. Ele diz ao repórter Wanderley Nogueira que ainda não ganhou nada, que vai fugir ‘pro mato’ pra não saber de festa alguma, responde que não sabe o que o Domingos (zagueiro do Santos) falou para o Richarlyson, pede que perguntem ao Domingos ou ao árbitro Sálvio Spíndola e, no final, dá uma dica do resultado, ao reclamar que o árbitro não deveria ter acrescentado mais um minuto de prorrogação após o gol do Santos, aos 48 minutos.

O silêncio do árbitro

Bem, fico sabendo que o Santos fez um gol no chamado ‘apagar das luzes’. Mas teria sido o único? A vantagem do São Paulo no Campeonato Brasileiro era tão grande, que mesmo o empate seria comemorado pelos são-paulinos como uma vitória, pois manteria uma distância confortável de um adversário direto na luta pelo título. E se fosse vitória são-paulina com gols do Santos, teria sido 2 a 1, 3 a 2, 4 a 3?

A cobertura continuou. O repórter Freddy Junior falou da torcida, Luís Carlos Quartarolo trouxe mais informações do Santos, o narrador Nilson César disse que o jogo foi bom e provou que o futebol brasileiro não está tão ruim como os pessimistas apregoam e Quartarolo entrou de novo, desta vez para entrevistar o presidente do Santos, Marcelo Teixeira.

A esta altura, já tinha percebido, nas entrelinhas, que o Santos havia perdido. Continuava, porém, com a esperança de ouvir, a qualquer momento, o bendito resultado da partida. O presidente santista disse que sua equipe criou mais chances de gol, que Kléber e Maldonado estavam cansados por terem atuado nas Seleções de Brasil e Chile, respectivamente, mas admitiu a justiça no marcador e deixou claro que o Santos se dará por satisfeito com o vice-campeonato.

O comando voltou para o apresentador Nello Rodolfo, que pediu a narração de dois gols do São Paulo. Ao final do segundo gol, o repórter Quartarolo tomou novamente a palavra para ouvir o árbitro Sálvio Spíndola. Este teria ouvido e colocado na súmula o que Domingos falou para Richarlyson? Como se esperava, o árbitro não revelou nada e nem podia.

A home page do UOL

Depois, Rodolfo e Quartarolo falaram, em código, de uma estranha pizza que já estaria no fogo. Teriam apostado uma pizza? Que pizza era essa? Só sei que o papo sobre a tal pizza se esticou um pouco e o plantão esportivo salvador não foi chamado para dar os resultados da rodada.

Quarenta minutos depois de sairmos da Tempo, estacionamos nas Perdizes e Suzana perguntou-me se podia desligar o rádio. E fez isso com um sorriso nos lábios, pois ela também compartilhava a minha aflição. ‘Num brinca que ainda não deram o resultado?’

Já ouvi muito a frase, não sei se de Osmar Santos, com quem tive trabalhei por quatro anos; se de Jarbas Duarte, grande narrador, que o rádio esportivo tem uma audiência rotativa. Por isso, é preciso repassar os resultados da rodada, no máximo, a cada 15 minutos.

Mas a Jovem Pan, que em seu noticiário matinal não se cansa de pedir a hora e insistir, ‘Repita!’, ainda não pensou em adaptar o mesmo hábito para as transmissões de futebol. Que tal: ‘Olha o placar!’ ‘Repita!’

Paciência. Subimos para o apartamento. Corro para o computador. Alguns segundos de espera e a home do UOL escancara-se à minha frente. No meio da tela, a foto de um são-paulino sorridente e o título:

‘Invicto há 14 jogos, São Paulo derrota Santos por 2 a 1’

******

Jornalista, São Paulo, SP

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem