Sábado, 19 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1059
Menu

ENTRE ASPAS >

A sedução dos pequenos anúncios

Por Sebastião Jorge em 06/10/2009 na edição 558

No jornal, os classificados enchem páginas ou cadernos. Trazem de tudo. Do encanto à decepção. Do possível ao inimaginável.

O poeta gaúcho Mário Quintana (1906-1994), em ‘Sapato florido’, com ironia, confessou seu gosto por esses pequenos anúncios: ‘Os verdadeiros poetas não lêem outros poetas. Os verdadeiros poetas lêem os pequenos anúncios’. Há os que leiam a todos.

Não deixam de prestar um bom serviço, para quem considerar assim. Oferecem emprego, dinheiro a juros, compra e venda de ouro e prata, mansões, apartamentos, casas, motéis para loucas fantasias, investigadores para surpreender casais que pulam a cerca ou tentam furar o cerco da fidelidade, equipamentos de segurança, método suíço que mata pulgas, baratas e outros insetos, óleo de tartaruga que cura as juntas, jazigos perpétuos (há quem passe a página para não ler essa palavra), pensionato para cães grã-finos e garanhões para melhorar a raça equina etc.

Secretária ou amante?

Às vezes, vão mais longe e ofertam companhias, não apenas de mulheres, mas homens louros, morenos, negros, japoneses, turcos, egípcios ou com outro perfil ao gosto do interessado. Um dos tipos de atividades: serviço de massagem oriental com óleos bentos e procedência dos trópicos ou da Ásia. São capazes de fazer milagres nos músculos cansados de coroas carentes, jovens de ambos os sexos à procura de aventura e velhinhos assanhados iguais àqueles da porta da Colombo, da marchinha carnavalesca. O leitor se lembra da novela global Belíssima, quando a velhota ordinária Bia Falcão (Fernanda Montenegro) roubou o namorado, um cafetão, de uma colega e confidente sua? Na vida real, tudo igual aos sonhos dos folhetins. Com dinheiro compram-se ilusões.

Um desses anúncios publicado num jornal de São Paulo traz uma nota de um alto executivo que desejava contratar uma secretária com as seguintes condições:

‘Conceituado empresário necessita para sua assessoria administrativa e para atender a sua agenda social, viajando para o Rio e São Paulo, todo mês, durante uma semana, com passagens pagas e diárias de 800 reais. Exigência: curso fundamental, bonita e charmosa, manequim 42, busto bem feito, maior até 28 anos, solteira e sem compromisso.’

Será que o empresário deseja uma secretária ou amante? Pelo visto, e o desdobramento nas tarefas, a segunda alternativa é a provável. O homem é exigente ao pedir, ‘favor não se apresentar quem não preencher os requisitos’.

Tem quem acredite

Há classificados que visam única e exclusivamente a enganar os incautos. Eis alguns desses anúncios que provam existir os sabidos por causa dos trouxas… ‘Penetre no misterioso domínio da Alta Magia e crie as seguintes situações favoráveis’, diz um desses classificados: sorte em corrida de cavalos, no bilhete da loteria federal e da sena acumulada, carteado e roleta. Promete mais: plena forma física, conquista no amor, facilidade para se livrar do rival, entrada fácil de dinheiro (herança, jogo, empréstimo), domínio sobre os outros, sucesso na família, felicidade, alegria de viver.

Neste caso, para que tudo dê certo, o interessado mandará um cheque com certo valor e receberá um exemplar do livrinho que ensina tudo sem fazer esforço.

Quem quiser dar fim à impotência e frigidez é só tomar um poderoso afrodisíaco em pó da Amazônia, que surtirá o efeito esperado – bem entendido, depois do cheque chegar ao destino e devidamente compensado. Já com a ‘Chave dos 13 pontos’, qualquer um que disponha de certa quantia correspondente ao valor de um manual acertará na loteria esportiva. Há quem acredite.

Não caia nessa

Existe uma vela chamada ‘divina’ que, colocada acesa na sala, espalha perfume e fluidos misteriosos capazes de melhorar a vida de ‘qualquer um, com direito a sucesso nas conquistas amorosas’. Também naquelas condições, ou seja, pagando para ser enganado.

As promessas surtem efeitos miraculosos. Só obterá êxito quem, primeiramente, dispuser de grana, depois de fé, muita fé, ou simplesmente seja um bobo. Caso as ofertas feitas se realizassem, os esperta1hões não precisavam oferecer os serviços e, muito menos, gastar o seu dinheiro pagando espaço nos classificados.

Cumprindo o que ensinam, teriam não apenas o dinheiro que jamais imaginaram como gastariam com tudo aquilo que sonharam. A ser assim, o brasileiro levaria vida mansa e deixaria de incomodar a Deus e os santos com certos pedidos, inclusive saldar débitos e obter dinheiro fácil. Quanto ao resto, é empulhação que só os ingênuos acreditam. Não caia nessa. Depois não digam que não avisei.

******

Professor universitário e jornalista

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem