Domingo, 21 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

A diferença entre o bom e o mau jornalismo

Por Antonio Carlos Teixeira em 08/04/2008 na edição 480

Na semana passada, uma polêmica tomou conta da mídia esportiva – em especial a de São Paulo. O Santos, já sem chances de obter uma das quatro vagas às semifinais do Campeonato Paulista, escalaria equipe mista, contra a Ponte Preta, domingo (6/4), na Vila Belmiro.


O resultado da partida, entretanto, interessava muito a uma terceira equipe. Vitória ou mesmo empate do time comandado pelo técnico Emerson Leão, daria a vaga ao Corinthians, caso este conseguisse passar pelo Noroeste, em Bauru.


Quando este texto estiver publicado no Observatório da Imprensa, todos os torcedores já saberão o que aconteceu na Vila – e qual das equipes (Corinthians ou Ponte Preta) conquistou vaga entre os semifinalistas da competição.


Ocorre que a decisão do Santos, de poupar alguns titulares para a difícil partida pela Taça Libertadores contra o Chivas, quarta-feira (9/04), em Guadalajara (México), colocou em confronto opiniões de jornalistas imparciais, comprometidos apenas com a verdade dos fatos, e os conhecidos jornalistas-torcedores, envolvidos até o pescoço com determinadas torcidas – e para as quais dedicam suas atividades profissionais.


Barbada da semana


É bom que se diga que as redações dos meios de comunicação no país estão tomadas por jornalistas disfarçados de torcedores, com destaque negativo para as TVs Bandeirantes e Gazeta, as quais destinam dois terços do tempo dos seus programas a apenas um clube paulista.


Reafirmo posicionamento de que não vejo qualquer problema do jornalista torcer por algum time de futebol. Entendo até salutar, pois mostra que o profissional está na área não somente em busca de retribuição financeira, mas também porque gosta do que faz.


Mas, tudo isso acaba indo por água abaixo quando o dito jornalista passa a cometer excessos para defender, não um ponto de vista, mas os interesses do seu clube do coração. Aliás, vira e mexe este Observatório publica artigos tratando dos desvios dos profissionais da mídia esportiva.


Para não me perder em vários exemplos e nomes dos que atuam de ambos os lados – o do bom e o do mau jornalismo – reproduzo abaixo textos de Paulo César Vasconcelos, do SportTV, e de Chico Lang, da TV Gazeta e do site da Gazeta Esportiva.


A missão é sua, caro leitor. Descubra em qual classe se encaixa cada um desses jornalistas: quem é o que julga desapaixonadamente? E quem é o torcedor? É a barbada da semana.


 




** O comportamento do Santos


Paulo César Vasconcelos


A semana termina e a discussão sobre o fato de o Santos escalar jogadores reservas diante da Ponte Preta não se encerrará com o horário das seis da tarde de domingo. A viagem para o México e o fato de o Santos não ter mais a aspiração de ficar entre os quatro mais bem classificados do Campeonato Paulista foram determinantes para que Emerson Leão optasse por este caminho.


Não vejo nada de errado na decisão do técnico do Santos, mas fiquei impressionado com a repercussão do assunto. Quem olhar com um pouco de serenidade para a questão verá que o Santos não comete nenhum erro. Apenas demonstra que sua preocupação no momento é a Taça Libertadores. Nada mais justo e natural.


Enquanto isso, o Corinthians não deve nem sequer insinuar que deixou de disputar as semifinais por conta de um tropeço do Santos diante da Ponte Preta. A começar pelo fato de que a PP tem condições de derrotar não apenas os reservas do Santos, mas também o time titular. Basta olhar a campanha feita no Paulista para se perceber o tamanho da força desta Ponte Preta. O grande entrave do Corinthians, que interrompeu o flerte com as semifinais, foi o empate com o Juventus. Este é o resultado que faz falta (escrito em 04/04/08, às 15:03) Fonte: http://sportv.globo.com/SporTV/Home/0,,GEN318-4933,00.html


** Sacanagem: Santos vai com reservas contra a Ponte!!!


Agora é oficial. O Santos resolveu embarcar os titulares no sábado, para o México, e a comissão técnica no domingo. Na 3ª, o Peixe encara Chivas.


Por Chico Lang


Agora é oficial. O Santos resolveu embarcar os titulares no sábado, para o México, e a comissão técnica no domingo. Na terça-feira, o Peixe encara o Chivas pela Libertadores. Contra Ponte Preta vai a reserveira. Um absurdo. E a Federação Paulista de Futebol? Nada fará contra esse pouca vergonha? Está na cara que os peixeiros vão entregar a rapadura para o campineiros. Na Baixada, o Corinthians é visto como inimigo mortal. A vitória questionável no clássico, onde o Salvio Spínola foi o principal ‘jogador’ peixeiro, valeu por um título.


Com isso, será bem provável que o Timão nem se classifique. Pior: se vencer o Noroeste, em Bauru, será um castigo. O trabalho dos jogadores, da diretoria e do técnico Mano Menezes deveria ser mais respeitado. O que Émerson Leão e a diretoria santista estão fazendo é sacanagem. E com a conivência da Federação, dirigida pelo presidente Marco Polo Del Nero, torcedor declarado do Palmeiras.


E assim caminham os puxadores de tapete e a mediocridade…


Publicado em 03/04/2008 às 11:49 – Atualizado em 03/04/2008, às 21:29. Fonte: http://www.chicolang.com.br/?noticia=12153

******

Jornalista, Brasília, DF

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem