Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

ENTRE ASPAS >

A distração da crônica

Por Darley França em 27/05/2008 na edição 487

O gostoso de escrever uma crônica é que isso passa a ser uma distração para quem escreve e quem lê geralmente se interessa, curioso para entender e chegar até o final. Distraído, comecei a imaginar o tempo que as pessoas hoje têm para ler o jornal e então percebi que as notícias muitas vezes não têm graça.

Não quero ser engraçado, mas para que ler o jornal num país onde a televisão é tão clara! Nas TV’s é tudo mais rápido, a informação com aquelas imagens e até a música distraem os olhares cansados de quem acabou de acordar e está indo para o trabalho; tem aqueles que se distraem na frente dos noticiários no horário do almoço; sobra ainda os que à noite chegam em casa para assistir ao que aconteceu durante o dia; não acabou, ainda temos os noticiários que passam durante a madrugada, onde vigilantes, trabalhadores noturnos ou acadêmicos e professores das escolas e universidades, revisam suas informações sobre os acontecimentos cotidianos.

Distraído, comecei a pensar: então, afinal, por que cargas d’água o brasileiro vai ler o jornal?

Até desinformado se informa

Aquela imagem inteligente, de pessoa culta, que lê o jornal, está bem informada, para que isso? Brasileiro é simples, inteligente, é como Raul Seixas, não precisa ler jornais. Não que os jornais sejam mentirosos. O jornalismo tem compromisso com a verdade e a imparcialidade. Só que às vezes parece que no Brasil é preciso inventar notícias. Sei lá, eu leio o jornal, prefiro jornal escrito, mas não consigo entender como vamos manter o jornalismo vivo se não tiver uma boa crônica, alguma coisa para as pessoas se distraírem.

Quem sabe, assim as pessoas usem a criatividade, sintam o jornal mais divertido, com um pouco mais de graça. Só assim, acho que será possível o jornal escrito achar seu novo espaço. Com a sociedade da informação, até os desinformados andam por aí se informando.

Aliviar o trabalho

Melhor mesmo é tomar cuidado para que nos dias que vão correndo a vida não passe sem que nela a gente encontre coisa alguma. Tudo às vezes parece tão vazio… Eu acho que a resposta para isso talvez seja uma boa crônica, que alegre o coração das pessoas enquanto na letra os olhos vão se embalando. Assim, quem sabe, os brasileiros fiquem um pouco distraídos da vida que só o brasileiro tem!

Ah! A vida se torna perversa sem uma distração. Sem um momento para pensar na vida todo mundo endoida, não tem mais o que falar, mas penso, sinceramente, penso que não tem nada mais gostoso na vida do que parar para escrever uma crônica. Talvez a única coisa mais gostosa seja lê-la quando estiver pronta e bem escrita. Isso faz com que o jornal mude um pouco seu estilo, para inserir uma tônica.

Quando olho para o fim das coisas percebo que uma crônica pode aliviar o trabalho, pois, quando me pego distraído, vejo que terminei uma crônica!

******

Jornalista, Bocaiúva do Sul, PR

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem