Sexta-feira, 16 de Novembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1013
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

“Blecaute” da mídia em protesto a repórteres linchados

25/07/2008 na edição 495


Os principais jornais e estações de rádio do Senegal organizaram um ‘blecaute de notícias’ no dia 21/7 em protesto contra o linchamento de dois repórteres por policiais em uma partida de futebol entre Senegal e Libéria no mês passado. Manifestantes pediram a interrupção da transmissão de todas as emissoras de rádio e de TV, além da não publicação dos jornais diários.


As principais estações de rádio privadas, Sud FM e Radio Futurs Medias (RFM), não transmitiram na segunda-feira (21/7) e os maiores jornais diários – Le Populaire, L’Observateur, Le Quotidien e Sud Quotidien – não foram publicados nesse dia. Apenas o diário do governo Le Soleil, a rede pública de TV RTS e quatro outras emissoras privadas ficaram de fora do blecaute.


Violência gratuita


Boubacar Kambel Dieng, chefe de esportes da RFM, e Karamoko Thioune, da West Africa Democracy Radio (WADR), acusaram a polícia de baterem violentamente em ambos durante a partida. Dieng chegou a passar 20 dias se recuperando em um hospital na capital, Dacar.


Diversas passeatas têm acontecido no país em protesto ao tratamento que os jornalistas receberam. Em 8/7, após reclamação dos advogados de Dieng, uma corte regional em Dacar abriu um inquérito judicial sob acusação de ‘violência e atos de tortura impedindo o direito de trabalhar’.


O ministro do interior do Senegal absolveu os policiais de culpa em comunicado no dia 10/7. Segundo o ministro, Dieng ‘provocou a confrontação ao dar um soco em um policial’ e gritar insutos. Informações da AFP [ 21/7/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem