Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1046
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Começam as operações do ‘R7’

Por Fernando Schweitzer, de Buenos Aires em 23/06/2009 na edição 543

É engraçado mais quando se pensa que a ofensiva da Rede Record, onde tenta não só na nave-mãe bem como em outras gamas se igualar a concorrente. A técnica é a mesma usada pela TV Globo nos terríveis anos finais da turbulenta década de 60 para tornar-se líder. Copiar o formato de grade da TV Excelsior, e alguns programas das TVs Tupi e Record, bem como de sacar artistas a peso de ouro de suas concorrentes.

Logo as operações do portal ‘R7’ começarão. Não é um fuzil, tão pouco uma pistola, mas será mais uma arma de equiparação ao poderio global pela rede da Barra Funda. No próximo dia 29, mesmo dia em que a newsroom da emissora será reinaugurada para marcar a estréia de Ana Paula Padrão à frente do novo Jornal da Record. Já diria minha mãe: ‘Era só o que faltava?’ Fizeram canal de notícias 24 horas, novela com atores de novela da Globo, estão querendo contratar o Gugu do SBT (que até a Globo já quis em tempos passados), tinham tentado o Faustão e o Luciano Huck ( uma tentativa de vingança pela retirada estratégica de Márcio Garcia, que ameaçava Hulk e a insossa sessão de filmes de sábado à tarde da poderosa), contrataram a mulher do Rei do Gado… Onde isso vai parar?

Não sei se sou capaz de responder a esta pergunta. Será que alguém conseguiria? Mas pode se pensar tranquilamente que vai longe.

Será outra cópia, coincidência ou concorrência?

Versão rural de reality show

A Record já está na web com endereço próprio há muito, mas o site é apenas institucional e apresenta a programação da emissora. Também sustenta um canal de vídeos no YouTube, lançado em parceria com o Google, que substituiu o portal dentro do sítio da emissora que dispunha toda sua programação ao dia seguinte da exibição. A parceria com Google/Youtube teve como objetivo divulgar os destaques da programação, exibir chamadas e trechos dos programas e novelas que o canal transmite dentro desta plataforma que tem por si só um imenso fluxo de acesso autônomo onde a divulgação se faz desnecessária muitas vezes. O novo portal como o ‘G1’ terá um espaço dedicado à imprensa, com informações sobre a rede.

O ‘R7’ deverá ser lançado oficialmente em setembro, fazendo parte das comemorações de 56 anos da Rede Record. Segundo a revista Veja, assim como o G1, da Globo, o R7 terá vídeos da Record, da Record News e material original produzido por 130 jornalistas.

Em tempos onde finalmente Record consegue, e relativamente com êxito, momentos de liderança, ter seu show realidade, como já suas duas grandes rivais tiveram. Depois do fenômeno Casa dos Artistas no SBT, BBB´s na Globo, ela tasca com a sua versão de rural de realite, intitulada A Fazenda.

‘Eu não preciso ter ética’

O que há muito não se pensava e hoje em dia começa a se tornar realidade é que a emissora construiu de certa forma seus casting de celebridades. Prova disso têm sido as entrevistas feitas com os recém-saídos ‘heróis’, como diria o famigerado jargão ‘pedrobialziano’ do realite à moda caipira. Com invejáveis 8 pontos de média, pico de 11 e share de 25%. Com a eliminada de A Fazenda, Babi Xavier, como uma das principais atrações, o Hoje em Dia garantiu a liderança contra, inclusive, o jogo da seleção brasileira de futebol ‘Dunguiana’. O programa foi exibido entre 9h30 e 13h09, mas os picos de audiência foram com a heroína recém-chegada da roça.

Depois do puxão de orelha que levou da Globo, o diretor Boninho saiu do Twitter. Segundo fontes de Fabiola Reippert, da Folha Online, depois de falar mal do reality da Record. Pesou e ficou chato o clima. O diretor está inconformado que Jogo Duro perdeu de A Fazenda no Ibope. No minuto a minuto, a maior diferença entre os dois foi de 23 a 13 em confronto direto

Quando tomo a liberdade de escrever sobre algo, obviamente que tento ser ético, mas acabo sempre me empolgando na histeria dos fatos que abordo, talvez na social-histeria ou na minha própria. Acabo por abarcar em minhas torpes linhas algo que me resta de sanidade e raciocínio mais assuntos que queria ou deveria falar. É nessa onda louco que desejo não deixar passar essa e parafrasear a frase histérica, digo histórica, do produtor Boninho: ‘Eu não preciso ter ética, eu não sou jornalista.’ Depois de criticar o jornalista Brito Jr. seu atual concorrente direto, digo eu: ‘Eu preciso ter ética, eu não sou o Boninho.’ Ademais ressalvo, nem sempre se consegue sê-lo, mas que me dá um enorme prazer em tentar… Ah, isso dá!

Esperemos os próximos passos do elefantinho chamado mídia brasileira. Seja G1, R7, G8 ou AR-17 ou que sigla venha a nosso encontro que tenham ética. São palavras de FS1 (Fernando Schweitzer em primeira pessoa). E esperemos que essa gigante seja tão ética um dia quanto é forte.

******

Ator, diretor teatral, cantor, escritor e jornalista

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem