Sábado, 23 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº992
Menu

ENTRE ASPAS > SEXTA-FEIRA, 22/8

Crítico musical Luiz Paulo Horta é eleito para a ABL

Por Luiz Antonio Magalhães (seleção de textos) em 22/08/2008 na edição 499


Leia abaixo os textos de sexta-feira selecionados para a seção Entre Aspas.


************


Folha de S. Paulo


Sexta-feira, 22 de agosto de 2008


ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS
Folha de S. Paulo


Com 23 votos, crítico musical Luiz Paulo Horta é novo imortal da ABL


‘O jornalista e crítico musical Luiz Paulo Horta, 65, foi eleito ontem para a cadeira de número 23 da ABL (Academia Brasileira de Letras). O novo imortal recebeu 23 votos, de um total de 39, derrotando 18 candidatos que concorriam à vaga aberta desde a morte de Zélia Gattai, em maio.


A escolha ocorreu apenas no terceiro escrutínio, já sem a presença dos concorrentes que tinham obtido menos de dez votos nas rodadas anteriores.


Horta, que vinha liderando a contagem desde a primeira votação, conquistou então a maioria necessária. Recebeu o apoio de 23 acadêmicos, contra 11 de Ziraldo. Houve três votos nulos, um branco e uma abstenção. ‘Isso é algo que só acontece uma vez na vida. Estou muito feliz com a oportunidade extraordinária de participar da vida de uma instituição como a Academia’, comemorou o crítico. ‘Por ser o ano do centenário da morte de Machado de Assis, e por essa cadeira ter pertencido a ele, me sinto também esmagado pela responsabilidade’, disse.


Ao anunciar o resultado, o presidente da ABL, Cícero Sandroni, exaltou as qualidades do vencedor. ‘Ele é um grande jornalista, editorialista e crítico musical, um dos melhores que o Brasil já teve. Também é um teólogo com profundos conhecimentos da Bíblia. É um intelectual de primeiro plano’, elogiou. ‘Tenho certeza que vai ser um excelente companheiro e vai colaborar com nossos programas musicais.’


Arnaldo Niskier, que comunicou a vitória por telefone a Horta, considerou o resultado positivo para a instituição. ‘A Academia precisava de um crítico de música. Assim ficamos com todas as áreas culturais cobertas’, disse.


Derrotado, Ziraldo, 75, não perdeu o bom humor. ‘Sou a Marta, fiquei com a prata’, brincou, fazendo referência à atacante da seleção feminina de futebol, derrotada ontem pelos EUA na final olímpica. Ele disse que já esperava o resultado. ‘Nem coloquei o champanhe para gelar.’’


 


 


 


UNIVERSAL vs. FOLHA
Folha de S. Paulo


Justiça extingue outra ação de fiel da Universal contra a Folha


‘A juíza Lívia Maria da Graça Costa Aguiar, da 2ª Vara da comarca de Açailândia, no Maranhão, extinguiu ação de indenização por danos morais ajuizada por Ricardo Wagner da Silva contra a Folha e a jornalista Elvira Lobato. Silva alegou na ação que ‘se sentiu lesado’ com a reportagem ‘Universal chega aos 30 anos com império empresarial’, publicada em 15 de dezembro de 2007.


Ele disse que ‘vem sendo desqualificado por seus semelhantes em virtude do conteúdo tendencioso da matéria’. A magistrada entendeu que as várias ações movidas em outras localidades com ‘fatos idênticos’ demonstram ‘que tal comportamento revela uma represália’, e reconheceu que a reportagem ‘não faz qualquer referência ao autor’.


‘Caso o autor, como dito na inicial, se sinta lesado com o tratamento que vem recebendo de seus semelhantes por ser membro da Iurd, deverá demandar contra quem o achincalha’, disse a juíza.


Com essa decisão, já há 101 ações movidas por seguidores da Iurd e 46 sentenças, todas favoráveis ao jornal.’


 


 


 


JUCA PATO
Folha de S. Paulo


Antonio Candido recebe troféu Juca Pato em SP


‘Ao receber o troféu Juca Pato de Intelectual do Ano de 2007, anteontem à noite, no Salão Nobre da Faculdade de Direito da USP, no Largo de São Francisco, o crítico literário Antonio Candido, 90, ressaltou que adquiriu ‘clareza e simplicidade’ em seus textos com a experiência no ‘jornalismo crítico de tradição franco-brasileira’.


Em meados dos anos 40, Candido iniciou seu trabalho como crítico da ‘Folha da Manhã’, jornal que foi fundido com a ‘Folha da Noite’ e com a ‘Folha da Tarde’ para dar origem à Folha.


O troféu é entregue desde 1963 pela UBE (União Brasileira de Escritores). A cerimônia teve a presença de membros da Academia Brasileira de Letras (ABL), como a escritora Lygia Fagundes Telles e o empresário e bibliófilo José Mindlin, entre outros. Antes da entrega do prêmio, o escritor Cícero Sandroni, presidente da ABL, disse que a premiação era uma ‘festa da inteligentsia de todo o Brasil’, nos ‘primeiros 90 anos de vida’ de Candido.


Já o presidente da UBE, Levi Bucalem Ferrari afirmou que Candido, formado em ciências sociais e também ex-aluno da Faculdade de Direito da USP, é ‘um especialista por opção’, referindo-se à sua carreira como crítico. Disse que o homenageado é um homem de ‘visão ampla e aguda’ do mundo.


Também presente, o advogado Fábio Konder Comparato lembrou que, desde jovem, Candido ‘comungou’ com ideais socialistas de igualdade.


O troféu Juca Pato, que Candido recebeu das mãos do embaixador Samuel Pinheiro Guimarães, premiado como Intelectual do Ano 2006, refere-se ao livro ‘Um Funcionário da Monarquia – Ensaio sobre o Segundo Escalão’ (editora Ouro Sobre Azul; R$ 31, 196 págs.), de 2007. No livro, o crítico conta a história de Antônio Nicolau Tolentino (1810-1888), filho de lavradores que se tornou conselheiro do Tesouro no Brasil imperial. O embaixador destacou que, com o título, o crítico ‘recuperou os esquecidos da história oficial’.


Trajetória


Nascido em 24 de julho de 1918 no Rio, Antonio Candido de Mello e Souza se formou em ciências sociais pela Faculdade de Filosofia da USP. Até 1978, foi professor de teoria literária e literatura comparada na mesma universidade. É autor, entre outros, do clássico ‘Formação da Literatura Brasileira: Momentos Decisivos’ (1959).’


 


 


 


TODA MÍDIA
Nelson de Sá


No Jardim Ângela


‘Quando se pensa em Brasil, diz a ‘Economist’, logo depois de boleiros e passistas vêm a imagem de ‘um adolescente armado’. Mas ‘algo está acontecendo’, os homicídios caíram, sobretudo em São Paulo. ‘Até quem questiona a estatística, como Sérgio Adorno, diz que algo mudou. Mais do que em qualquer lugar, no Jardim Ângela.’ A ‘Economist’ foi lá, fala até do cemitério São Luís, e arrisca os motivos: controle de armas; polícia que mata menos e soluciona mais; queda na proporção de jovens; e ‘o monopólio do PCC em algumas áreas’. Quaisquer os motivos, na legenda acima, os jovens têm ‘uma chance maior de crescer’.


INDEPENDÊNCIA


Deu na Reuters, ‘Lula vai associar o pré-sal a nova independência no 7 de Setembro’, na rede de rádio e TV.


E de novo o preço mundial do petróleo ‘dispara’, ‘salta’, desde ontem cedo nos enunciados das agências.


DOHA, DE NOVO


E a representante comercial dos EUA, no ‘Inside US Trade’, com eco por agências, confirma que vai a Genebra ‘testar a seriedade (do desejo) de avançar e trazer idéias e, sinceramente, conter a erosão do que estava na mesa’.


CRISE IMOBILIÁRIA


John McCain deu entrevista ao site Politico, com áudio, e foi ‘incerto sobre quantas casas tem’. Em pouco tempo, entrou comercial democrata ligando o deslize a despreparo em economia (dir.).


No ‘New York Times’, o blog The Caucus relatou a reação republicana, com ataques à ligação de Barack Obama com o arrecadador Tony Rezko, que o ajudou a comprar sua casa em Chicago. Fim do dia e, enquanto o Drudge Report anunciava comercial republicano sobre Rezko, o Huffington Post espalhava vídeo viral com um passeio de Google Earth pelas casas de McCain.


O QUE FAZER?


A ‘Economist’ tenta explicar por que Obama não está bem à frente. Evita citar raça e fala do ‘jovem e inexperiente’ e suas mudanças constantes. Mas não esconde o assombro: ‘Se os democratas perderem, após Iraque, Katrina e uma crise econômica, poderiam cogitar outra profissão’


ACABOU?


Os chineses já não se contêm mais e o ‘Shenghuo’, quando a vantagem sobre os EUA em ouro bateu em 43 a 26, deu manchete com os números e: ‘Acabou’ ou ‘Está definido’ (esq.). Não foi o único, segundo o Danwei, site que monitora a mídia chinesa. Também o ‘Dongguan’ se deixou levar pelas 43 medalhas. E faltam quatro dias para terminar


DALAI LAMA VS. CHINA


Os Jogos de Pequim estão no fim e o Dalai Lama deu entrevista ontem ao ‘Le Monde’, acusando tropas chinesas de abrir fogo contra tibetanos nos distúrbios de agosto e de ter ‘um projeto de repressão brutal’. Ato contínuo, a home do ‘China Daily’ postou artigo atacando as propostas de negociação do líder pró-ocidental, divulgadas via ‘New York Times’ no início dos Jogos.’


 


 


 


TELEVISÃO
Daniel Castro


Telecines descobrem o cinema da Globo


‘Parceria das Organizações Globo com grandes estúdios norte-americanos (Fox, Universal, MGM e Paramount), os canais Telecine finalmente descobriram o cinema brasileiro. Após obter boa audiência com ‘Dois Filhos de Francisco’ e ‘Se Eu Fosse Você’, a empresa decidiu investir na co-produção de títulos nacionais.


‘O Telecine quer ser o maior co-produtor de cinema brasileiro, ao lado da TV Globo. Vamos entrar em dez filmes por ano, cinco deles blockbusters’, afirma o diretor João Mesquita.


O canal irá investir em filmes com ‘castings conhecidos’ (ou seja, com atores da Globo). Promete exibi-los apenas dez meses após o lançamento nos cinemas. Os primeiros virão em 2009: ‘Show de Bola’ (com Thiago Martins e Lui Mendes), ‘A Casa da Mãe Joana’ (dirigido por Hugo Carvana, com Paulo Betti, Pedro Cardoso, Malu Mader e Juliana Paes) e ‘Entre Lençóis’ (Paola Oliveira e Reynaldo Gianecchini).


Como não tem sede no exterior, o Telecine não pode usar recursos de incentivos fiscais sobre remessas de lucros. Como não tem grande audiência, como a Globo, não pode oferecer apenas a divulgação.


‘Estamos investindo dinheiro bom, do lucro’, diz Mesquita, sem revelar valores. ‘Não é uma participação muito grande, mas pode ser a diferença entre terminar ou não o filme.’


Até 2006, os Telecines não exibiam filmes nacionais.


DE VOLTA…


A Globo já foi mais zelosa com seu ‘Q de qualidade’. Anteontem, um menino apareceu em ‘Ciranda de Pedra’ usando um moderníssimo fone de ouvido branco, desses de tocadores de MP3. A novela das seis se passa no final dos anos 50, no tempo da vitrola.


PARA O FUTURO


Mais tarde, em ‘A Favorita’, Donatela (Claudia Raia) tentou fugir da cadeia por uma estrutura que parecia tubulação de ar-condicionado. Isso, sim, é ‘liberdade de criação’.


DESFEITO


A partir do dia 31, a Record volta a exibir o ‘Show do Tom’ nas tardes de domingo (16h30). A recente mudança para as 23h derrubou o ibope do programa. E a Record voltou a perder para o SBT aos domingos.


GENÉRICO


Alta e loira como Ana Hickmann, a modelo Giane Albertoni era ontem à tarde a favorita a uma das três vagas de apresentadora do programa vespertino que o SBT planeja estrear em 1º de setembro, versão do ‘Hoje Em Dia’ (Record).


APOSTA


Nos corredores do SBT, a aposta do momento é: o novo programa vespertino, ancorado por Claudete Troiano, vai durar mais ou menos do que o ‘Aqui Agora’?


CLONAGEM


Em baixa no Ibope, o ‘Hoje em Dia’ estréia em setembro o quadro ‘Casal Perfeito’, um reality de namoro, fórmula que vem salvando o ibope do ‘Mais Você’, da Globo. O programa matinal terá outros quatro novos quadros.’


 


 


 


Marina Della Valle


Série analisa vida e obra de escritores


‘A série ‘Mestres da Literatura’, exibida pelo canal SescTV, passeia hoje pela história da cultura no Rio e em São Paulo com dois documentários dedicados a autores visceralmente ligados às duas cidades: respectivamente, Lima Barreto e Mário de Andrade. A vida curta e intensa de Lima Barreto facilita um tanto a tarefa de tornar um programa educativo interessante. Passa pela loucura do pai do autor, examina em detalhes ‘Triste Fim de Policarpo Quaresma’ e, por fim, aborda o alcoolismo que causou a morte prematura de Barreto. O programa apresenta certo descompasso em algumas passagens da narração para cenas com som ambiente ou música.


Já o segundo documentário, ‘Mário de Andrade, Reinventando o Brasil’, prende a atenção do começo ao fim, com anedotas saborosas sobre a família do modernista, explicações competentes sobre a carreira do autor e uma apresentação minuciosa de ‘Macunaíma’.


Os documentários tendem a examinar melhor uma obra de mais destaque, passando rapidamente por outras também muito importantes: no caso de Lima Barreto, a atualidade do autor é citada à exaustão, mas o livro ‘Os Bruzundangas’, uma sátira mordaz sobre o Brasil, é citado brevemente. Apesar disso, não deixam de ser boas aulas.’


MESTRES DA LITERATURA


Quando: hoje, às 22h


Onde: no SescTV


Classificação indicativa: livre’


************


O Estado de S. Paulo


Sexta-feira, 22 de agosto de 2008


MERCADO EDITORIAL
Sandra Hahn


Gávea negocia compra de participação na RBS


‘A RBS Comunicações, retransmissora da Rede Globo no Sul do País e dona do maior jornal da região, o Zero Hora, negocia a venda de aproximadamente 15% de seu capital à Gávea Investimentos, gestora de fundos de private equity, que tem como sócio o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga.


As duas partes assinaram protocolo de intenções e, no momento, estão em fase de auditoria do negócio. A previsão da RBS é concluir as negociações até 30 de setembro.


A RBS Comunicações é a holding que controla as principais empresas do grupo de mesmo nome, composto por 21 emissoras de televisão, 26 de rádio, oito jornais, dois portais de internet, editora, gravadora e empresa de logística. O grupo, que é presidido por Nelson Sirotsky, encerrou o ano passado com 5,8 mil funcionários.


Procurada, a Gávea Investimentos não quis comentar as negociações. O ex-presidente do BC é amigo do vice-presidente executivo do Grupo RBS, Pedro Parente, com quem trabalhou no governo Fernando Henrique. Parente foi ministro-chefe da Casa Civil.


O fundo de participação em empresas da Gávea está expandindo seus investimentos no segmento de comunicação. No final do ano passado, adquiriu 10% do capital do Grupo ABC, comandado pelo publicitário Nizan Guanaes. No ano passado também comprou o controle das operações da Corporação Interamericana de Entretenimento (CIE) na América do Sul, mantendo no comando o brasileiro Fernando Altério.


A agência de classificação de risco Standard & Poor’s elevou, no final de junho deste ano, o rating de crédito corporativo de longo prazo da RBS Comunicações, que passou de ?BB-? para ?BB?.


Em comunicado, a empresa de rating informou que sua decisão refletia ‘os fortes fundamentos para o crescimento do mercado publicitário local e a melhora nas métricas de crédito da empresa, que refletem o uso consistente de fluxo de caixa para reduzir a alavancagem financeira nos últimos três anos’. Só duas empresas de comunicação no Brasil são analisadas pela Standard & Poor’s: a RBS e as Organizações Globo.’


 


 


 


TELEVISÃO
Keila Jimenez


Demissões no 21


‘A Rede 21 demitiu quase todos os seus funcionários dias após contratá-los para colocar uma nova programação no ar. Corre no mercado televisivo que esse número chega a bater a casa dos 100, mas no Grupo Bandeirantes, proprietário do canal, a notícia da demissão é outra: atingiu somente 10 pessoas, entres elas, artistas como Syang e Jackeline Petkovic, que ganharam, por poucos dias, uma atração no canal.


A reviravolta na Rede 21 ocorreu em julho, após o fim precoce da parceira com a PlayTV, que locava boa parte da grade. O 21 então chegou a fazer contratações para seguir com programação própria, mas mudou de idéia: vendeu 22 horas do dia, pelo prazo de cinco anos, para a Igreja Mundial do Poder de Deus. E só não vendeu 24 horas porque as redes são obrigadas por lei a exibir 2 horas de programação jornalística por dia.


O contrato do 21 com a igreja faz do pastor Ronaldo Dedini, ex-Igreja Universal, o novo diretor de Programação do canal. No meio, é fato que o novo inquilino indignou o mercado publicitário e afiliadas da rede. A mesma igreja chegou a locar por muito tempo horário na madrugada da RedeTV!.


Separadas pelo laquê


O visual Hebe emprestado a Vera Holtz para Três Irmãs, próxima novela das 7, é pura coincidência. A atriz pintou os cabelos de branco para filmar o longa A Família Vende Tudo. A turma do make up achou que tinha tudo a ver com a vilã Violeta e só aprimorou cor e brilho.


Entre-linhas


O quadro O Mundo de Valentina passa a ser exibido, a partir de 7 de setembro, na faixa Mulheres no Cinema, do GNT, em pílulas de 10 minutos. A atração já é exibida no Happy Hour.


Maria Paula só volta ao Casseta & Planeta no fim do ano. Quem informa é seu marido, o músico (e agora apresentador de TV), João Suplicy.


A final do futebol feminino ontem rendeu ótimos índices de audiência para o horário das 10 h às 12 h na Globo (20 pontos de média) e Band (7 pontos). A Record, que no Hoje em Dia explorava o caso do brasileiro morto no acidente de avião em Madri, ficou em 4.º lugar na prévia do Ibope, com 3 pontos, atrás do SBT, com 4.


A Favorita sofreu com o início do horário político. Depois de registrar 40 pontos de média no Ibope na segunda-feira, a novela da Globo marcou 38 pontos na terça-feira, início da propaganda eleitoral, e 37 na quarta.


Esfriaram de vez as conversas entre Adriane Galisteu e a Bandeirantes.


Parceria do Canal Rural e da Massey Ferguson, o Prêmio Jovem Inovador brindará estudantes de nível técnico e universitário. Em disputa, soluções em gestão e inovação para o segmento rural.


Oito finalistas verão suas idéias transformadas em programa no Canal Rural. As inscrições valem até 18 de setembro, pelo site www.canalrural.com.br/joveminovador.’


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem