Sábado, 17 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1050
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

É mesmo tempo de mente sem fronteiras?

Por Robson Silva dos Santos em 12/05/2009 na edição 537

A comunicação está ligada ao ser humano, seja ela no modo visual, verbal, corporal ou a linguagem de sinais. Entretanto, existe uma linguagem que está em ascensão. Estamos falando do gênero propaganda, pois entendemos que esse gênero não objetiva apenas a venda de seus produtos; objetiva também a venda de comportamentos, de qualidade de vida que, na maioria das vezes, fica implícita, mas que tem tanto peso quanto a primeira. Portanto, o objetivo dessa reflexão é ‘compreender o que os ouvintes conquistaram através da propaganda’ TIM 2009: ‘É tempo de mente sem fronteiras’.

É imprescindível comentar que as intenções que permeiam os comerciais possuem caráter influenciador no cotidiano do público-alvo. Concordamos com Wysochi, que entende que através de palavras, imagens, sons e outras tantas mídias, esses diversos modos semióticos são usados como estratégias de persuasão, com os quais podemos manipular palavras e imagens. Desse modo, compreendemos que a venda de comportamento é algo inerente às propagandas. Ao assistir o comercial da TIM (Telecom Italia Mobile), me interrogo sobre o slogan que acompanha a empresa desde os primórdios ‘Viver sem fronteiras’ e, nessa campanha 2009, foi lançada uma propaganda que tem como título ‘É tempo de mente sem fronteiras’. Esse tema me chamou a atenção, principalmente no que diz respeito ao texto exposto no comercial. Assim, colocaremos a seguir algumas das expressões.

As barreiras estão sendo rompidas?

Propaganda TIM 2009 ‘É tempo de mente sem fronteiras’:

Alguma coisa está acontecendo

Um homem negro com mulçumano é presidente dos Estados Unidos

O melhor prêmio de jogador brasileiro do mundo é de uma jogadora

O recorde da indústria do entretenimento não é um filme. É um videogame

O sofá da sala não é mais o único lugar para assistir TV

O prêmio de melhor filme foi dado a um filme produzido na Índia

O papa está fazendo sermões pela internet

E toda banda larga será inútil se a mente for estreita

As fronteiras estão se abrindo. É isso que está acontecendo

Inconseqüência e desrespeito

Diante dessas falas, entendemos que realmente a evolução está em um ponto onde jamais esteve, que a tecnologia avança a cada dia, mas pensar que as fronteiras estão se abrindo nos remete a outro pensamento, pois quando pensamos no slogan ‘Viver sem fronteira’, me pergunto: as barreiras estão mesmo sendo rompidas? Quando pensamos em barreiras, pensamos em transposição, e nós estamos transpondo nossa condição, nosso comportamento? Quando vemos alguém atirar um avião em um prédio; quando jogamos lixo na rua, na praia; quando infectamos ou somos infectados por ter tido relação sem proteção; quando deixamos de estudar para ir aos barzinhos; quando matamos, assaltamos sobre o efeito das drogas; quando jogamos nossos filhos de um prédio; quando seqüestramos crianças; quando agredimos o meio onde vivemos e nossos semelhantes; quando permitimos nossos idosos enfrentarem filas enormes; quando vemos pessoas serem discriminadas por causa de sua cor, sexo, religião; quando vemos todos esses acontecimentos, nos perguntamos se é mesmo tempo de mente sem fronteiras?

Assim nos pautamos nas condições sociais que afligem os seres humanos e nos tornam não sei se menos humanos, mas com certeza nossa mente ainda habita o campo das inconseqüências e desrespeito. E que a mente ainda possui muitas fronteiras, muitas barreiras.

******

Graduando em Letras, Luziápolis, Campo-Alegre, AL

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem