Sábado, 25 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

FEITOS & DESFEITAS > MÍDIA & POLÍTICA

O grande golpe

Por Carlos Eduardo Goulart em 10/07/2012 na edição 702

Nos últimos anos desenvolveu-se um pensamento político, amplamente divulgado por setores da esquerda e no ambiente acadêmico, que no início lançava suspeitas sobre a “neutralidade” da imprensa e que se radicalizou após o escândalo do mensalão no governo Lula, a ponto de designar os veículos de comunicação como “imprensa golpista”. Aproximando-se o julgamento do mensalão (marcado para ter início dia 2 de agosto) volta-se a dizer que este jamais existiu. Que foi um golpe da imprensa.

Leitor do Observatório da Imprensa já há alguns anos, pude constatar que de neutra a chamada mídia não tem nada. Porém, também constatei, nas seções de comentários, que a militância de esquerda, leitora assídua desse blog, parecia muito mais preocupada em realizar uma guerra de informações do que procurar a verdade dos fatos. Não que nos blogs de direita seja diferente, pois também ocorre a mesma estratégia dos leitores de ignorar os fatos em favor das posições político-partidárias pré-estabelecidas.

Para complicar mais ainda, a crítica à mídia deixou de ser um patrimônio da esquerda, pois as recentes alianças do PT com políticos de direita, como Renan Calheiros, José Sarney e Fernando Collor, só para citar os mais conhecidos, fez com que estes também adotassem o mesmo discurso antimídia.

Políticos estão ganhando de lavada

E aí chegamos ao estado atual das coisas: o discurso anti-imprensa blindou todos os políticos que adotam esse discurso. Não existe uma denúncia de corrupção realizada pela imprensa em que os mesmos, apoiados por suas militâncias partidárias, não desqualifiquem o veículo e o jornalista que faz a denúncia alegando perseguição ou golpe.

As provas documentais, como os extratos bancários apontando os depósitos de milhões roubados dos cofres públicos, os depoimentos dos ex-aliados realizando ou confirmando as denúncias, os vídeos de funcionários de estatais recebendo propina, as festas com prostitutas de luxo, toda e qualquer denúncia, mesmo que amparada por sólida investigação e provas decorrentes, é desqualificada no momento em que é veiculada.

Na guerra imprensa x políticos, os segundos estão ganhando de lavada. E ficando mais ricos às custas do dinheiro roubado. Do nosso dinheiro.

Esse, sim, é um grande golpe.

***

[Carlos Eduardo Goulart é estudante, Niterói, RJ]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem