Terça-feira, 21 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

FEITOS & DESFEITAS > MÍDIA & FUTEBOL

Pai usa classificados para buscar time para filho

17/07/2012 na edição 703
Reproduzido do SporTV.com [11/7/12]

No país do futebol e dos contratos milionários, o que não faltam são prodígios querendo brilhar nos gramados e pais ansiosos pelo sucesso dos filhos. João Loureiro, de 19 anos, é um exemplo. Assim como seu pai. Após passar pelas escolinhas do Flamengo e do Madureira e pela base do São Cristovão e Vasco, além do Democrata de Governador Valadares (MG), o jovem atleta não triunfou – pelo clube cruz-maltino, ele foi campeão carioca sub-20 em 2010, ao lado do Rômulo (Spartak Moscou-RUS) e Alan (Udinese-ITA). Depois das investidas pelo caminho convencional, só restou ao pai, Maurício, apelar ao inusitado para transformar o sonho do filho em realidade: utilizar os classificados de um jornal de grande circulação do Rio para buscar um clube para o filho.

No anúncio, o pai destacou não apenas as qualidades técnicas do filho. Ele também se preocupou em ressaltar que o jovem “não bebe, não fuma e nem frequenta noitadas” e que tem “educação impecável”.

“Jogador de futebol pede oportunidade e procura um clube ou um empresário. Currículo: meia-atacante, 19 anos, nascido em Bento Ribeiro. Passagens em grandes clubes do futebol carioca. Jogador de excelente vigor físico, muita habilidade e boa técnica. Nunca faltou, nem se atrasou, não bebe, não fuma e não anda em noitadas. (…) Educação impecável”, dizia o anúncio.

“No começo, pensei ‘Meu pai é maluco’”

Para Mauricio, essa foi a melhor alternativa para divulgar o futebol do filho, que ele acredita merecer uma oportunidade. Sem desistir do objetivo de ajudar João a realizar seu sonho, ele mostra otimismo e revela já estar recebendo contatos após o anúncio. “Acredito que vale muito a pena, ainda mais que o João merece. Ele trabalha para isso, e vemos que é dedicado. Ele escolheu essa profissão difícil para caramba. Mas como sabemos que ele quer mesmo… Mas isso é para ele, pois não fico pensando ‘Quero ter um filho jogador, um filho rico. Nada disso’” garantiu Mauricio à reportagem do Tá na Área.

Com motivação renovada, João revela que a princípio achou louca a iniciativa do pai. O garoto ainda lembra com tristeza da última experiência, no Democrata-MG, pelo qual só não foi inscrito no Campeonato Mineiro após a última fase da competição em virtude do atraso da documentação. E ainda teve que ver o time cair. Mas garante que voltou a sonhar com a oportunidade de encontrar um time. “No começo, pensei ‘Meu pai é maluco’. Mas jornal, muita gente lê. Meu pai já está recebendo telefonemas e e-mails. Espero que dê certo”, afirmou João.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem