Sábado, 25 de Maio de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1038
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Sinal verde da UE cria gigante de banda larga

Por Alex Barker em 16/04/2013 na edição 742

A Liberty Global, de John Malone, está prestes a ganhar aprovação da União Europeia para comprar a Virgin Media por US$ 23,3 bilhões, abrindo caminho para a criação do maior grupo de comunicações de banda larga da Europa. A Comissão Europeia vai anunciar na próxima semana não ter preocupação séria sobre o impacto que a compra da operadora britânica de serviços provocaria na concorrência. A Liberty Global passaria a ter 25 milhões de clientes em 14 países.

O sinal verde de Bruxelas permitirá concluir a transação e evitar uma longa e demorada segunda fase de avaliações, que poderia levar meses. Os investigadores concluíram que os consumidores não seriam prejudicados com a aquisição e não pretendem exigir condições. Como não há sobreposição de operações – o acordo marcará a entrada da Liberty Global no mercado britânico –, os analistas não esperavam ver Bruxelas impondo grandes obstáculos ao acordo.

A compra confrontará Malone e Rupert Murdoch, um rival de longa data, cuja News Corp. controla a British Sky Broadcasting (BSkyB), maior operadora de TV por assinatura do Reino Unido.

A Virgin tem 5 milhões de clientes, com uma área de cobertura de 13 milhões de residências, e é a operadora vice-líder no Reino Unido, maior mercado de TV paga da Europa. Malone mudará a sede da Liberty Global de Delaware, nos Estados Unidos, para o Reino Unido. A compra foi motivada, em parte, pelas baixas taxas de juros e por benefícios tributários que a Virgin Media pode ter por seu histórico de prejuízos.

******

Alex Barker, do Financial Times, em Bruxelas

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem