Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

FEITOS & DESFEITAS > TV NOS EUA

Emissoras inauguram sucursais de um só jornalista

19/08/2008 na edição 499

A TV americana parece estar mudando o conceito de emissoras regionais. A CNN anunciou na semana passada que indicará jornalistas para 10 cidades espalhadas nos EUA, levando a emissora ao dobro do número de sucursais domésticas. Na ABC, Nick Schifrin será o primeiro repórter a compor sozinho uma sucursal.

Segundo matéria de Brian Stelter [The New York Times, 12/8/08], nesta nova versão de produzir notícias os jornalistas não trabalharão mais de sucursais caras, mas tomarão emprestado o espaço de uma organização noticiosa local e usarão laptops para armazenar matérias de internet e TV. Quando algo acontece e deve ser noticiado, apenas uma conexão de internet e câmera de telefone serão suficientes para reportar ao vivo.

A CNN se julga vanguarda em sua nova maneira de reportar, mas com certeza não está sozinha. No ano passado a ABC posicionou sete ‘jornalistas digitais’ em cidades remotas, incluindo Nova Déli, Jacarta, Dubai e Nairóbi, para representarem ‘sucursais de um homem só’. Hoje em dia, com a competição imposta pela internet, emissoras de TV estão cada vez mais adotando métodos portáteis e baratos de produção.

‘Banda de um homem só’

Décadas de corte de gastos forçaram as divisões de notícias a fecharem sucursais e abandonarem a velha norma de se ter no mínimo quatro pessoas em uma equipe jornalística. A nova norma, no entanto, parece ser a ‘banda de um homem só’, em que uma só pessoa é produtora, cinegrafista, editora e apresentadora da notícia.

A velha guarda do jornalismo pode até reclamar do novo sistema, mas os telespectadores não saem prejudicados. Melhoras tecnológicas têm ajudado a reduzir a necessidade de uma equipe global. ‘Tecnologia nos permite hoje encarregar uma só pessoa a prestar o serviço’, disse Nancy Lane, vice-presidente de notícias da CNN. Outras emissoras estão no mesmo caminho, sustentando estações locais com um só jornalista. É o caso da ABC, CBS e NBC.

David Reiter, diretor-executivo editorial da ABC News, disse que ‘até o termo ‘sucursal’ mudou ao longo dos anos’. ‘Há não muito tempo, uma só pessoa não conseguiria fazer a reportagem, filmar e mandar o vídeo para a matriz sozinha. Hoje em dia há meios fáceis de se fazer isso. Tecnologia e demanda fizeram com que a idéia de sucursal de uma só pessoa fosse realista.’

Lyne Pitts, vice-presidente da NBC News, afirmou estar ‘tentando criar jornalistas multifuncionais’. Naturalmente, algumas reportagens ainda exigem equipes completas e continuarão a exigir. A qualidade de uma reportagem produzida por uma equipe de quatro pessoas é muitas vezes superior ao de uma só. Mas para muitas pautas, principalmente as de internet, um único jornalista capacitado é suficiente.

Michael Rosenblum, consultor que ajudou a BBC a implementar o sistema de sucursal de um homem só, disse que o modelo é ‘uma forma bem mais econômica’ de adquirir e transmitir notícias. A maioria das emissoras ‘não pode sustentar sucursais, mas precisa dar a cobertura noticiosa’, afirmou. ‘A maneira mais fácil de fazer isso é dar uma câmera a um jornalista, mostrar-lhe o botão onde liga e desliga, e mandá-los ao trabalho.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem