Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº954

FEITOS & DESFEITAS > OBSERVAÇÃO DO LEITOR

Globo presta desserviço com matéria sobre amantes

Por Cristian Fetter Mold em 30/09/2008 na edição 505

Esta semana, em meu blog, repercuti notícia acerca da sentença proferida pelo juiz da 3ª Vara Cível de Goiânia, a qual deu ganho de causa ao pedido de indenização por danos morais formulado pela sra. Fátima C. de Oliveira, em desfavor da amante de seu marido, identificada por M.F.. Destaquei que o próprio juiz Joseli Luiz Silva esclareceu, no dia 23/9, que a condenação não foi motivada pela relação extraconjugal, mas sim em razão do comportamento da amante.

Ocorre que, neste domingo (28/9), o Fantástico fez uma grosseira reportagem sobre o assunto, partindo da premissa de que a condenação teria sido somente pelo fato de a sra. M.F. ser a amante. Tudo pautado por um arremedo de debate entre ‘amantes’ e ‘esposas traídas’ e a exibição de um grotesco funk com a seguinte letra: ‘Oh fiel, recalcada / O melhor é ser amante / Enquanto eu beijo o seu marido / Tu se acaba lá no tanque’.

Conclusão óbvia: ao fazer uma matéria baseada em premissas falsas e buscando destacar o lado grotesco e baixo da notícia, a Rede Globo presta (mais) um desserviço aos seus telespectadores. (Cristian Fetter Mold, advogado, Brasília, DF)

***

Após uma ação (23/9) de professores ligados à CUT, PT e outros partidos de oposição na frente do governo gaúcho, onde quase houve invasão, chegou o deputado Raul Pont (PT) para acirrar os ânimos dos professores descontrolados. Pont foi recebido pelo chefe da Casa Civil, José Alberto Wenzel, junto com representantes do Cpergs, para uma audiência. Jornalistas acompanharam tudo. Pont, exaltado, acabou empurrando o microfone de um repórter que entrevistava o secretário Wenzel, tentando impedir o trabalho da imprensa. (José Carlos Casoy, aposentado, Cachoeira do Sul, RS)

***

Minha crítica e repúdio é quanto ao conteúdo televisivo irresponsável. A Rede Globo, com altos índices de audiência e que adentra nossas casas todo dia, deveria assumir maior responsabilidade social no que tange aquilo que mostra em seus episódios – seja em telenovelas, filmes e até em telejornais.

No que se refere propriamente à novela A Favorita, é vergonhoso e irresponsável o conteúdo pernicioso que vem sendo exibido, onde falcatruas e jogos de interesses dignos de altas mentes criminosas estão sendo exibidos. Neste país com uma educação precária, desigualdade social absurda e um nível cultural baixíssimo, eles não enxergam que isso estimula as mentes criminosas ao ensinar o passo a passo do crime ou instiga aqueles que não têm outra opção na vida para ganhar dinheiro, vendo nestas sugestões o único caminho a seguir?

O horário nobre da TV está instigando o crime, a violência, o tirar vantagens às custas de vidas. É isso que eles querem? Tudo em nome de audiência e de dinheiro? Depois não adianta fazer campanhas contra a violência e propagandas boazinhas. O pior é que eles sabem disso. Vamos colocar a vida, a paz, acima de qualquer audiência e de tanto dinheiro! Nos ajudem coibindo essa irresponsabilidade, por favor. (Renata Teixeira, advogada, Tubarão, SC)

***

A Folha de S. Paulo de hoje (27/9) apresenta manchete, na primeira página, nesses termos: ‘Kassab abre vantagem sobre Alckmin’, informando que Gilberto Kassab abriu quatro pontos percentuais sobre Geraldo Alckmin na corrida pela prefeitura de São Paulo, tendo ficado com 24%. Dentro do jornal, o leitor mais atento fica sabendo que a candidata Marta Suplicy é que está em primeiro lugar nas pesquisas, com 37% das intenções de voto. Sem entrar em preferências eleitorais, sem sequer ser eleitor paulista, pergunto: Não há algo de errado ou mesmo de ilegal no ar? (Luiz Diogo de Vasconcellos, engenheiro, Buenos Aires, Argentina)

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem