Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1034
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Infoglobo lança site para jovens com smartphones

Por Gustavo Brigatto em 14/04/2015 na edição 846

A Infoglobo colocou no ar o XD, site de notícias voltado ao público jovem. Trata­se da primeira iniciativa digital da companhia que funcionará de forma independente de uma publicação impressa. A Infoglobo publica os jornais “O Globo”, “Extra” e “Expresso” e mantém sites e aplicativos relacionados a esses jornais, além de controlar a Agência O Globo.

De acordo com Mauricio Lima, diretor executivo da unidade populares da companhia, o XD foi desenhado para uso em smartphones. “O Brasil está migrando para os smartphones e a interação com esse tipo de aparelho é mais forte entre os jovens, por isso adotamos essa linha”, disse o executivo ao Valor. A meta é chegar a um milhão de usuários únicos até o fim do ano. Não está previsto um grande investimento de marketing para promover o site. A ideia é que ele se popularize de forma espontânea, com a repercussão das notícias nas redes sociais. “Não queremos ser os primeiros a falar de uma coisa. Vamos focar em coisas que as pessoas já sabem, mas com uma abordagem diferente, com textos curtos, usando fotos e animações”, disse Lima.

Em vez das editorias tradicionais, as notícias estão divididas por emoções: ‘Para Rir’, ‘Para Amar’, ‘Para Chorar’, ‘Para Espiar’ ou ‘Para Surtar’, cada uma caracterizada pela respectiva “carinha” que a expressa na linguagem da internet ­ sorridente, com corações no lugar dos olhos, chorando, piscando com um olho e com a boca aberta de susto. O próprio nome do site é uma dessas “carinhas” da internet. “XD” representa uma pessoa rindo com os olhos fechados.

Cor diferente

A equipe do XD contará com dez jornalistas em tempo integral. Outros dez profissionais de marketing e tecnologia serão usados de forma compartilhada com outras áreas da Infoglobo. Entre a idealização e o lançamento, o XD levou pouco mais de seis meses para ser desenvolvido. Entre as referências para sua criação, Lima citou o “i100”, do jornal britânico “The Independent” e o americano “BuzzFeed”. Com uma operação no Brasil há quase dois anos, o “BuzzFeed” chegou a 2,3 milhões de usuários únicos em fevereiro, o que significa um avanço de 77% em um ano, segundo a empresa de pesquisa comScore.

O modelo de negócios do XD está baseado em publicidade, mas não vai se fixar nos banners, os anúncios publicitários mais tradicionais da internet. A aposta será no conteúdo patrocinado, que mais recentemente também passou a ser chamado de publicidade natural. A abordagem é a mesma dos informes publicitários ou publieditoriais que jornais e revistas impressos exibem há anos: fazer com que a mensagem publicitária apareça de forma natural na página, ao lado das notícias. “Isso faz sentido no mundo dos celulares, no qual o tamanho da tela é uma restrição aos banners”, disse Lima.

Um aspecto importante no relacionamento com leitores e usuários é deixar claro quando se trata de uma mensagem de cunho publicitário. No XD, os anúncios serão exibidos com uma cor diferente do conteúdo editorial (alaranjado) e com a mensagem “Especial Publicitário”. De acordo com o executivo, as negociações estão avançadas com três marcas e os primeiros contratos podem ser assinados até amanhã.

***

Gustavo Brigatto, do Valor Econômico

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem