Terça-feira, 19 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

FEITOS & DESFEITAS > IMPRENSA CAPIXABA

Jornais brigam com a notícia

Por Victor Gentilli em 04/09/2007 na edição 449

O fato: o ministro da Justiça Tarso Genro encerrou um litígio de terras que se arrastava por vários anos. Deu a índios guaranis e tupiniquins a posse definitiva de uma área de 11 mil hectares, disputada com a empresa Aracruz Celulose. O fato foi noticiado pelo Jornal Nacional de terça-feira (28/8). Mas, no dia seguinte, os jornais capixabas brigaram com a notícia.


Vá lá que a imprensa seja parcial. Mas desinformar os leitores é inaceitável. Cogito até reivindicar um recall destas edições.


A Gazeta e A Tribuna deram o fato com pouco destaque na primeira página: uma nota reduzida na Gazeta, nada Tribuna.


Em silêncio


Na Gazeta, matéria no alto da página 8 foi escrita para ser decifrada pelos leitores informados e atentos. Um repórter da CBN ouviu Tarso Genro pouco depois de o ministro receber representantes da Aracruz. O título da página interna mente ao leitor: ‘Índios e Aracruz negociam acordo sobre posse de terra’.


A Tribuna segue na mesma linha: ‘Aracruz diz que quer negociar’. Ora, a disputa dependia de um parecer do ministro e, agora, da homologação da decisão pelo presidente Lula.


Caso encerrado. Os 11 mil hectares são dos guaranis e tupiniquins.


Os dois jornais ainda publicaram uma matéria paga assinada por entidades patronais, na qual ‘manifestam sua indignação contra a decisão do ministro da Justiça, Tarso Genro’.


Mas a matéria paga até que chega a ser esclarecedora: a Aracruz tem razão porque gera empregos, impostos e divisas.


A Aracruz Celulose não se manifestou.

******

Jornalista, professor da Universidade Federal do Espírito Santo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem