Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

FEITOS & DESFEITAS > IRAQUE

Jornalista seqüestrada aparece em vídeo

18/01/2006 na edição 364

Os seqüestradores da jornalista americana Jill Carrol ameaçaram matá-la caso os EUA não libertem todas as prisioneiras iraquianas em 72 horas, anunciou a rede de TV al-Jazira, logo após a divulgação de uma gravação de vídeo onde aparecia a repórter, na terça-feira. A emissora não explicou como obteve o vídeo, que alegou ter sido feito pelos captores de Jill.


Em seu sítio na internet, a al-Jazira afirmou que eles se identificaram como membros de um grupo armado chamado ‘Brigadas da Vingança’. Antes do episódio, ninguém havia reclamado a autoria do seqüestro, executado em 7/1 em Bagdá. Jill, que há três anos reporta do Iraque para veículos de comunicação americanos e italianos, trabalhava como freelancer para o jornal Christian Science Monitor. Seu intérprete iraquiano foi morto durante a ação dos criminosos, e o motorista que levava os dois escapou ileso do ataque. Na gravação em vídeo, a jornalista aparece cansada e fala rapidamente, mas nenhum som é ouvido. Informações da CNN [18/1/06].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem