Domingo, 24 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

ENTRE ASPAS > TV PIRATA

Marcelo Bartolomei

22/03/2005 na edição 321

‘ ‘Não fui ver sua peça porque você matou o Barbosa.’ O ataque a Ney Latorraca ocorreu num restaurante do interior de São Paulo, enquanto jantava após se apresentar no teatro. O eco do pai de família que virou ícone do besteirol nos anos 80 retorna no DVD ‘TV Pirata’, lançado ontem, 13 anos após a exibição da última temporada da série que mudou a linguagem do humor na TV.

Seu retorno e o dos mais de cem personagens criados pela equipe do ‘TV Pirata’ (1988-1992) demorou. Segundo Cláudio Paiva, 47, redator final do programa e responsável pela edição do DVD -uma compilação com pouco mais de oito horas de vídeo-, há material de sobra. ‘É um produto com os melhores momentos. Tentei também colocar apenas as esquetes e personagens que não envelheceram, que são atuais’, diz o roteirista, que atualmente escreve ‘A Grande Família’.

Considerado o embrião dos programas de humor realizados a partir dos anos 90, ‘TV Pirata’ revelou uma geração de roteiristas -tinha, no time de criação, integrantes do ‘Casseta & Planeta’ e o dramaturgo Mauro Rasi (1949-2003), entre outros-, diretores e atores. ‘Era uma seleção canarinho. Sou o maestro de uma grande orquestra’, afirma Paiva.

Na época alternativo, o grupo agora faz parte da história da TV brasileira. Saiu das bases do teatro besteirol, da imprensa e do grupo Asdrúbal Trouxe o Trombone, entre outros. ‘Tínhamos excelentes comediantes. Eu já conhecia todos, o que facilitou o trabalho. É difícil conseguir realizar um exercício de ator na TV, coisa que a ‘Pirata’ proporcionava’, afirma Latorraca, peça-chave do time de atores que buscou na infância a concepção de Barbosa. ‘Eu fazia ele na praia para os meus primos. Veio da memória emotiva.’

Para Pedro Paulo Rangel, 56, ‘TV Pirata’ garante as melhores recordações. ‘Apesar do trabalho extenuante, me lembro do prazer de fazer. Era tudo incipiente e experimental. Era ousado para o horário nobre’, diz o ator, que entrou no segundo ano do seriado para substituir Marco Nanini.

O produto está dividido em dois discos. No primeiro, há quatro blocos, dois com a programação -mininovelas, minisséries, telejornais e publicidade- e outros dois com esquetes. O segundo disco traz as novelas ‘O Segredo de Darcy’ e a antológica ‘Fogo no Rabo’, completa em 33 capítulos.

Ninguém escapava das sátiras do programa, cujos temas misturavam política, violência, publicidade, economia, cultura, sociedade e televisão, subvertendo os valores e adicionando temas até então discutidos como tabus com uma pesada dose de surrealismo.

A repercussão foi tanta que deixou órfãos. ‘As pessoas são muito saudosistas e carentes. ‘Pirata’ está presente, não há orfandade. Trabalho com o seguinte conceito: a gente faz uma coisa e, após um tempo, quer fazer coisas novas’, diz Paiva. ‘Artisticamente, ela cumpriu sua missão. Tinha de dar espaço para outras coisas.’

O seriado é reexibido na TV paga -até outubro, no Multishow.

O DVD chegou, mas veio apenas como aperitivo para os fãs. É bem provável que a orfandade vá reclamar da compilação, que deixou de lado alguns bons personagens e esquetes que ainda renderiam uma segunda edição.

TV Pirata (461 min.) Direção-geral: Guel Arraes Distribuidora: Som Livre; R$ 60′



TV GLOBO
Keila Jimenez

‘Globo já vendeu Pan de 2007’, copyright O Estado de S. Paulo, 18/03/05

‘A Rede Globo já começou a faturar com o Pan. A emissora vendeu suas seis cotas disponíveis para o patrocínio dos Jogos Pan-americanos de 2007. Olympikus, Telemar, Caixa Econômica Federal, Kaiser, Sadia e Petrobrás desembolsaram cerca de R$ 69 milhões cada para patrocinarem a transmissão de um dos maiores eventos esportivos realizados no País.

A módica quantia paga pelos anunciantes tem uma boa explicação: quem comprou as cotas na rede já está com seu marquinha no ar. Sim, as inserções comerciais na Globo do Pan começam nos próximos dias, com a transmissão, no Esporte Espetacular, da Corrida Pan-americana de Ciclismo que será realizada no Rio de Janeiro , no domingo.

Os anunciantes terão suas cotas de inserções divididas ao longo de três anos: 25% das inserções irão ao ar este ano, 25% em 2006 e 50% das inserções ficarão para o ano da competição, 2007.

Apesar de direção da emissora negar, há quem garanta no mercado que a Globo conseguiu tomar a dianteira nos direitos de transmissão do Pan no Rio porque está envolvida nas obras de revitalização da cidade. Mesmo assim, a exclusividade da competição não é da rede, e já têm emissoras de olho no negócio.

As mais cotadas para dividirem o bolo com a Globo são Band e Record. A Band, por sinal, já estreou uma série de boletins esportivos sobre a preparação para o Pan, que ficarão no ar neste e no próximo ano. Já a Record deve aproveitar a parceria com a Globo na transmissão do futebol para conseguir boas lascas do Pan.

Na Globo, já tem equipe especialmente dedicada ao evento. No jornalismo, o evento ficará sob o comando de Luis Fernando Lima, diretor de esportes da emissora.’



Daniel Castro

‘Globo desrespeita tribunal, diz Siro Darlan’, copyright Folha de S. Paulo, 16/03/05

‘Autor da sentença que proibiu a exibição de ‘Laços de Família’ antes das 21h, o ex-juiz da 1ª Vara da Infância e Juventude (VIJ) do Rio de Janeiro Siro Darlan afirma que a Globo está afrontando o STJ (Superior Tribunal de Justiça), onde o processo tramita, ao reprisar a novela às 14h30.

‘É um desrespeito ao Superior Tribunal, que ainda vai apreciar. É uma antecipação da decisão que o tribunal pode manter’, diz Darlan, hoje desembargador. A sentença, de 2000, continua em vigor porque ‘não transitou em julgado’, afirma Darlan.

A Globo fez em fevereiro acordo com o Ministério Público Estadual do Rio, autor da ação que gerou a sentença, em que se comprometeu a reeditar a novela. Para Darlan, isso não anula a sentença. E o acordo, para ter valor, teria que ser homologado pelo juiz da 1ª VIJ, o que não ocorreu.

O promotor Marcos Fagundes, que fez o acordo com a Globo, diz que a sentença de Darlan não está sendo descumprida porque ‘estão sendo suprimidas as cenas inadequadas’ que geraram a decisão judicial. ‘Não há descumprimento judicial nem necessidade de homologação do acordo porque não é a novela original que está indo ao ar’, afirma ele, que não está assistindo à reprise.

A TV Globo afirma, oficialmente, que ‘não houve desobediência à Justiça por se tratar de um outro produto reeditado e adequado à classificação livre’.

OUTRO CANAL

Balança Veja como tem gordinho querendo emagrecer na TV. Nas duas primeiras semanas de inscrições para o ‘reality show’ ‘O Maior Perdedor’, que estréia no final de abril, o SBT recebeu 28 mil inscrições em seu site. As inscrições para o programa, que pagará R$ 300 mil a quem perder mais peso e gordura, vão até sexta-feira.

Darlene morena 1 O primeiro capítulo da ‘over’ (carregada na interpretação de alguns atores, exagerada na colorização de paisagens) novela ‘América’ deu média de 56 pontos no Ibope, com a sintonia de 76% dos televisores da Grande São Paulo, segundo a Globo. Cada ponto equivale a 49,5 mil domicílios.

Darlene morena 2 A Globo afirma que foi um ‘recorde geral’, que superou a estréia de ‘todas’ as antecessoras no horário. Mas isso não inclui novelas anteriores a 1995, quando o Ibope mudou o sistema de medição de audiência.

Igual Autor de ‘Mad Maria’, Benedito Ruy Barbosa afirma que não mudou e não mudará nada na trama da minissérie da Globo, que vem dando um pouco menos de audiência que suas antecessoras (média de 25 pontos até o 24º capítulo). Não haverá mais romance, avisa. ‘A história está escrita há mais de 20 anos’, diz.

Valiosa Apresentadora do ‘Casos de Família’, Regina Volpato teve, anteontem, seu contrato com o SBT renovado por mais quatro anos.’



TV DIGITAL
Clarissa Oliveira

‘Philips critica demora na definição sobre TV digital’, copyright O Estado de S. Paulo, 19/03/05

‘A fabricante de eletroeletrônicos Philips criticou ontem a lentidão do governo federal em escolher um padrão para a implantação da televisão digital no Brasil. A demora e os sucessivos adiamentos dessa decisão, segundo a empresa, podem levar o País a perder o passo em uma nova onda tecnológica mundial. O resultado será o afastamento de investimentos externos e uma defasagem em relação à evolução internacional.

‘E isso tudo nos deixará em uma posição de desvantagem ainda maior para as próximas rodadas de tecnologia’, afirmou o diretor executivo do Laboratório Philips da Amazônia, Walter Duran.

Ele comparou o tratamento dado à tevê digital à forma como o Brasil lidou com a onda mundial dos semicondutores. ‘Não adianta querer atrair uma fábrica de chips agora. É preciso viver a onda na hora em que ela está acontecendo.’ As declarações de Duran, feitas em um encontro promovido pela Fundação Vanzolini, em São Paulo, se referem à decisão do governo federal de adiar o prazo dos estudos para o desenvolvimento de padrão de tevê digital para dezembro.’



ESPN, 10 ANOS
Etienne Jacintho

‘ESPN Brasil festeja seus 10 anos’, copyright O Estado de S. Paulo, 19/03/05

‘Para comemorar 10 anos no ar, a ESPN Brasil criou uma série de programas e atrações especiais que serão exibidos durante o ano. É o caso dos documentários Nenê e Anderson – Os Astros Brasileiros na NBA e Luxemburgo – Simplesmente um Luxe, que já foram ao ar. Amanhã, a série continua com Luiz Felipe – O Selecionador d’Além Mar, sobre o técnico Luiz Felipe Scolari, às 21h30.

Outra nova atração, que estreou na última quarta, é o Skate Paradise. ‘Foi um pedido do público’, conta o presidente da ESPN Brasil, José Trajano. Ele aposta na cara jovem do canal para angariar audiência – diferencial em relação SporTV, que transmite mais eventos esportivos.

Porém, o carro-chefe das comemorações ainda está por vir. É o Caravana do Esporte, um projeto social, com apoio do Unicef, que atenderá cerca de 5 mil crianças carentes do Norte, Nordeste e Centro-Oeste do País. O Caravana conta ainda com apoio de atletas como Afonsinho, Ana Moser, Daniel Rodrigues, Dunga, Fernanda Keller, Flávio Canto, Jackeline Silva, Janeth Arcain, Jorginho, Patrícia Medrado, Raí e Sócrates. O projeto reunirá crianças e adolescentes para atividades esportivas que serão documentadas e apresentadas ao público em 10 programas, a partir de abril.

Ainda no pacotão, o canal estréia, no dia 17 de abril, o programa É 10, com Marcelo Duarte. ‘Será uma espécie de Video Show, contando a história da emissora ano a ano e o que aconteceu no mundo do esporte nesse período’, conta Trajano. Já em maio, a ESPN começa a contagem regressiva para a Copa de 2006, com o programa A Copa É Nossa, que permanecerá no ar até a chegada do evento. Além dos programas, festas também fazem parte da comemoração, assim como a reciclagem no time de repórteres – com nomes como Eduardo Elias, Lilian Fernandes e Carla Gomes.’



TV BANDEIRANTES
Keila Jimenez

‘Band fecha parcerias para sua trama, ‘Floribella’’, copyright O Estado de S. Paulo, 18/03/05

‘A novela Floribella, que estréia 4 de abril abril na Band, promete ser uma grande mina de ouro. Antes mesmo de estrear, o folhetim já está repleto de patrocinadores e contratos ligados a sua marca. Os tênis usado pela protagonista da trama será lançado pela Alpargatas. A Petrobrás fará merchandising social na novela e a Kopenhagen terá um forte merchandising no folhetim, uma loja da marca servirá como pano de fundo para algumas cenas. Casas Bahia já proprietária de uma das cotas de patrocínio nacional da novelinha.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem