Sábado, 15 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

McClatchy vende títulos à MediaNews

02/05/2006 na edição 379

O MediaNews Group, que publica o Denver Post, irá adquirir quatro jornais da McClatchy por US$ 1 bilhão – em dinheiro – com apoio da Hearst Corp. Os quatro títulos – San Jose Mercury News, Contra Costa Times, Monterey County Herald e St. Paul Pioneer Press – pertenciam originalmente à Knight Ridder, que está sendo comprada pela McClatchy. O acordo com o MediaNews foi anunciado na semana passada. Os jornais citados estão entre as 12 propriedades da Knight Ridder que a McClatchy manifestou intenção de vender – já que não correspondem a alguns critérios da empresa, como estar localizado em mercados de crescimento acelerado. Se o negócio for mesmo fechado, o MediaNews se tornará o quarto maior grupo de jornais nos EUA, com 53 títulos e cerca de 2.7 milhões de exemplares em circulação diária. Porta-voz do sindicato que representa 600 funcionários de dois dos diários negociados afirmou esperar que órgãos regulatórios bloqueiem o acordo, para prevenir que muitos jornais caiam na mão de um mesmo grupo. Informações de Seth Sutel [AP, 26/4/06].




Adidas processa torneios de tênis


A Adidas processa os quatro torneios do Grand Slam e a Federação Internacional de Tênis por causa do tamanho de seu logo. A marca de material esportivo entrou com uma ação em Londres pedindo a anulação de uma regra que limita o tamanho dos logos nos uniformes dos atletas. O comitê do Grand Slam decidiu, no ano passado, que as tradicionais três listras da Adidas não eram simplesmente um ‘efeito de design’, devendo ser consideradas como uma ‘identificação da marca’. Com esta nova classificação, a companhia teria que eliminar as listras das mangas das camisetas ou dos shorts, que ultrapassam o tamanho máximo permitido. O executivo-chefe do All England Club, Ian Ritchie, afirmou que Wimbledon – primeiro evento desde o início do desentendimento – irá ‘defender vigorosamente’ o caso, que ele descreveu como ‘completamente sem fundamento’. A Adidas também processa os Abertos dos EUA, França e Austrália. Informações de Krystyna Rudzki [AP, 25/4/06].




Documentarista libertado no Afeganistão


O premiado documentarista Edward Caraballo, um dos três americanos presos em 2004 no Afeganistão sob acusação de tortura, foi libertado no domingo [30/4], por meio de um ‘decreto presidencial’. Os outros americanos presos – os ex-militares Jonathan Idema e Brent Bennett – foram condenados a 10 anos de prisão. Os homens foram acusados de torturar oito afegãos, encontrados em suas casas, em Cabul. Na ocasião, a imprensa mundial afirmou que Idema era um caçador de recompensas atrás dos US$ 25 milhões oferecidos pelas autoridades dos EUA pela cabeça de Osama bin Laden. Ao ser preso, Idema insistiu que estava no Afeganistão com autorização dos governos americano e afegão para ajudar a encontrar o líder da al-Qaeda e militantes aliados do Talibã – algo que o governo americano negou – e que Caraballo era apenas um jornalista filmando a ação. Informações da Reuters [30/4/06].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem