Terça-feira, 20 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1051
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Murdoch lança jornal diário para iPad

Por Gustavo Chacra em 08/02/2011 na edição 628

Lançado ontem em uma cerimônia no Museu Guggenheim em Nova York, The Daily será o primeiro jornal produzido diretamente para o iPad. Não haverá edições para um site na internet e tampouco impressas do novo diário que pertence à News Corporation, do magnata das comunicações, Rupert Murdoch. ‘Acreditamos que The Daily será o modelo sobre como reportagens serão ditas e consumidas na era digital’, disse o empresário australiano, que também é proprietário do Wall Street Journal, além de outros órgãos de imprensa ao redor do mundo.

Segundo Murdoch, ‘a mágica dos grandes jornais e dos grandes blogs está na surpresa e no toque de um grande editor’. ‘Vamos levar esta mágica para The Daily, para informar as pessoas, para as fazer pensar, para ajudá-las a se envolver nas discussões de todos os dias’, disse. Por meio de um comunicado, o fundador da Apple e criador do iPad, Steve Jobs, que está de licença médica, comentou o lançamento do jornal de Murdoch. ‘A News Corp. está redefinindo a experiência de ter acesso às notícias com The Daily.’

Todas as manhãs, uma edição do jornal estará disponível aos leitores, com reportagens em texto, fotos e vídeos de alta definição. Ao longo do dia, conforme ocorre com o próprio Wall Street Journal e o New York Times, a edição será atualizada, de acordo com os acontecimentos. Por exemplo, uma pessoa que abrisse o jornal no fim da tarde de ontem (2/2), teria a reportagem sobre os choques no Egito ocorridos durante o dia.

Contrário ao conteúdo gratuito

Diariamente, The Daily publicará mais de cem páginas focadas em notícias gerais, esportes, fofocas e celebridades, opinião, artes e comportamento, e jogos. Murdoch afirma que pretende ter milhões de leitores e seu sucesso será medido pela quantidade de pessoas que queiram assinar The Daily na internet. ‘Nossas ambições são muito grandes, mas os custos são muito baixos’, disse o bilionário no lançamento do jornal.

Foram gastos US$ 30 milhões no desenvolvimento do projeto e o custo estimado por semana será de US$ 500 mil, segundo Murdoch. Analistas afirmam ser necessário vender pelo menos 250 mil assinaturas para conseguir dar lucro e consideram arriscada a iniciativa do empresário australiano. Não será complicado assinar The Daily para quem possui o iPad. Basta fazer a assinatura no iTunes. As edições das duas primeiras semanas serão gratuitas – bancadas por uma campanha publicitária da a operadora de celulares Verizon. Depois, haverá três formas de assinatura, todas realizadas através da Apple Store. A anual custará US$ 39,99; a semanal, US$ 0,99; e a diária, US$ 0,14. Apenas como comparação, o Wall Street Journal, nas bancas, é vendido por US$ 2,00, enquanto o New York Post, também da News Corp., cobra US$ 0,50 por exemplar.

Por várias vezes, Murdoch afirmou publicamente ser contrário ao conteúdo gratuito. Ele cobra pelo acesso ao site do Wall Street Journal e de seus jornais em Londres e na Austrália. Sua visão tem repercutido até em concorrentes como o New York Times. Nos próximos meses, o tradicional jornal de Nova York também cobrará para o acesso ao site e por sua edição no iPad. Algumas publicações, como o semanário The Economist e a New Yorker, não conseguiram chegar a um acordo com a Apple para vender assinaturas, diferentemente do Daily.

***

Uma revista digital

The Daily é pioneiro em mais de um aspecto. Além de ser o primeiro jornal a ser criado exclusivamente para o iPad, a nova publicação de Rupert Murdoch estreia o modelo em que a assinatura é feita diretamente no aplicativo, e não pela App Store. O tablet da Apple é visto por muitas pessoas como a saída para o conteúdo jornalístico pago no mundo digital, já que os leitores não costumam gostar de pagar por notícias na internet.

O blog Business Insider perguntou ontem, logo depois do lançamento do jornal: ‘The Daily fará algum dinheiro?’ As contas apresentadas são as seguintes: a publicação consumiu US$ 30 milhões em seu desenvolvimento e seus custos operacionais chegam a US$ 500 mil por semana, totalizando cerca de US$ 55 milhões para seu primeiro ano. Segundo os cálculos apresentados pelo blog, altamente especulativos, o jornal precisaria de 750 mil assinantes para começar a cobrir os custos de produção, descontada a participação da Apple e o desconto oferecido para quem faz a assinatura anual. Esse número equivaleria a 5% da base total de usuários de iPad em todo o mundo, que chegou a 15 milhões em dezembro. ‘Comparando, a Wired vende cerca de 22 mil exemplares mensais no iPad, abaixo dos 31 mil que vendeu na estreia (…). Dessa forma, The Daily teria de vender cerca de 34 vezes as vendas da Wired. Mas é publicado diariamente, e não mensalmente’, apontou o blog.

John Biggs, do blog TechCrunch, escreveu que The Daily parece o tipo de jornal que você lê no sofá depois do trabalho, e não no trem antes de trabalhar, e as imagens, design e a declaração de Murdoch sobre a ‘inteligência e humor’ das reportagens apontam para textos inspirados pela blogosfera, em vez de regidos pelos tradicionais manuais de redação.

A Wired publicou que o jornal parece ‘uma revista digital reimaginada que é atualizada todo dia’, acrescentando que o produto aponta para as revistas como o futuro dos jornais.

******

Jornalista

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem