Sábado, 23 de Fevereiro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1025
Menu

ENTRE ASPAS >

O baile de máscaras

Por Glória Helen Soares em 30/05/2011 na edição 644

Que hipocrisia de muitos é se sentir jornalista e que covardia se dizer imparcial. Vou explicar: jornalista é para ser aquele sujeito revolucionário que quer mudar o mundo com a ponta da caneta e, se possível, ganhar reconhecimento. Imparcial é para ser aquele que não se vende, não tem receio de dizer a verdade da notícia e, principalmente, não é aliado do partido tal.

Procuro hoje por esses jornalistas e, na maioria das vezes, topo com hipócritas que se dizem os donos da verdade absoluta subjugando o leitor a mero espectador das suas notícias mascaradas. Não quero ser aqui mais um desses dizendo que minhas palavras devem ser aceitas por você, leitor, como verdade plena. Na realidade, quero escrever para o fazer pensar se minhas palavras são verdadeiras ou não. Quero que pense, reflita.

Recebemos todos os tipos de notícia e são raras as que nos fazem refletir, mas isso não é culpa sua. Essa falta de sensibilidade nos é imposta. Sem perceber, nos tornamos frios e previsíveis aos olhos dos jornalistas hipócritas que pensam apenas em quantos exemplares irão vender. Queria que voltasse o tempo do bom jornal, aquele que assim que terminava nos fazia pensar o quanto o mundo está mudando e até aonde nós estamos errados ou certos.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem