Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

FEITOS & DESFEITAS > RECRUTA ZERO

O nosso recruta

Por Lúcio Flávio Pinto em 06/07/2010 na edição 597

Temos todos os motivos para partilhar a façanha que Mort Walker consumará em setembro: 60 anos desenhando a tira diária de quadrinhos de Beetle Bailey, adaptado para o Brasil como Recruta Zero. No mesmo mês, Walter chegará a 87 anos de idade. Nunca ninguém ficou por tanto tempo à frente de um personagem. São milhares de histórias de alto nível.

O Recruta Zero é um libelo antimilitarista. Iniciado em 1950, sobreviveu à guerra fria, a várias guerras quentes, ao complexo industrial-militar (batizado pelo general e presidente Eisenhower) e até ao politicamente correto, que conseguiu mais do que os belicistas: levar alguns jornais que reproduzem a tira a censurá-la, por – supostamente – mensagem antifeminina.

O desenhista americano é um dos autores principais do século 20. Talvez no Brasil suas histórias em quadrinhos não existissem ou não tivessem tanta durabilidade. Vida longa a Walter e ao imortal Recruta Zero. Que ele continue sobrevivendo por muito mais tempo no Quartel Swampy.

******

Editor do Jornal Pessoal (Belém, PA)

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem