Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

FEITOS & DESFEITAS > PALCO SONORO

O teatro nas ondas do rádio

Por Alberto Dines em 12/03/2007 na edição 423

A Rádio Cultura FM de S.Paulo deu na noite de domingo (11/3) um maravilhoso passo à frente. Passo à frente, mas inspirado no passado. Relançou o que antigamente se chamava de radioteatro, ou radiodramaturgia, com a encenação de um texto de Guimarães Rosa interpretado por Lima Duarte.


O Palco Sonoro aberto no domingo à noite nada tem a ver com as radionovelas. Serão textos integrais, sem divisão em capítulos, de preferência clássicos, seguindo um paradigma com grande sucesso, mais na Europa do que nos Estados Unidos.


O radioteatro brasileiro dos anos 1930, 1940 e 1950 produziu grandes espetáculos, ajudou a profissionalizar diversas gerações de atores, atrizes, roteiristas e sonoplastas e, sobretudo, funcionou como um grande difusor de cultura.


O Palco Sonoro da Cultura será levado ao ar inicialmente uma vez por mês, mas tem tudo para transformar-se num cult: em 22 de abril será encenada A morte do caixeiro viajante, de Arthur Miller, e em 20 de maio Mãe Coragem e seus filhos, de Bertolt Brecht. Não percam.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem