Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº955

FEITOS & DESFEITAS > FUTEBOL vs. NOVELA

Pobre Globo…

Por Alberto Silva Cerri em 23/01/2007 na edição 417

O vereador Tião Farias (PSDB), da cidade de São Paulo, propôs uma lei para que todos os jogos de futebol do Campeonato Paulista realizados na cidade só pudessem começar até às 21h.

A lei é razoável. Se o jogo começa às 19h30, o torcedor tem tempo de se locomover do trabalho para o estádio, assistir ao jogo e chegar em casa por volta das 22h, com tempo para tomar banho, alimentar-se e dormir as horas de sono necessárias para enfrentar outro dia de trabalho.

Apesar de aprovada na Câmara, o prefeito Gilberto Kassab vetou a lei. Resultado: alguns jogos vão continuar a ser realizados no péssimo horário das 21h45, ou seja, depois da novela.

Uma partida de futebol começar quase às 22h é absurdo. Os estádios ficam vazios, o que diminui o apoio da torcida, pode afetar o desempenho da equipe (pois é comprovado que, com o apoio, os times sentem-se mais estimulados) e, conseqüentemente, a receita dos clubes cai consideravelmente.

Quem sai ganhando?

Ouvi no rádio alguns comentaristas defendendo o veto do prefeito porque ‘já estava no contrato de transmissão que os jogos seriam realizados às 21h45. Não pode haver quebra de contrato. A emissora comprou uma coisa e é errado receber outra’.

A emissora em questão é a Globo. Com o horário das 21h45, quem sai ganhando? O torcedor, que vai ao estádio e chega em casa muito tarde e cansado, o clube, que tem prejuízos, ou até o telespectador, que acha que o jogo na TV termina muito tarde? Portanto, só a Globo sai vitoriosa.

‘Mas é errado! A Globo comprou uma coisa e não pode receber outra!’ Pobre Globo. Quer dizer que todo mundo tem que se ferrar para a nobre emissora se dar bem? Não mesmo! Ela que se vire para arrumar a grade de programação. O interesse da população deveria falar mais alto.

******

Estudante de Jornalismo da Unesp de Bauru, SP

Todos os comentários

  1. Comentou em 24/01/2007 Chico Lacerda

    Aproveitando o que o Christian Morais relembrou, vou mais além: sou do tempo em que meu pai me levava aos jogos de verão (1968/69/70). Eram torneios de rodada dupla. Lembro de uma que era Corinthians x São Paulo e Palmeiras x Santos. E no Parque Antartica!!! Imagine juntar as 4 torcidas hoje. A Rodada acabava entre 23:30 e 0:00. Embora concorde com a opinião dos demais de que a Globo monopoliza o horário nobre, lembro que não é só no esporte que isso acontece. Notem nos últimos anos que a emissora solta uma mini-série de qualidade e 1 semana depois lança aquele lixo do BBB antes. Quem quiser continuar assistindo a mini-série tem que assistir o sem graça do Pedro Bial primeiro, chamando aqueles idiotas de ‘meus guerreiros’. Voltando ao futebol, no nível que ele está, é melhor assistir na TV. Alguém pagaria 20 reais + lanche + estacionamento (quando existe um) ou ônibus para ir ao Morumbí e assistir um jogo do time contra o Sorocaba FC?

  2. Comentou em 24/01/2007 Alexandre Medeiros

    É, caros amigos!! Isto evidencia cada vez mais a elitização de nossa sociedade, em que as pessoas cada vez menos tem direito a diversão, trabalhando cada vez mais. O mundo capitalizado aumenta as horas de trabalho e diminui a individualidade, o tempo com a família e os amigos…O poder das emissoras contribui muito para isto, nos obrigando a esperar pela boçalidade das novelas extremamente sem conteúdo produzidas pela Rede Globo, para que possamos assistir os jogos de nossos times…
    Não menos revoltante é o nosso maravilhoso prefeito, Gilberto Kassab, que nada faz em prol da área Social, mas preocupa-se bastante com esses assuntos…
    Revoltante!!!

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem