Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

FEITOS & DESFEITAS > INTOLERÂNCIA

Polícia italiana investiga blog anti-semita

12/02/2008 na edição 472

A polícia italiana investiga um blog anti-semita, retirado da internet após protestos de políticos e líderes judeus, que listava nomes de mais de 150 ‘professores universitários judeus’. De autor anônimo, a página informava os nomes e locais de trabalho de professores universitários acusados de apoiar Israel ‘publicamente e politicamente’.

‘A internet se tornou a principal ferramenta para a disseminação de ódio anti-semita’, afirmou Alessandro Ruben, da Liga Antidifamação na Itália. A divulgação do conteúdo do blog gerou indignação entre políticos italianos. O ministro da Educação, Giuseppe Fioroni, classificou o sítio de um ‘vergonhoso tipo de Ku Klux Klan da era digital’. O ministro do Interior, Giuliano Amato, ordenou a investigação do caso.

Extremismo

O blog trazia links a sítios de extrema direita e páginas sobre temas como a negação do Holocausto, apelos por boicote a Israel e sobre o ex-ditador italiano Benito Mussolini. Alguns dos professores listados não são judeus, mas já assinaram petições pró-Israel.

Há algumas semanas, a maior feira literária italiana, em Turim, viu-se em meio a uma polêmica sobre escritores israelenses. Para comemorar o 60º aniversário de Israel, os organizadores da feira, marcada para maio, fizeram convites especiais para os escritores Amos Oz, David Grossman e Abraham Yehousha. A decisão gerou protestos, com críticos de esquerda alegando que a escolha dos convidados especiais dá à feira um teor político. Informações de Massimiliano Di Giorgio, Silvia Aloisi e Robert Woodward [Reuters, 8/2/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem