Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1063
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Quando o sacrifício se confunde com estética

Por Emanuelle Najjar em 16/06/2009 na edição 542

Esse texto é sobre uma notícia antiga, mas o desenrolar dela me surpreendeu tanto que não pude ignorar. Lendo as notícias do G1, acabei parando na seção de esportes, em uma informação sobre a ginasta Daniele Hypolito: uma nova coreografia de solo, com uma nova música. Lendo a matéria, descobri que ela havia se submetido a uma lipoaspiração no abdômen. A cirurgia teria acontecido no mês de maio.

Eu sabia que ela andava meio sumida – afinal, Daniele era presença constante em várias competições internacionais –, mas não imaginei essa possibilidade. A verdade é que a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) estava cortando seu nome das listas para essas competições por ela estar acima do peso.

Quem acompanha seu trabalho, sabe que Daniele Hypolito volta e meia sofre algum revés com seu peso, tendo que emagrecer rápido a cada vez que engorda, mas o fato é que ela estava com 52kg: quatro quilos a mais do que o necessário para ter uma boa performance. Algo em que as dietas e os exercícios físicos não estavam surtindo mais efeito.

‘Para cuidar da beleza’

‘A Dani estava treinando feito louca, na parte da manhã, da tarde e, às vezes, da noite, mas não estava conseguindo emagrecer. Esta cirurgia não foi estética, mas foi para ela tentar voltar ao seu antigo peso e poder continuar competindo pela Seleção’ – disse Diego Hypolito, irmão da ginasta, que deu muito apoio à atleta para fazer a cirurgia que ocorreu na última terça-feira’ (ver aqui).

Mas não foi isso o que me chamou mais a atenção. Ginástica artística é um esporte que exige muitos sacrifícios: fato. Assista a alguns filmes e faça pesquisas básicas na internet e você descobrirá isso. Mas, observem o que foi publicado no site EGO, no dia 01/05:

‘Daniele Hypolito faz lipoaspiração

Ginasta se submeteu a procedimento no Rio

Do EGO, no Rio

Segundo a coluna do jornalista Ancelmo Gois, do jornal O Globo (sábado, 1/5), a ginasta Daniele Hypolito dedicou os últimos dias para cuidar da beleza. É que ela se submeteu a uma lipoaspiração em uma clínica localizada no bairro de Botafogo, no Rio’ (ver aqui).

Futilidade e chavões

Onde estão os procedimentos de averiguação da notícia? Será que lipoaspiração ficou tão banalizada assim como um tratamento estético? Só se faz esse procedimento para cuidar da beleza? Por que fizeram dessa cirurgia da Daniele algo fútil? Por acaso todos se submetem a uma lipo para ficarem mais bonitos, ou se satisfazerem diante do espelho? Todos têm que perder peso para se sentirem belos?

Uma lipoaspiração pode ser feita para os mais diversos fins, pelas mais diferentes razões. As de Daniele Hypolito foram profissionais. Ela tomou uma atitude drástica por sua profissão; o que ficaria muito evidente com averiguação e o mínimo de pesquisa.

Grande show de futilidade e de chavões essa nota no site EGO.

******

Jornalista, criadora do blog Limão em Limonada, São José do Barreiro, SP

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem