Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1013
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Reprodução de grampo ilegal custa caro a jornal

22/07/2008 na edição 495

A companhia britânica Associated Newspapers terá de pagar indenização de 90 mil euros à irlandesa Michelle Herrity por publicar artigos sobre a relação amorosa dela com um padre. As reportagens, com base em grampos telefônicos ilegais, foram publicadas no jornal Ireland on Sunday (hoje rebatizado de Irish Mail On Sunday) e consideradas pelo tribunal como uma violação à privacidade de Michelle.

Segundo a juíza Elizabeth Dunne, o comportamento do jornal ao publicar as conversas foi ‘ultrajante’ e ‘não pode ser ignorado’. Um aparelho de gravação foi colocado no telefone de Michelle por um detetive particular a pedido de seu marido. Os artigos com as conversas da mulher com o padre Heber McMahon foram publicados durante três semanas em novembro de 2003.

A juíza rejeitou as alegações do jornal de que a publicação dos artigos era justificada pelo direito do público à informação e pelo direito de Liam Herrity, o marido, à liberdade de expressão; de que Michelle não questionou a veracidade da informação; e de que a publicação dos textos era de interesse público, pois expunha o comportamento inadequado de um padre católico. Elizabeth determinou que a liberdade de expressão não pode ser baseada em informações obtidas ilegalmente, mesmo quando estas informações são verdadeiras e quando há interesse público nelas. Informações de Roy Greenslade [MediaGuardian.co.uk, 18/7/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem