Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

FEITOS & DESFEITAS > HOLLYWOOD EM GREVE

Roteiristas preparam volta à TV e ao cinema

12/02/2008 na edição 472

Executivos das redes de TV americanas torcem para que os roteiristas de Hollywood coloquem um fim à greve de três meses para que possam retomar a programação de seriados de sucesso como House, CSI, Grey’s Anatomy e Desperate Housewives. Atualmente, são exibidas reprises. No sábado (9/2), líderes do sindicato dos roteiristas aprovaram um acordo com os grandes estúdios e pediram que seus membros encerrem a paralisação. Os termos do acordo serão votados formalmente na terça-feira (12/2) em Nova York e Los Angeles, informou Patric Verrone, presidente do sindicato na Costa Oeste. ‘Este é o melhor acordo que conseguimos em 30 anos’, afirmou, ressaltando o sucesso da greve. Pelo novo contrato, os roteiristas deverão ter uma parcela nos lucros do mercado digital, incluindo compensação para filmes e programas distribuídos pela rede.

Ainda que a situação se resolva neste início de semana, os telespectadores terão que esperar até o começo de abril para poder acompanhar os novos episódios de seus programas favoritos. Seriados como Two and a Half Men e Back to You, que são gravados com diversas câmeras, poderão levar um pouco menos de tempo e estar disponíveis na metade de março. ‘O processo de escrever um roteiro leva algumas semanas e é só o começo. Então é preciso agendar com os diretores, fazer as locações, construir os cenários’, resume um executivo de TV. Diante da chance de acordo, na semana passada, os roteiristas já começaram a ser chamados de volta ao trabalho.

Prejuízos

A indústria cinematográfica, que funciona com ciclos de produção de meses ou anos, teve diversos projetos parados devido à greve, mas conseguiu se manter com poucos danos. Já a indústria televisiva foi bem mais afetada depois que os 10.500 membros do sindicato Writers Guild of America deram início à paralisação, em novembro do ano passado – eles protestavam por uma maior participação nos lucros de DVDs e vendas online.

Os talk-shows, cujos roteiros são atualizados diariamente, foram os primeiros a sofrer as conseqüências. Nem todos os 60 programas de TV que saíram do horário nobre irão voltar este ano. A greve ainda atrapalhou projetos de novos seriados, pois a produção de episódios-piloto foi interropida. Os grevistas conseguiram também cancelar a cerimônia de gala da entrega do Globo de Ouro, segunda maior premiação do cinema e televisão americanos, no dia 13/1. Parece que a cerimônia do Oscar, marcada para o dia 24/2, terá mais sorte. Informações de Steve Gorman [Reuters, 6/2/08] e de Lynn Elber [AP, 11/2/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem