Sábado, 22 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

FEITOS & DESFEITAS > MERCADO EDITORIAL

Rushdie critica editora por desistir de livro

19/08/2008 na edição 499

O renomado escritor Salman Rushdie fez forte críticas à sua editora após esta ter mudado de idéia e resolvido não publicar um romance sobre o profeta Maomé e sua noiva de seis anos devido a medo de retaliação dos muçulmanos. Rushdie, autor de Os Versos Satânicos, que levou o Irã do aiatolá Ruhollah Khomeini a decretar sua ordem de morte e o fez viver por anos sob proteção policial, afirmou estar decepcionado com sua editora Random House por se deixar intimidar. ‘Estou desapontado por meus publishers terem cancelado mais um romance aparentemente por causa de preocupações com possíveis represálias islâmicas’, afirmou. ‘Isso é censura por medo, e abre um precedente muito ruim.’

Segundo reportagem de Hillel Italie [AP, 14/8/08], a Random House reconheceu ter desistido de publicar a obra de estréia da jornalista Sherry Jones, A Jóia de Medina (tradução livre). A editora planejava lançar o livro este mês, mas em recente comunicado afirmou que ‘fontes confiáveis apontaram riscos do livro incitar atos de violência por pequenos segmentos radicais.’

Os Versos Satânicos de Rushdie foram publicados em 1988 pela Viking Penguin. O livro refere-se a uma lenda sobre Maomé ter sido enganado por agentes do diabo e, naturalmente, o enredo enfureceu muitos muçulmanos. A obra foi banida na Índia e queimada por manifestantes na Inglaterra. O tradutor japonês do livro foi assassinado e o tradutor italiano, esfaqueado. A Viking Penguin, mesmo tendo recebido inúmeras ameaças de bomba, continuou a publicar a obra em capa dura mas hesitou em lançar a versão livro de bolso.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem