Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Sportv anuncia programação falsa

Por Antonio Carlos Teixeira em 25/01/2005 na edição 313

O canal fechado Sportv deveria ser acionado pelo Procon de vários estados por divulgar programação falsa aos assinantes. Na semana passada, os programas esportivos da emissora – mais as chamadas dos intervalos comerciais, além do sítio oficial na internet – informavam a transmissão ao vivo da partida entre Santos e Portuguesa, quinta-feira (20/1), às 20h30, pela primeira rodada do Campeonato Paulista de 2005.

Ao mesmo tempo, o jogo entre São Paulo e Ituano, no Morumbi, era anunciado apenas pelo sistema pay-per-view, o ‘pague-para-ver’. No dia e hora programados, milhares (talvez, milhões) de assinantes da Net e da Sky sintonizaram o canal 39 para acompanhar a estréia do Santos no Paulista. Em vez de futebol, o telespectador viu-se diante de imagens de uma partida de vôlei. De péssima qualidade, aliás.

Indução

Sou assinante da Net e também fui pego de surpresa. Irritado, telefonei à operadora cobrando explicações sobre o não-cumprimento da programação. Ao mesmo tempo, em todo o país, centenas de torcedores repetiam essa ação. No dia seguinte (21/1), nos fóruns da internet abertos à participação do torcedor, a reclamação era uma só: o golpe do Sportv, que anunciou uma coisa e mostrou outra totalmente diferente.

A organização não-governamental Santos Vivo, que representa milhares de torcedores do Santos Futebol Clube, também protestou. Na sexta-feira (21), a entidade enviou correspondência ao Sportv. ‘Foi um enorme desrespeito com a torcida do campeão brasileiro, que depõe contra a organização da Sportv e gera uma enorme desconfiança sobre a seriedade das informações sobre a programação do canal’, diz trecho da nota.

A impressão que se tem é que a emissora anunciou o evento apenas para forçar os assinantes a comprarem o pacote ‘pague-para-ver’ ou a transmissão avulsa da partida. Só assistiria ao jogo Santos e Portuguesa quem tinha comprado o pacote. E muitos torcedores podem ter sido induzidos a tomar essa decisão ao perceberem que, no horário anunciado, não entraram as imagens da partida em Santos.

Desconfiança

Esse fato apenas reforça a tese de que o consumidor brasileiro é um dos mais desrespeitados em todo o mundo. Tudo acontece às barbas dos órgãos de defesa do consumidor e do Ministério das Comunicações, sem que o prestador de serviços seja punido com rigor. O golpe do Sportv é passível de punição pelo Código de Defesa do Consumidor. O caso, infelizmente, vai dar em nada.

Além de multa altíssima, as operadoras deveriam ser obrigadas a oferecer, sem custo para o assinante, a transmissão de uma partida de futebol da preferência de cada um dos que se sentiram enganados pela divulgação do evento falso.

O silêncio da emissora, que não se desculpou com o assinante, justifica o entendimento de todos de que houve má-fé. O erro foi calculado, já que a estratégia criminosa pode ter rendido a venda de muitos pacotes em poucos minutos naquela noite de quinta-feira.

Net e Sky estão construindo uma relação (ainda maior) de desconfiança com os usuários da TV por assinatura. Esse fato explica, em poucas palavras, por que o setor anda mal das pernas e implorando por socorro financeiro da União (leia-se Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social, BNDES).

******

Jornalista em Brasília

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem