Terça-feira, 25 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

FEITOS & DESFEITAS > MÍDIA & SOCIEDADE

Tenho medo da classe média

Por Geraldo Magela da Silva Xavier em 19/08/2008 na edição 499

A imprensa divulgou recentemente resultado de pesquisa da Fundação Getúlio Vargas dando conta de que, nos últimos seis anos, cerca de 20 milhões de brasileiros passaram a fazer parte da classe média. O governo federal comemora. Mas eu acho que isso deveria ser motivo de preocupação.

Afinal, uma série de fatores têm me levado a concluir que a classe média é a responsável pela maioria dos males do Brasil. Por exemplo, aprendi no filme Tropa de elite que a classe média é a culpada pela violência urbana, pois é a grande consumidora das drogas vendidas pelos traficantes dos morros. O estranho é que a classe média também consome pizzas, sorvetes, sanduíches, refrigerantes. Mas os fornecedores desses produtos não andam armados até os dentes, para disputar o mercado consumidor e praticar outros atos de violência, espalhando o terror por toda a cidade. Matar literalmente a concorrência?! Por muito menos, acusamos empresas como Mc Donald’s e Coca-Cola de capitalistas selvagens. Ainda não aprendi o porquê dessa diferença de comportamento. Talvez a classe média coloque, no dinheiro que ela paga pelas drogas, alguma substância maligna que faça com que esses pacatos moradores das comunidades se transformem numa besta-fera.

Visão pessimista do futuro

Aprendi no ‘Painel do Leitor’ da Folha de S.Paulo (6/3/2007) que a hipocrisia da classe média é a culpada pelo fracasso do ensino fundamental e médio público, por ter virado as costas para essas instituições.

Com a turma das ações afirmativas, aprendi que os estudantes da classe média são o estorvo do ensino superior público. Isso porque eles obtêm as melhores notas no vestibular e, conseqüentemente, adquirem o direito de ocupar a maioria das vagas dessas instituições, deixando o pobre a ver navios. Vejam só como essa gente sabe ser mala-sem-alça! Se nos colégios públicos o problema é sua ausência, já nas universidades públicas acontece o contrário. O problema é sua presença. A coisa tomou tal proporção que as universidades públicas estão realizando vestibular às avessas, para ver se elimina essa praga de seu corpo discente.

Aprendi com os rappers que os jovens da classe média são repugnantes. Não tenho dúvida de que isso é verdade. Pois os manos pregam a violência contra esses playboys e, não obstante, são apoiados por intelectuais, professores de filosofia, senadores, além da mídia progressista.

Pois é… Considerando esses e outros fatores, só me resta ter uma visão pessimista do futuro do Brasil, pois o governo em vez de fazer a sociedade ficar livre dessa erva-daninha, que é a classe média, está é fazendo ela se alastrar.

******

Contador, Belo Horizonte, MG

Todos os comentários

  1. Comentou em 23/08/2008 américo colombo

    Ou o artigo é uma boutade do autor ou ele comele autofagia, pois o GM não passa de um classe média enrustido. Vá cortar os pulsos em outro lugar.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem