Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1060
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Uma carta explosiva

Por Jorge Luiz Cursin Roriz em 24/03/2009 na edição 530

Uma carta, escrita pelo ex-delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, acusa o presidente Lula de estar na folha de pagamento de Daniel Dantas (payroll) e de mudar um órgão de Estado para facilitar o crime. Pede ajuda aos Estados Unidos para divulgar e proteger os discos rígidos que estão em poder da CIA.




‘Infelizmente, não é apenas o judiciário que está no payroll do banqueiro-bandido Daniel Dantas. O próprio presidente da República, Lula, acaba de colocar os amigos para assumir controle do Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin) com um decreto no dia 19 de fevereiro de 2009, visando a obstruir processos relativos à soberania da nação – aliás, uma jogada não muito distante do Patriot Act do presidente G.W. Bush, que custou aos EUA um atraso que o senhor pode mensurar melhor do que ninguém. No caso em questão, 11 entidades autônomas, incluindo as forças armadas brasileiras, formavam um conselho consultivo que coordenava a Sisbin. Esse conselho foi agora substituído por um comitê de seis indivíduos amigos de Lula, todos com um passado ético extremamente questionável.’


A carta foi divulgada no site de Protógenes em 27/02/2009, às 15 horas (ver aqui) e teve seu primeiro comentário escrito pela internauta Marilda Conceição de Oliveira, 20 minutos após a postagem.




‘Estou emocionada ao ler esta carta porque o povo americano sempre foi massacrado pelos seus governantes, como é o povo brasileiro; que Deus ilumine esta carta e faça valer a Soberania Brasileira para que, futuramente e sempre, o Brasil e Estados Unidos sejam um só povo vivendo em harmonia’.


Por que um atraso de 20 dias?


No dia 5 de março, a carta foi publicada no site Última Instância, postada por William Maia (ver aqui). Somente na sexta-feira (20/3) ocorreu uma maior repercussão, sendo divulgada no blog de Luis Nassif, às 19:12 (ver aqui), no site da revista Veja e outros veículos.


Os blogueiros estão dando um furo de reportagem em cima dos grandes sites, portais e veículos tradicionais de comunicação. Trata-se das conseqüências do webjornalismo no jornalismo tradicional. Por que um documento com este grau de importância somente teve repercussão nos sites e veículos mais conhecidos 20 dias após sua primeira divulgação?

******

Jornalista e pesquisador de webjornalismo, Salvador, BA; www.jorgeroriz.com

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem