Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1050
Menu

ENTRE ASPAS >

Uma conjuntura confusa e nebulosa

Por José Valmir Dantas de Andrade em 11/08/2009 na edição 550

Segundo Aristóteles, o homem é, por natureza, um animal político. Mas, apesar desta natureza política do homem, os regimes políticos passam por degenerescências, têm o seu gênero corrompido. Para o estagirita, quando a democracia se degenera, acaba por se tornar na pior de todas as tiranias – a demagogia.

A política brasileira, desde a sua independência feita por meio de um acordo diplomático corrupto até as últimas cenas no Senado Federal, chega a ser patética. Quase todos os componentes daquela casa são oriundos de partidos oligárquicos e golpistas, pouco afeitos ao regime republicano/democrático. Os nossos partidos, ora são clientelistas, ora vanguardistas, ora populistas. O DEM, já mudou de nome mais do que os seus componentes mudaram de camisa, o PMDB acaba por ser uma ramificação da árvore que deu origem ao DEM, a começar por José Sarney. O mais cômico é a forma como estes dois partidos se relacionam. Este e aquele foram base de apoio de FHC, do PSDB, que tinha como cérebro o antigo PFL, hoje DEM, e o PMDB esteve na base de apoio do sociólogo conservador.

Naquela ocasião, o senhor Renan Calheiros era venerado pelo DEM/PSDB. Foi justamente entre 1995 e 2001 que todos os atos secretos foram instituídos no Senado. Inclusive, o senhor Sarney chegou a ter uma grande influência no mandato do tucano.

Clientelismo e populismo

O que nos deixa intrigados é ver a demagogia do PSDB e do DEM a condenar toda a sua criação. Tudo o que eles condenam hoje, ou fizeram muito pior, ou foi criação deles. E o que ainda é mais hilário é ter visto o PSDB apoiar muito recentemente a eleição de Sarney para a presidência da casa. Inclusive fazendo o vice na chapa do oligarca maranhense. Até o momento, não assisti a qualquer menção da mídia no sentido de perguntar ao PSDB: por que vocês apoiaram a eleição de Sarney para a presidência do Senado Federal, inclusive fazendo o seu vice? Por que somente agora vocês encontraram as falcatruas do velho oligarca?

É isto mesmo, o PMDB, com sua deslealdade peculiar, se junta ao PSDB para derrubar o PT na eleição para a mesa diretora do Senado Federal. Fez o vice tucano e agora quer derrubá-lo, assumir a presidência da casa e ter poder de conspiração contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Se bem que eu não sei o que é mais pesado para Lula – se a conspiração tucana/demente, ou se a deslealdade do PMDB! É o preço que temos que pagar por uma conjuntura política tão nebulosa. Temos que carregar um encosto do tipo PMDB. Num modelo político-partidário como o que temos, sobram margens para estes tipos de manobras.

Outra coisa que nos deixa pasmos é como estes partidos tratam a coisa pública como se fosse propriedade privada. Esta semana a mídia chegou a cogitar uma antecipação das eleições para eleger uma nova mesa diretora para o Senado. Mas, com a seguinte condição: a presidência da casa é do PMDB. Ou seja, a coisa pública é uma propriedade privada de um partido. É por estas e outras que Montesquieu e Kant viam dificuldades na construção do modelo político republicano democrático sem aquilo que mencionei antes, o clientelismo e o populismo demagógico.

******

Filósofo e educador

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem