Domingo, 17 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

FEITOS & DESFEITAS > JORNALISMO & CINEMA

Uma relação centenária – Parte 2

Por Victor Barone em 13/01/2009 na edição 520


O cinema começa a falar (1928-1939)



The shady lady (1928)


Stolen kisses (1929)


Red hot speed (1929)


Protection (1929)


The office scandal (1929)


In the headlines (1929)


The hole in the wall/ Um homem de sorte (1929)


The girl in the glass cage (1929)


Gentlemen of the press (1929)


Drag (1929)


Chasing trough europe (1929)


Big news (1929)


Young man of Manhattan/ Inconstância (1930)


Roadhouse nights (1930)


Oh, sailor behave (1930) – Conta a história de um repórter americano, correspondente em Paris. Foi uma das primeiras comédias dramáticas, baseada numa peça popular sobre repórteres e o mundo jornalístico.


Night ride (1930)


Le mystère de la chambre jaune (1930)


In the next room (1930)


The divorcee/ A Divorciada (1930)


Czar of broadway (1930)


Conspiracy (1930)


Bright lights (1930)


Born reckless (1930)


The secret six/ Os seis misteriosos (1931)


Scandal sheet/ A página do escândalo (1931)


Quand on est belle (1931)


Platinum blonde (1931) – A primeira das célebres parábolas sociais de Capra tem também por tema o jornalismo, com um jovem repórter que se apaixona por uma herdeira e casa com ela abandonando a profissão. O vazio da existência cercada de luxo leva-o a romper o casamento e denunciar o fosso entre pobres e ricos que a Depressão gerára.


Le parfum de la dame en noir (1931)


The front page (1931) – A imagem mais clássica do jornalista na ficção foi dada por Ben Hecht e Charles McArthur na sua peça teatral The Front Page, sucesso na Broadway em fins dos anos 1920, que o cinema chamou logo a si por diversas vezes. O tema principal é o da rivalidade entre jornais e repórteres (de pouco valendo o respeito pelas regras ou pelo rigor), mas também o duelo entre um chefe de redacção e um jornalista, onde vale tudo para dar a notícia mais sensacional. A peça foi adaptada mais três vezes ao cinema.


La folle aventure/ A louca aventura (1931)


Five star final (1931) – Talvez o primeiro grande filme sobre jornais e jornalismo, dirigido por um dos melhores especialistas do género nos anos 1930. Robinson tem uma soberba criação como um chefe de redacção que desenterra um velho caso arquivado e transforma-o num escândalo de primeira página, provocando uma tragédia na família envolvida.


The finger points (1931) – Realizado por John Francis Dillon (1887 1934). Richard Barthelmess (1895-1963) atua como um repórter que omite notícias desfavoráveis às quadrilhas de criminosos, recebendo US$ 100 mil para abafar o assunto.


Dance, fools, dance/ Virtudes Modernas (1931)


Cimarron (1931) – Dirigido por Wesley Ruggles (1889-1972), baseado no romance popular de Edna Ferber. O ator Richard Kix (1894-1949), no papel de Yancey Cravat, um apaixonado editor de um jornal luta contra a injustiça e os abusos contra os índios americanos.


War correspondent (1932)


The strange love of molly louvain (1932)


The star reporter (1932)


The sport parade (1932)


Scarface/ A vergonha de uma nação (1932)


Scandal for sale (1932)


Rouletabille aviateur (1932)


The roadhouse murder (1932)


Merrily we go to hell/ Quando a mulher se opõe (1932)


Love is a racket (1932)


Is my face red? (1932)


The half-naked truth/ A verdade semi-nua (1932)


Forbidden/ Mulher proibida (1932)


Final edition (1932)


The famous ferguson case (1932) – Realização de Lloyd Bacon (1890-1956). O sensacionalismo na cobertura de um crime.


Doctor X/ Doctor X (1932)


Blessed event (1932)


Aux urnes, citoyens! (1932)


F.P. 1 antwortet nicht (1932)


Honor of the press (1932) – Direção de Bresy Eason (1886-1956). Um jornalista agressivo descobre que o editor de um jornal rival é o chefe de uma gangue de ladrões.


Picture snatcher/ Repórter de escândalos (1933)


Okay, America! (1933)


The nuisance (1933)


Mystery of the wax museum (1933)


I cover the waterfront/ Ao Longo do País (1933)


Hold your man/ Amar e ser amada (1933)


Hold the press (1933)


Headline shooter (1933)


Hard to handle (1933)


Les deux canards (1933)


Clear all wires! (1933)


The bowery/ O Terror dos Cabarets (1933)


Bombshell (1933)


Advice to the lovelorn (1933)


The Diamond Trail (1933) – O repórter nova-iorquino interpretado por Rex Bell derrota uma gangue de ladrões de jóias no Oeste selvagem.


Behind jury doors (1934) – Descreve como um jovem repórter, ao investigar o assassinato de uma enfermeira, descobre que um editor subornou um jurado.


Viva Villa!/ Viva Villa! (1934)


Midnight (1934)


It hapened one night/ Aconteceu naquela noite (1934) – Com Clark Gable, como um repórter frustrado e despedido do jornal onde trabalhava por causa da bebida.


I´ll tell the world (1934)


Hold that girl (1934)


Hi, Nellie!/ Mataram! (1934)


Le bonheur/ Onde está a felicidade (1934)


Paris interlude (1934) – Da MGM, realizado por Edwin Marin (1901-1951). Um foca, interpretado pelo ator Robert Young (1907-1998), admira um jornalista veterano em dificuldades, ajudando-o em sua reabilitação. O papel do velho jornalista coube a Otto Kruger (1885-1974).


Night alarm (1934) – Realizado por Spencer Gordon Bennet (1893-1987), produção da Majestic. Um ás da reportagem (Bruce Cabot, 1904-1972) trabalha para um jornalista combativo interessado em destruir um big boss da cidade.


The quitters (1934) – O dono de um jornal de uma pequena cidade deixa sua esposa para dirigi-lo, enquanto, ao mesmo tempo, acaba voltando à boemia.


Ready for love (1934) – A fugitiva de colégio interno (Ida Lupino), em filme realizado por Marion Gering (1901-1977), enfrenta a hipocrisia de uma cidadezinha quando os esnobes da localidade tratam sua tia, uma ex-atriz, com escárnio, e então volta-se contra a sobrinha, montando um julgamento contra feitiçaria. Um jornalista chega na cidade para fazer a cobertura do acontecimento, apaixonando-se logo em seguida pela jovem vítima.


The whole town´s talking/ O homem que nunca pecou (1935) – Uma jornalista que acaba por ajudar o objeto da sua reportagem: um anónimo e apagado empregado, confundido com um perigoso gangster. Paródia, também, a um gênero popular no seu tempo: o filme de gangsters.


Special agent/ Nas garras da lei (1935)


The payoff (1935)


Page miss glory/ A divina glória (1935)


The murder man (1935)


Front page woman/ Miss repórter (1935) – De Michael Curtiz (1888-1962), produzido pela Warner Bros. Dois repórteres rivais (Bette Devis, 1908-1989, e George Brent, 1904-1979) seguem a pista de assassinos suspeitos até seu esconderijo e descobrem uma arma incriminadora.


After office hours/ Tudo pode acontecer (1935) – Produzido pela MGM e dirigido por Robert Z. Leonard (1889-1968). Mostra o estilo de vida dos ricos, com direito ao assassinato de uma riquíssima mulher casada pelo seu amante parasita. Todo o caso é explorado por uma imprensa sensacionalista. O jornalista é interpretado por Clark Gable (1901-1960).


Special agent/ Nas garras da lei (1935) – Dirigido por William Keighley (1893-1984), no qual o repórter (George Brent, 1904-1979) infiltra-se na gangue de um bandidão para encontrar provas para prendê-lo e condená-lo.


The daring young man/ Jovem destemido (1935) – Realizado por William A. Seiter (1896-1964). Dois repórteres de jornais rivais, James Dunn e Mãe Clarke, competem muitas vezes à mesma história.


Two against the world (1936)


The speed reporter (1936)


Next time we love (1936)


La mystérieuse lady (1936)


Murder with pictures (1936)


Mr. Deeds goes to town/ O galante Mr. Deeds (1936)


Love on the run/ Do amor ninguém foge (1936)


Libeled lady/ Casado com minha noiva (1936)


Jail break (1936)


Hats off (1936)


The golden arrow/ A flecha de arrow (1936)


The girl on the front page (1936)


Exclusive story/ Jogo Perigoso (1936) – Produzido pela MGM e dirigido por George H. Seitz (1880-1944). Um jornalista e sua namorada (Madge Evans) denunciam um bandido envolvido em um assassinato


L´ école des journalistes/ Escola de Jornalistas (1936)


Bulldog edition (1936)


À minuit, le sept (1936)


Adventure in Manhattan/ Aventura em Nova York (1936)


The pace that kills (1936) – Jornalista investiga o mundo das drogas.


They won´t forget/ Esquecer Nunca! (1937) – Um dos filmes mais sugestivos do cinema social americano dos anos 1930, quando a imprensa tomou um papel de relevo na denúncia da corrupção, da miséria e do racismo. Dirigido pelo especialista do ‘cinema de jornalistas’ dos anos 1930 Mervin Le Roy, o filme é uma poderosa denúncia da histeria de linchamento numa região do Deep South, em consequência do assassinato de uma jovem.


They wanted to marry (1937)


There goes my girl (1937)


The soldier and the lady (1937)


That´s my story! (1937)


Un soir à Marseille (1937)


Smart blonde (1937)


Le puritain (1937)


Nothing sacred/ Nada é sagrado (1937) – Comédia de humor-negro que tem um olhar satírico sobre a imprensa. Dirigido por William Wellman, com Fredric March e Carole Lombard, o filme mostra-nos um jornalista de Nova York que chega a uma cidadezinha americana para cobrir a história de uma jovem que foi vítima de envenenamento por radium e quer realizar seu último desejo.


Love is on the air (1937)


Love is news/ Quem ama… Castiga ! (1937)


The life of Emile Zola/ A vida de Emile Zola (1937)


I cover the war (1937)


Hercule (1937)


Exclusive/ Reportagem de sangue (1937) – Filme de Alexander Hall (1895-1968). Lloyd Nolan (1902-1985) atua como um político corrupto inocentado de acusações de suborno que compra um jornal com o qual chantageia homens de negócios.


Behind the headlines (1937)


La bataille silencieuse (1937)


Back in circulation/ Silêncio que condena (1937) – Uma repórter confidente (Joan Blondell, 1909-1979) colabora na prisão e na culpabilidade de um suspeito de assassinato, sabendo depois que ela cometeu um engano horrível.


Assassin of Youth (1937) – Realizado por Leo J. McCarthy. Passando-se por uma vendedora de refrigerantes, uma repórter investiga o uso de maconha entre adolescentes.


Marihuana (1937) – Jornalista investiga o mundo das drogas.


Angel´s hollyday (1937) – Direção de James Tinling (1889-1955). Uma repórter ajuda uma jovem e travessa garota, sobrinha do dono de um jornal local, a resgatar uma estrela de cinema raptada por uma gangue que pede uma grana pela sua liberação.


Headline crasher (1937) – Realizado por Leslie Goodmins (1899-1969). Criminosos e um jornal inescrupuloso tramam um esquema pra destruir um veterano e honrado senador.


Exiled to Xangai (1937) – Dirigido por Nick Grinde (1894-1979) para a Republic. Um câmeraman (Wallace Ford) de um jornal cinematográfico tem a idéia de usar a televisão para transmitir novos acontecimentos.


While new york sleeps (1938)


Torchy gets her man/ Caçando um Homem (1938) – A atriz Glenda Farrel interpretou muitas vezes a fogosa Torchy Blane, uma repórter que ajuda seu colega inspetor da polícia (Barton Maclane, 1900-1969) a resolver alguns crimes.


Torchy Blane in Panama (1938)


Too hot to handle/ Sob o céu dos trópicos (1938)


This man is news/ O Repórter do Dia (1938)


There goes my heart/ Aí vai meu coração (1938)


Sharpshooters (1938)


La rue Sans Joie (1938)


The night hawk (1938)


Newsboy´s home/ Rapazes dos Jornais (1938)


Nancy Drew – detective (1938)


Making the headlines/ O Mistério das Pérolas (1938)


The mad Miss Manton/ Oito Mulheres e um Crime (1938)


Here´s Flash Casey (1938)


Four´s a crowd (1938)


Exposed (1938) – Comédia de Harold Schuster (1902-1986), produção da Universal. A fotógrafa de uma revista (Glenda Farrell) auxilia a polícia para a captura de uma quadrilha.


Break the news/ O Caso do Dia (1938)


Blondes at work (1938)


Twelve crowded hours (1939)


Torchy Blane… playing with dynamite (1939)


Torchy Blane in chinatown (1939)


Tell no tales/ Cem Contra Um (1939)


Star reporter (1939) – Realizado por Howard Bretherton (1896-1969), numa produção de Monogran. O filho de um editor de um jornal, cujo pai foi assassinado por uma quadrilha, está determinado em continuar o bom combate contra a corrupção local.


Stanley and Livingstone/ As Aventuras de Stanley e Livingstone (1939)


Off the record/ Fora do Expediente (1939)


News is made at night/ Surpresas noturnas (1939)


Nancy Drew… trouble shooter (1939)


Nancy Drew… reporter/ Nancy Drew… reporter (1939)


Nancy Drew and the hidden staircase/ Nancy e a Escada Secreta (1939)


Mr. Smith goes to Washington/ A mulher faz o homem (1939)


Lady of the tropics/ Flor dos trópicos (1939)


Everything happens at night/ Idílio nos Alpes (1939)


Each dawn i die/ A morte me persegue (1939) – Um dos mais eficazes filmes sobre os riscos da profissão de jornalista, saído dos estúdios americanos nos anos 1930: o trabalho de denúncia de um repórter é cortado pelo próprio diretor, sendo falsamente acusado de um crime e encerrado numa penitenciária. Misto de dois gêneros então em voga: o ‘cinema de jornalismo’ e os filmes sobre o sistema prisional.


Dodge City/ Uma cidade que surge (1939)


Chasing danger (1939)


Cafe Society/ Os Milionários Divertem-se (1939)


Blackwell´s Island/ A Ilha Sinistra (1939)


Barricade/ Sitiados (1939)


The adventures of Jane Arden (1939)


Scandall sheet (1939)


The burning question (1939) – Jornalista investiga o mundo das drogas.


The whitness vanishes (1939) – Por Otis Garrett (1895-1941). Quatro editores corruptos de Londres internam o proprietário do jornal num hospício, tomando assim posse do periódico.


 


Anos 1940


Stranger on the third floor/ O homem dos olhos esbugalhados (1940)


Pour le maillot jaune (1940)


The Philadelphia story/ Casamento Escandaloso (1940)


Juninatten (1940)


His girl friday/ Jejum de amor (1940) – Segunda versão cinematográfica da peça teatral The Front Page, onde Hawks leva a cabo uma variação genial, ao mudar o sexo de um dos adversários, uma jornalista interpretada por Russell, sendo Grant o chefe de redação. O conflito transforma-se deste modo numa guerra de sexos, numa das mais fabulosas screwball comedies da história do cinema, registada no livro Guinness com o recorde do maior número de palavras proferidas num minuto.


Gambling on the high seas (1940)


Foreign correspondent/ Correspondente estrageiro (1940) – Realizado por Alfred Hitchcock em 1940, tendo Joel Mc-Crea (1905-1990) como correspondente de um jornal americano na Europa, no início da II Guerra Mundial.


Comrade X/ Camarada X (1940)


City of chance (1940)


Behind the news (1940) – Joseph Santley (1890-1971), para a Republic. Um veterano repórter demitido por causa do alcoolismo é reabilitado por um jornalista neófito.


Arise, my love (1940) – História de amor de um casal de jornalistas (Milland e Colbert) que atravessa a guerra civil espanhola e sobrevive ao naufrágio de um transatlântico. Em pleno início da II Guerra Mundial, o filme termina com um apelo para os EUA abandonarem a política de isolamento, e as sequências são pontuadas pelas manchetes dos jornais. Oscar de melhor argumento.


A dispatch from Reuter´s/ Um Comunicado da Reuter (1940) – Biografia do homem que criou o primeiro serviço de notícias na Europa: Julius Reuter, que deu o nome à conhecida agência.


Unholly partners (1941)


Nine lives are not enough (1941)


Meet John Doe/ Adorável vagabundo (1941) – De Frank Capra. A repórter Bárbara Stanwyck transforma o homem comum Gary Cooper num paladino da justiça para vender jornais e termina por acreditar nele tanto quanto seus leitores.


High sierra/ O Último Refúgio (1941)


Design for scandal/ Quando Eva Consente (1941)


Confirm or deny/ Correspondente Especial (1941)


Citizen Kane/ Cidadão Kane (1941) – Sem dúvida o mais famoso filme sobre jornalismo. Dirigido e escrito magistralmente por Orson Welles e coroteirizado com Herman J. Mankiewicz, tendo no elenco o próprio Welles, Joseph Cotten e Everest Sloane. Esse notável drama foi o primeiro filme dirigido pelo jovem e iconoclasta Orson Welles, que antes tinha tido um grande sucesso no palco e no rádio. Mas ninguém esperava que esse boy wonder fizesse um significativo e controverso filme que foi importante por seu admirável e inteligente uso de numerosas técnicas visuais e sonoras, incluindo profundidade de foco, ângulos incomuns de câmera, excelente iluminação, contundente e expressiva música de Bernard Herrmann, notáveis efeitos sonoros, e diálogo passando de uma seqüência para a outra seguinte. A controvérsia começa com o plot básico – a notória vida pública e privada do editor americano Charles Foster Kane – que sugere muitos incidentes da vida de William Randolph Hearst. Tanto Kane quanto Hearst usaram o poder da imprensa para influenciar a opinião pública. Como resultado, a rede de jornais de Hearst evitou qualquer menção do audacioso filme e várias redes de cinema recusaram distribuí-lo ou exibi-lo. Cidadão Kane continua até hoje depois de mais de 60 anos a marcar sua forte influência nos novos cineastas.


Affectionately yours/ Volta para Mim (1941)


Bad Man of Deadwood/ O homem mau de Deadwood (1941)


In Old Cheyenne (1941)


Borrowed Hero (1941) – Produção do Monogram e dirigida por Lewis Colins, em que uma conhecidíssima repórter (Florence Rice) ajuda um jovem promotor de justiça (Alan Baxter) a esmagar uma grande gangue de malfeitores.


Beyond the Sacramento (1941)


You can´t escape forever/ Mercado Negro (1942)


Woman of the year/ A Primeira Dama (1942)


Sin town/ Terra Selvagem (1942)


Roxie hart/ Pernas provocantes (1942)


The pride of the yankees/ O ídolo (1942)


Once upon a honeymoon/ Era uma vez uma Lua sem Mel (1942) – Dirigido por Leo McCarey (1898-1986), estrelada por Ginger Rogers como uma animadora burlesca e Cary Grant (1904- 1986) como um repórter americano. Misturava a devastação da Thecoslováquia, Polônia e França com os frívolos desejos e travessuras da jovem Ginger.


Murder in the big house (1942)


Macao, l´ enfer du jeu/ Labaredas (1942)


Keeper of the flame/ A Chama Eterna (1942) – Um perturbante filme sobre a verdade e o direito de a expor, quando sujeita a questões de poder e de crise social. O tempo é o da II Guerra Mundial e o tema o de um homem idolatrado pelo público, que um jornalista descobre ser, na verdade, um líder fascista. A realidade e a máscara – como no conto de Borges – ‘Tema do Herói e do Traidor’.


Le journal tombe à cinq heures (1942)


I was framed (1942)


Henry Aldrich, editor (1942)


La fausse maîtresse (1942)


Escape from crime (1942)


The day will dawn/ O renascer da vida (1942)


Criminal investigator (1942)


China girl (1942)


Berlin correspondent (1942)


Cairo/ Cairo (1942) – Realizado por W.S. Van Dyke (1889-1943). A MGM tirou sua estrela-cantora Jeannette MacDonald (1901-1965) das comédias musicais para colocá-la numa comédia dramática implausível (com várias canções patrióticas) passada na Inglaterra e no Egito durante a II Guerra Mundial.


The lady has plans/ Corpo de mulher (1942) – Por Sidney Lanfield (1900-1972), filme sobre espionagem em Lisboa. Ray Milland (1905-1986) como um americano correspondente de guerra e Paulette Goddard (1911-1989) como sua assistente, ajudando o serviço de inteligência britânico a descobrir um grupo de espiões nazistas.


Thunder rock/ O Farol das Ilusões (1943)


They got me covered (1943)


Power of the press (1943)


Ne le criez pas sur les toits (1943)


Johnny came lately/ Tragédia na Cidade (1943) – De William K. Howard (1899-1954), um veterano repórter de uma grande cidade (James Cagney, 1899-1986), ajuda uma decidida senhora de meia-idade (Grace George) a combater a corrupção política em sua cidadezinha.


La chèvre d´or (1943)


Down Rio Grande Way (1943) – Charles Starrett derrota um editor de jornal picareta.


Ministry of fear/ Quando desceram as trevas (1944)


Laura/ Laura (1944)


Lady in the dark/ A mulher que não sabia amar (1944)


It happened tomorrow/ Aconteceu amanhã (1944)


Cover girl/ Modelos (1944)


Blood on the sun/ Soldados sem Uniforme (1944)


Action in Arabia/ Zona Internacional (1944)


Bowery champs (1944) – De Bowery Champs, realizada por Wiliam Beaudine para a Monogram. Um jovem revisor (Leo Gorcey) e sua turma conhecida como os East Side Kids tornam-se repórteres para provar a inocência de uma jovem (Evelyn Brent, 1889-1975) acusada de assassinato.


Story of G.I. Joe/ Também Somos Seres Humanos (1945) – Este foi o primeiro filme que tomou como herói a figura de um jornalista, o mais lendário repórter de guerra, Ernie Pyle, que cobriu a campanha do Norte da África e a invasão da Itália durante a II Guerra Mundial, tendo sido morto na frente de combate pouco antes da estréia do filme. Meredith dá uma imagem muito fidedigna do repórter, mas o filme é também um dos melhores no estilo documentário de guerra, depois muito imitado.


Pan americana/ Pan Americana (1945)


Objective, Burma!/ Objetivo Burma (1945)


Invité de l´onzième heure (1945)


I´ll tell the world (1945)


Brenda Starr, reporter (1945)


Don´t Fence Me (1945)


La primula bianca (1946)


One more tomorrow (1946)


My reputation/ A minha reputação (1946)


It shouldn´t happen to a dog (1946)


Les clandestins (1946)


The cat creeps (1946)


Home in Oklahoma (1946)


So well remembered/ A Esquina da Vida (1947)


Shoot to kill (1947)


Rouletabille joue et gagne (1947)


Magic town/ A Cidade Mágica (1947) – Até que ponto se pode acreditar nos jornais? Esta divertida comédia de Wellman (onde é visível a inspiração de Capra) leva-nos a uma cidadezinha ideal dos EUA, cuja divisão de votos corresponde exactamente à de todo o país. Procurando investigar o fenômeno, Stewart leva a fama à cidade, que se convence da sua importância e acaba por se desorientar. Uma paródia em que a eleição do presidente Harry S. Truman (dado como derrotado) seria o remate.


I cover big town (1947)


Hue and cry (1947)


The hucksters/ Mercador de ilusões (1947)


Gentleman´s agreement/ A Luz É para Todos (1947) – No pós-guerra, o cinema de denúncia tomou aspectos particularmente fortes, como neste filme de Kazan, em que um jornalista se faz passar por judeu para uma reportagem sobre o racismo encapotado em certos meios americanos. Vencedor de três Oscars: melhor filme, produção e atriz coadjuvante (Holm).


Dishonered lady/ Caluniada (1947)


The corpse came C.O.D./ Encomenda Sinistra (1947)


Le café du cadran (1947)


Boomerang!/ Crime sem Castigo (1947)


Big town after dark (1947) – Produção da Paramount dirigida por William C. Thomas. Uma repórter policial (Hillary Brooke) dá uma mão ao seu editor para destruir uma quadrilha de racketeers.


Big town (1947)


That wonderful urge/ Escândalo na Primeira Página (1948)


Superman/ O Poder do Superhomem (1948)


Rouletabille contra la dame de pique (1948)


On our merry way/ Tudo Pode Acontecer (1948)


No orchids for miss blandish/ Amor de Gangster (1948)


June bride/ Noiva da Primavera (1948)


Halte…police! (1948)


Call northside 777/ A Verdade Vence Sempre (1948) – O clássico filme de jornalismo investigativo, mostrando a forma como a imprensa pode contribuir para o esclarecimento da verdade. Um jornalista teimoso na sua crença na inocência de um condenado por assassinato leva até ao fim a investigação e descobre a verdade. Para além do tema, o filme de Hathaway inscreve-se na escola ‘documentário’, em voga no pós-guerra nos EUA, com externas em estilo de reportagem.


The big clock/ O relógio verde (1948)


Behind locked doors (1948) – Realização de Budd Roetticher para a produção Eagle-Lion, colabora com um detetive particular (Richard Carlson, 1912-1977), que se interna num asilo de loucos onde ele acredita que um político desonesto está escondido.


The Cobra Strykes (1948) – Realizado por Charles F. Reisner (1887-1962). O colunista de um jornal (Richard Fraser) soluciona diversos crimes e um roubo de jóias.


The kid from Cleveland (1949)


The fountainhead/ Vontade Indómita (1949) – O tema central é a afirmação do espírito de individualismo e do direito do homem de dispor da sua obra, através da história de um arquiteto inspirado em Frank Lloyd Wright. Paralelamente, é também um filme sobre o poder e os limites da imprensa na formação e deformação da opinião pública, através da figura de um magnata (Massey).


Dernière heure, édition spéciale (1949)


Cinq tulipes rouges (1949)


Chicago deadline/ Caminhos sem fim (1949) – Produzido pela Paramount e dirigido por Lewis Allen (1905-1986). Um repórter xereta de Chicago (Allan Ladd, 1913-1964) investiga a vida infeliz de uma jovem (Donna Reed) prostituta, cuja vida sórdida foi dominada por sua associação com gangues de criminosos, mulheres de gangsters, call girls e outros habitantes do submundo.


All the king´s men (1949) – Sobre o papel da Imprensa na construção da imagem de um político, este é também um filme de denúncia do populismo demagogo que acaba por adquirir uma feição fascista, e da cumplicidade de um jornalismo que se deixa iludir pelas aparências, anunciando o pesadelo que pouco depois cairia sobre os EUA e Hollywood em particular: o macarthismo. Três Oscars, incluindo melhor filme e ator (Crawford).


All over the town (1949)


Abandoned/ Abandonada (1949)


Navajo Trail Raiders (1949) – Realizado por R. G. Springsteen. Herói expulsa da cidade um jornalista desonesto e líder fora-da-lei.


Jigsaw (1949) – Drama social da Fletcher Markls. Um colunista é assassinado tentando mostrar provas contra um odioso grupo fascista de Nova York.


 


Leia também


Uma relação centenária – Parte 1


Uma relação centenária – Parte 3


Uma relação centenária – Parte 4


******

Jornalista, editor do blog Escrevinhamentos

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem