Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

FEITOS & DESFEITAS > FILANTROPIA

Universidades nos EUA recebem doação milionária

24/06/2008 na edição 491

Para o filantropo Leonard Tow, a resposta para o futuro do jornalismo está no meio acadêmico. Com o objetivo de estimular os estudos sobre como a indústria jornalística pode vencer a crise e consolidar as novas mídias, a Tow Foundation planeja doar US$ 8 milhões para duas instituições de ensino americanas. A Escola de Jornalismo da Universidade de Colúmbia deve receber US$ 5 milhões e a Escola de Jornalismo da Universidade da Cidade de Nova York (Cuny), US$ 3 milhões.

‘Eu realmente me preocupo com o jornalismo impresso’, diz Tow, de 80 anos. ‘Há tanta redução de emprego atualmente; todo dia você abre o jornal e vê que esta ou aquela cadeia de jornais demitiu mais 10%, e estamos vendo a receita com publicidade se desintegrar lentamente. Para mim, parece ser o momento apropriado para, pelo menos, plantar a semente de um novo tipo de integridade no jornalismo de internet’.

Até hoje, a Tow Foundation havia, em sua maioria, adotado causas ligadas à medicina e direito. Tow, executivo-chefe da New Century Holdings, diz que decidiu financiar um projeto jornalístico por duas razões: ele se preocupava com a indústria e, como habitante do Brooklin e ex-aluno de Colúmbia, não estava gostando nada de ver o instituto de internet de Harvard dominar o assunto.

Pesquisa e treinamento

As duas escolas escolhidas para receber o fundo o usarão de maneiras diferentes. Na Cuny, o Centro Tow para Inovação Jornalística funcionará como um centro de pesquisa para a profissão, projetando novos modelos de negócios jornalísticos na internet e desenvolvendo novos empreendimentos. Segundo Stephen B. Shepard, reitor da escola de jornalismo, a idéia é que o centro traga novos investimentos para financiar os melhores projetos. Este tipo de modelo já foi adotado por outras instituições – o Google e o Yahoo, por exemplo, são crias de programas universitários de Stanford.

Já Colúmbia se concentrará no treinamento de estudantes de jornalismo na mídia digital. Nicholas B. Lemann, reitor da escola, afirma que há planos para contratar dois professores especializados em novas mídias e para desenvolver uma grade curricular que inclua matérias ligadas às novas tecnologias. Informações de Stephanie Clifford [The New York Times, 23/6/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem