Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

FEITOS & DESFEITAS > CONDUTA ÉTICA

Vídeo com personagem leva a afastamento de repórter

13/07/2007 na edição 441

A repórter de TV Amy Jacobson foi afastada do canal WMAQ-TV, afiliado à rede americana NBC em Chicago, após a divulgação de um vídeo em que ela aparece de biquíni na casa de um homem cuja mulher desapareceu há dois meses – pauta que a jornalista havia sido encarregada a cobrir. A filmagem, feita na semana passada e postada no sítio de uma emissora rival, mostra a veterana repórter na piscina da casa de Craig Stebic, na companhia de seus dois filhos e do próprio Stebic. O caso levantou dúvidas sobre sua conduta ética.


No início desta semana, colegas de trabalho de Amy receberam um memorando anunciando que a jornalista estava deixando o canal ‘imediatamente’. ‘As contribuições de Amy como repórter nos últimos 10 anos são inúmeras. Sua energia e paixão pelas notícias nos puseram à frente em muitas reportagens importantes. Nós apreciamos tudo o que ela fez’, dizia a mensagem. A repórter deixou de aparecer na programação na segunda-feira (9/7), dia em que o vídeo foi divulgado.


Cuidados


‘Se você é uma repórter você não se coloca neste tipo de situação, especialmente se você está cobrindo uma história’, analisa Larry Stuelpnagel, professor assistente da Escola de Jornalismo Medill da Universidade Northwestern.


A advogada de Amy, Kathleen Zellner, disse se preocupar que a mídia distorça o conteúdo do vídeo. ‘Ela não foi demitida. Ela não estava bebendo [na gravação]. Ninguém estava dentro de uma jacuzzi. Ela não estava perto dele [de Stebic]’, afirmou Kathleen, completando que a jornalista foi convidada pela irmã de Stebic para uma visita.


Divórcio


Amy cobria o desaparecimento da mulher de Stebic, Lisa, que estava se separando do marido, mas ainda vivia junto com ele. O caso gerou bastante atenção nos EUA desde que a jovem mãe de dois sumiu, no fim de abril. Ninguém foi acusado de participação no desaparecimento, entretanto.


Stebic foi a última pessoa a ver Lisa, mas a polícia diz que ele não é considerado um suspeito. No dia do desaparecimento, ela havia enviado um pedido para que o marido fosse tirado da casa. No processo de divórcio, Lisa o acusava de ser ‘inflexível, cruel, sem consideração, insolente e abusivo verbalmente’.


Na versão de Amy, ela estava apenas cobrindo a história. A jornalista contou a seus chefes que estava a caminho de um clube local com seus filhos quando a irmã de Stebic telefonou e pediu que ela fosse à casa dele para conversar sobre o caso. Informações de Megan Reichgott [AP, 10/7/07].


 

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem