Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

FEITOS & DESFEITAS > OBSERVAÇÃO DO LEITOR

WikiLeaks acusado de ameaçar segurança nos EUA

Por Renato Gonzalez de Medeiros Junior em 30/03/2010 na edição 583

O site WikiLeaks, especializado em divulgar documentos de alto escalão, foi considerado uma ameaça à segurança nacional pelo Exército norte americano. Aparentemente, um vídeo que diz mostrar ataques a civis no Afeganistão está sendo motivo de detenções e espionagem a fundadores e colaboradores do site. Dada a importância do papel da imprensa para o fornecimento de informação inerente ao exercício da democracia, e levando em consideração que assuntos de tal calibre não encontram respaldo nos grandes veículos nacionais, envio alguns links de referência sobre a história:

‘Pentagon Sees a Threat From Online Muckrakers’, do New York Times

WikiLeaks

***

Gostaria de saber que fenômeno é esse que leva a imprensa nacional a uma cobertura massacrante de um crime – grave, é certo, mas que não é muito diferente da maioria dos casos de violência do dia a dia. Falo do caso da menina Isabella Nardoni. Será que se trata do mesmo fenômeno O.J. Simpson? (Mario Edson Paz, dentista, Fortaleza, CE)

***

‘…é evidente que nenhuma idéia pode levar além do espetáculo existente, mas apenas além das idéias existentes sobre o espetáculo. Para destruir a sociedade do espetáculo, é preciso que homens ponham em ação uma força prática. A teoria crítica do espetáculo só se torna verdadeira ao unificar-se à corrente prática da negação na sociedade.’ (Guy Debord, A sociedade do espetáculo, Contraponto editora, 2008)

Apesar do que disse Debord, na última semana algumas pessoas usaram internet (e até este Observatório) para criticar a espetacularização do julgamento do casal Nardoni. Para mim este é um caso em que o silêncio é a única forma prática de recusar a espetacularização do caso sub judice e proporcionar aos réus um julgamento justo. Quanto mais se falar na mídia sobre o caso e quanto mais se criticar a superexposição do mesmo na mídia, maior será a possibilidade do burburinho comprometer a imparcialidade do julgamento dos jurados, expostos como todos ao excesso de informação sobre o caso Nardoni. Gostem ou não, os críticos da espetacularização estão apenas participando do espetáculo ‘julgamento do casal Nardoni’ de uma outra maneira. Eles tem consciência disto? (Fábio de Oliveira Ribeiro, advogado, Osasco, SP)

***

Um dos fundadores do Google pede apoio ao governo norte-americano contra a China. Sergey Brin quer que Estados Unidos pressionem China em questões como censura e direitos humanos. É ridículo um gringo falar em tortura na China. Ele se esqueceu do que os norte-americanos fizeram em Abu Graib e ainda fazem Guantánamo? Não acredito que o governo dos EUA tenha relevância ou condições éticas de criticar a censura na China. A cobertura jornalística das guerras do Iraque e do Afeganistão foi rígida e brutalmente controlada pelas forças armadas americanas. Nenhum jornalista teve liberdade para fazer a cobertura jornalística decente e isenta das duas guerras. E os que ousaram dizer o que os americanos consideravam indizível receberam bombas (como os jornalistas da Al Jazera) ou tiros de canhão (caso dos jornalistas no Hotel Palestine, em Bagdá). 

Se fizer o que o google guy quer o governo americano vai fazer bilhões de seres humanos rirem. (Fábio de Oliveira Ribeiro, advogado, Osasco, SP)

******

Estudante, Rio de Janeiro, RJ

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem