Domingo, 18 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº974

GRANDE PEQUENA IMPRENSA > REINO UNIDO

Crianças já têm tablets, televisão perde espaço

Por Samuel Gibbs em 28/10/2014 na edição 822
Reproduzido do The Guardian, 9/10/2014, tradução de Celestino Vivian

Pesquisa do Office of Communications (Ofcom), órgão regulador da concorrência na televisão, rádio, telecomunicações e serviços postais do Reino Unido, constatou que34% das crianças de cinco a 15 anos já possuem seu tablet, indicando o desaparecimento dos aparelhos de TV nos quartos. (É o modus operandi da próxima geração consumidora de notícias e entretenimento).

Essa proporção decrianças que têm seu próprio aparelho, em lugar de usar o dispositivo do pai ou da mãe, era de 19% em 2013. No total, 60% das crianças já utilizam hoje um tablet em casa, contra 50% no ano passado. Na contramão, o número de crianças com aparelhos de TV em seus quartos caiu em um terço em cinco anos.

Alternativa acessível

O uso do tablet cresceu nos últimos anos entre todas as faixas etárias, que encontraram nele uma alternativa mais acessível do que aos computadores pessoais e que pode ser comprado por menos de 100 euros em grandes redes varejistas ou nos supermercados.

Dois fabricantes, Tesco e Argos, por exemplo, acompanharam esse tendência no ano passado e lançaram marcas próprias de tablets por menos de 100 euros. A Tesco anunciou a venda de 750 mil unidades da marca Hudl em 2013. A empresa de pesquisaeMarketer estima que, neste final de 2014, já haja 24,6 milhões de usuários de tablet no Reino Unido, onde o iPad da Apple predomina, com mais de 50% do do mercado.

O número decrianças de 5 a15 anos que já utilizam um tablet para navegar na internet dobrou no ano passado, chegando a 42% , enquanto o uso de PCs para acessar ainternet nessa faixa etária diminuiu em 3%, para 88%. As vendas de PCs têm diminuído de forma constante ao longo dos últimos três anos, na contramão da popularidade conquistada pelos tablets e outros dispositivos inteligentes

Além deacesso à internet, os tablets estão sendo usados ??pelas crianças para uma série de atividades diferentes. Os jogos são o alvo de 30% das crianças nesses aparelhos móveis, enquanto 20% assistem à TV ao vivo e 33% assistem à TV por assinatura.

Mídias sociais

As mídias sociaistambém desempenham um papel importante no uso da internet pelas crianças, especialmente entre as mais crescidas. Na faixa de 12 a15 anos, 71% possuem perfil no Facebook, no Twitter ou outro serviço. Nessa mesma faixa etária, as meninas são mais propensas do que os meninos a usarem o Instagram, o SnapChat (aplicativo semelhante ao WhatsApp Messenger) oua terem uma conta Tumblr (permite compartilhamento de links, textos vídeos e áudio. O usuário pode seguir e ser seguido pelas pessoas. É similar ao Twitter).

O YouTube, no entanto,atrai mais meninos do que meninas. São duas vezes mais propensos a usar o site de vídeo do Google.

A pesquisa do Ofcomtambém descobriu que 84% dos pais supervisionam diretamente os seus filhos on-line e que 82% definiram regras sobre o uso e o acesso de seus filhos à internet. Mais de a metade dos pais também usa ferramentas para gerenciar esse uso em tablets e PCs, incluindo filtros, proteção de senha e software antivírus. Mais de três quartos dos pais consideram atualmente suficiente seu controle sobre o acesso à rede e como agem para proteger seus filhos, mas 43% sentem que seus filhos sabem mais sobre a internet do que eles, uma percepção que sobe para 62% entre os que têm filhos de 12 a15 anos.

******

Samuel Gibbs, do The Guardian

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem