Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

GRANDE PEQUENA IMPRENSA > APOSTA NO DIGITAL

Grupo de mídia britânico fecha 7 jornais locais

Por Chris Johnston em 25/11/2014 na edição 826

Reproduzido do The Guardian, em 14/11/2014; tradução de Celestino Vivian

O Trinity Mirroranunciou o fechamento de sete jornais locais britânicos, com a perda de 50 postos de trabalho, em movimento descrito pelos sindicatos como “catastrófico” [O Trinity Mirror é o maior grupo de jornais da Grã-Bretanha, responsável pela publicação, entre outros, do “Daily Mirror” e “Sunday Mirror” e de mais de 200 jornais regionais.]

No Condado de Berkshire,deixam de circular o “Reading Post”, o “GetReading” e o “Wokingham & Bracknell Times”, provocando a demissão de 26 pessoas, incluindo 17 na área editorial. No Condado de Surrey serão fechados o “Surrey Herald”, o “Surrey Times”, o “Woking Informer” e o “Harrow Observer”, eliminando mais 24 postos de trabalho nas áreas comercial e editorial. Em movimento inverso, a empresa relançará no próximo mês o “Surrey Advertiser” (adquirido em 2010 do Guardian Media Group).

SimonEdgley, diretor do Trinity Mirror para a região meridional do país, qualificou os fechamentos de“ousada transformação digital” nessas publicações, em busca de uma “audiência digital qualificada”. E afirmou: "Nós sinceramente acreditamos que o futuro do nosso negócio aqui em Berkshire está no online e esse é um passo importante e pioneiro que pode, com o tempo, ser aplicável a outros mercados existentes ou mesmo novos".

O portal Getreading.co.uk, por exemplo, viu o número de seus usuários únicos mensaisaumentar em 68% de janeiro a outubro deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, e não para de crescer, segundo a empresa. No portal, serão criadas cerca de 10 novas funções na área editorial e outras duas na área comercial.

Nesse movimento de transição para o ambiente digital, redações de outros jornais do Trinity Mirror em Uxbridge (cidade situada a nordeste de Londres), Ealing e Hounslow (oeste de Londres) também serão reestruturadas para impulsionar o tráfego para o portal getwestlondon.co.uk.

“Relação saudável”

Edgleyé enfático: “As decisões que impactam o nosso pessoal nunca são fáceis de tomar, mas elas são absolutamente necessárias se quisermos continuar a nossa transformação rumo a uma operação moderna de publicação multiplataforma, com flexibilidade e agilidade para investir e fazer nossas marcas noticiosas crescerem.”

Na primeira quinzena de novembro, o Trinity Mirrordivulgou uma queda de 12% nas receitas de publicidade nos jornais impressos durante um período de 17 semanas terminado em 26 de outubro, na sequência de uma queda de 9% no primeiro semestre de 2014. As receitas no meio digital cresceram 44% nessemesmo período.

A UniãoNacional de Jornalistas (NUJ, na sigla em inglês) qualificou os fechamentos já anunciados (em Ealing e Hounslow) de“golpe revoltante” para os profissionais que atuam em redações na região oeste de Londres e um “divisor de águas” para a indústria de jornal regional. Chris Morley, interlocutor do NUJ junto ao Trinity Mirror, afirmou: “Este é o Trinity Mirror. Parece estar pronto para atravessar o Rubicão e abandonar o jornalismo impresso. A escalada de cortes de empregos é catastrófica e alguém pode perguntar-se de onde virá a qualidade do jornalismo quando se teme que tantos jornalistas tenham seus empregos sacrificados.”

MartinShipton, interlocutor do Trinity Mirror no NUJ, afirmou: “Este é um momento divisor de águas para a indústria de jornal regional”. E explicou que “o Trinity Mirror está fechando veículos bem estabelecidos, substituindo-os por operações online desvinculadas desses jornais. Até agora, há pouca evidência de que uma operação desse tipo possa gerar as receitas necessárias para sustentar uma força de trabalho de tamanho suficiente para fornecer um serviço de notícias decente. "

O NUJanunciou ter enviado ofício ao ministro da Cultura, Comunicação e Economia Digital, Ed Vaizey, pedindo um inquérito sobre o futuro dos jornais locais após a eliminação de empregos em uma série de veículos e empresas editoras de todo o país. Na mesma linha, o diretor de jornalismo e atualidades da BBC, James Harding, anunciouuma série de medidas destinadas a construir novas parcerias com jornais regionais.

Em Reading, no Condado de Berkshire, muita tristeza com o fechamento dos dois jornais citados acima. O “Reading Chronicle”, publicado desde 1825, vai se tornar o único título impresso da cidade. O editor Lesley Potter disse ser um momento triste para as pessoas que perdem seus empregos e para os leitores dos jornais concorrentes . “Temos sido ferozes rivais ao longo dos anos, mas sempre tivemos uma relação saudável. Nós, do ‘Reading Chronicle’ não temos intenção alguma de abandonar a versão impressa”.

******

Chris Johnston, do The Guardian

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem