Segunda-feira, 24 de Julho de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº950

IMPRENSA EM QUESTãO > DIÁRIOS DE BAGDÁ

Artigos de suposto soldado em revista são postos em xeque

25/07/2007 na edição 443

A revista política New Republic, de Washington, virou tema de controvérsia pela publicação, nos últimos meses, de artigos atribuídos a um soldado americano em Bagdá. O autor, sob o pseudônimo Scott Thomas, já escreveu três textos para a revista desde fevereiro. Nas peças, ele descreve experiências vistas e vividas no Iraque.


Na semana passada, a revista Weekly Standard questionou a veracidade dos artigos da New Republic e convidou leitores que tenham conhecimento sobre as práticas militares em Bagdá a comentar. Desde então, diversos leitores e até um porta-voz da base onde supostamente está o misterioso soldado escreveram mensagens com questionamentos.


Segundo o editor online da Weekly Standard, Michael Goldfarb, todas as informações que chegaram à revista levantaram ainda mais dúvida sobre a história. ‘Não há uma pessoa que tenha chegado e dito, ‘isso parece plausível’’, afirma.


Investigação


Franklin Foer, editor da New Republic, não revela a identidade do autor, mas afirma que a revista está, de fato, investigando a precisão de seus artigos. Há motivo para tanto: no fim dos anos 90, com uma outra equipe no comando, a New Republic teve que demitir um editor por invenção de matérias.


‘Agora que estas questões foram levantadas, nós abrimos um inquérito’, diz Foer. ‘[A checagem das informações] está levando mais tempo do que eu gostaria. O autor e alguns dos personagens mencionados nos artigos são soldados em serviço. Às vezes, eles têm missões de combate de 20 horas, e é muito difícil conseguir colocá-los no telefone e fazer as perguntas que eu gostaria de fazer’, explica.


Quase certeza


Os ‘diários de Bagdá’ descrevem alguns incidentes chocantes do cotidiano militar, como soldados gozando de uma mulher desfigurada por ferimentos de guerra e outro colocando um pedaço de crânio de criança, encontrado pelos militares, sob seu capacete. A revista prometeu anonimidade ao autor dos textos para evitar que ele seja punido por superiores militares e também para permitir que ele escreva de maneira franca. Foer diz que conheceu o homem e afirma ter ‘quase certeza’ de que ele é, de fato, um soldado. Informações de Louise Story [The New York Times, 24/7/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem