Quarta-feira, 24 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1010
Menu

IMPRENSA EM QUESTãO >

Berlusconi perde ação contra a Economist

09/09/2008 na edição 502

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, perdeu um processo de difamação que abriu contra a revista britânica The Economist por conta de uma matéria de capa publicada há sete anos que o acusava de não ser a pessoa ideal para governar a Itália. O premiê, um dos homens mais ricos de seu país, terá que arcar com as custas legais da revista, calculadas em pouco mais de US$ 35 mil. A ação foi rejeitada por um tribunal de Milão.

Em abril de 2001, a Economist publicou uma foto do político e magnata de mídia na capa com o título ‘Por que Silvio Berlusconi não serve para governar a Itália’. O artigo analisava os negócios da família de Berlusconi – entre eles o conglomerado de mídia Mediaset e o time de futebol Milan – e o acusava de conflitos de interesses, além de citar processos legais contra ele. A edição foi distribuída logo antes da eleição que deu vitória ao político – hoje, ele é primeiro-ministro pela terceira vez.

Crítica e ofensa

Segundo o juiz Angelo Ricciardi, a revista tinha o direito à critica, ‘garantido pelo artigo 21 da constituição’. O advogado de Berlusconi afirmou que iria apelar da decisão. Fabio Lepri considerou errada a decisão do tribunal de Milão, e insistiu que a Economist foi ofensiva ao premiê.

A revista, que publicou a decisão judicial em seu sítio de internet, declarou estar satisfeita e disse que não comentaria mais o caso. A Economist já publicou repetidos artigos contrários a Berlusconi. Logo antes das eleições de 2006, foi publicada uma capa com o título ‘Basta, Berlusconi’. Informações de Phil Stewart [Reuters, 5/9/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem