Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

IMPRENSA EM QUESTãO > VEJA APELA, JORNAIS REPERCUTEM

Como se fabricam os furos

Por Alberto Dines em 31/07/2007 na edição 444

Capa da última edição de Veja (nº 2019, de 1/8/2007): ‘Revelações das caixas pretas – comandante cometeu uma falha ao pousar; não houve aquaplanagem; por que o avião não parou a tempo; mas se a pista de Congonhas fosse mais longa…’.


O assessor especial da Presidência, o professor Marco Aurélio Garcia e o seu assessor de imprensa, Bruno Garcia, devem ter vibrado com a informação da revista que tanto irrita a militância palaciana – só não repetiram a alegre pantomima encenada dez dias antes porque já estavam escaldados.


No título das páginas internas (58-64), os editores de Veja proclamam que tiveram acesso ao conteúdo das caixas-pretas: ‘A tragédia, segundo as caixas-pretas’. Mais à frente, adiantam que as informações sobre a falha do piloto estão mantidas em sigilo.


Acontece que as revelações de Veja nada têm de novo e o sigilo é meramente formal: na sua edição de quinta-feira (26/7), portanto um dia antes do fechamento da edição da revista, o Estado de S.Paulo publicou em sua primeira página a notícia de que os primeiros dados extraídos da caixa-preta levaram a fábrica Airbus a emitir um comunicado aos pilotos para o uso correto do controle de potência.


E na página interna (C-10), o jornalão publica minuciosa reportagem sobre o sistema de aceleração do jato acompanhada por uma ilustração na qual explica o que é o manete, como funciona, qual a sua relação com o reversor das turbinas, e aventa hipóteses sobre o que pode ter acontecido.


Efeito-manada


Na pressa de produzir mais um sensacional furo e levar alguém ao banco dos réus (no caso os pilotos mortos), os editores de Veja não prestaram atenção nas revelações do Estadão. Porém, lá no meio da sua matéria (pág. 61), admitem que naquela mesma quinta-feira o brigadeiro Jorge Kersul Filho, chefe de investigações do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), havia admitido publicamente que a aterrissagem com o reversor travado pode ter ‘influenciado psicologicamente’ os pilotos.


Disse mais o brigadeiro: ‘Afirmar que o manete estava na posição errada e isso levou o avião a reagir daquela maneira é uma hipótese, é suspeita’.


Conclui-se que Veja não revelou coisa alguma, apenas esquentou informações difundidas por outros veículos. Além de ignorar a primazia do Estadão na divulgação da informação e usar uma ilustração semelhante à do jornal, a revista passou ao largo da prudência do investigador-mor da FAB jogando toda a responsabilidade pela tragédia sobre o comandante do jato. Na segunda-feira (30), com base na matéria de Veja, o brigadeiro Kersul declarou: ‘Não se pode criticar ninguém, isso é até pecado’. Como relação à culpa dos pilotos, explicou: ‘Eu jamais disse isso. O que sempre digo é que uma hipótese é os manetes não estarem em posição correta ou o comando eletrônico [do avião] não ter sido correspondente’. (Folha de S.Paulo, pág C-3, 31/7) 


O mais exótico é que nas edições de sábado e domingo, os jornais foram na onda de Veja e esqueceram de atribuir ao Estadão os méritos pela notícia em primeira mão. Na realidade cumpriam a velha praxe em vigor há uma década: ‘Veja apela, jornais repercutem’.


[Em tempo (incluído às 17h10 de 30/7): Este observador deixou de registrar que em sua edição de quarta-feira (25/7), a Folha de S.Paulo (Cotidiano, pág. C-10), em matéria de Leila Suwwan, da sucursal de Brasília, noticiou o comunicado da Airbus a todos os pilotos do mundo a respeito da posição dos manetes em caso de reversores travados. O fabricante europeu teve acesso aos primeiros dados da caixa-preta para advertir com urgência às empresas e comandantes de jatos Airbus A320. Veja não leu a Folha de quarta nem o Estadão, de quinta.]


***


‘O presidente é o responsável’


Com este título irresponsável, delirante – e, como sempre, pessimamente escrito –, o papa da Opus Dei para assuntos jornalísticos, Carlos Alberto Di Franco, ofereceu na página 2 do Estado de S.Paulo (segunda-feira, 30/7) a sua contribuição mensal. O presidente no caso é o da República, Luiz Inácio Lula da Silva.


Este tipo de cruzada não fica bem para o diretor do Master em Jornalismo, doutor em Comunicação da Universidade de Navarra e seu representante no Brasil. Os editores brasileiros que passam por seu programa de treinamento merecem um paradigma melhor. E os leitores do Estado de S.Paulo merecem algo mais edificante do que esta histeria em letra de forma.


O Globo, que costuma reproduzir os textos assinados por Di Franco, desta vez escapou do vexame. Tinha um bom artigo na gaveta.

Todos os comentários

  1. Comentou em 27/05/2009 Kleber Augusto de Castro S. Castro S.

    Olá, me Chamo kleber Augusto, tenho 35 anos, resido na cidade de Curitiba/Pr, como já mencionei acima trabalho nestas areas, autônomo, freelancer etc…
    Trabalhei em uma Agencia de publicidade certa vez, e tenho a revista que se desenvolve nesta agência, gostaria de saber se posso desenvolver um trabalho próprio, tipo: um jornal do bairro onde moro, uma revista, pois se fala de tanta coisa nesta area que fico até perdido.
    Precisarei de licença ou registro de jornalista para tal? Ou um CNPJ, empresa aberta e regularizada me da este direito?
    Estava buscando um socorro na internet e encontrei o site de vocês, e achei interessante a materia que li, tinha algo sobre ‘ Não se faz jornalismo sozinho’ e um monte de coisas não me lembro direito, ai resolvi enviar este e-mail.

    Peço-vos que encarecidademente me responda esta dúvida,
    pois amo este trabalho e penso em fazer uma faculdade de jornalismo muito em breve, tenho desejo por este trabalho!
    Me ajudem a esclarecer!

    kleber augusto de castro S
    41 3015 4186
    ¨9925 4232

  2. Comentou em 07/08/2007 Luiz Paulo Santana

    Istoé e Veja: ambíguas, histriônicas e incompetentes. Só fazem barulho, ruído que aumenta a confusão do teleitor, como diria Millôr. Não acrescentam nada. Não investigam nada.

  3. Comentou em 02/08/2007 Gustavo Morais

    Não sei se por ignorância, pobreza de espírito ou de caráter. Notem que determinado comentarista, em verdade, quis insinuar que o nordestino é um indigente cultural, tendo ainda a desfaçatez de querer imputar-me xenofobia. Daí, vê-se perfeitamente quem verdadeiramente é xenófobo. Por mera dedução, açodada e atabalhoada, comum aos maus jornalistas, concluiu que, eu e o Sr. Cid, por morarmos no Nordeste seriamos nordestinos, que estaríamos encampando um embate contra os paulistas. Mente fantasiosa, não? Deve estar assistindo demais a novela das oito. Será que Marilena Chauí, a quem elogiei, deixou de ser paulista ? O mal informado jornalista desconhece que o atual Governador da Bahia, do PT, é um carioca ? Decididamente, esse sujeito possui uma visão distorcida, tendenciosa e confusa, o que é grave para quem exerce o múnus de informar. Absurdamente, há quem demonstra formas de preconceito abomináveis, inclusive, até relativas ao fato de uma pessoa ser cozinheira. À propósito, Sra. Bela Prin, do DF, e o Dr. Abelardo Queiroz, do Rio de Janeiro, mandam-lhe lembranças, bem como, o Lula, ex-nordestino (radicado em São Paulo), atualmente candango, também.

  4. Comentou em 02/08/2007 Reginatto Rochianni

    Esse roelf, hein? Vai gostar de Marilena Chaí assim lá no inferno!!!
    ‘minha colega’ (e é pretencioso, o moleque)

  5. Comentou em 02/08/2007 Cério S. dos Santos

    É isso aí Kleber !!! Podem contar comigo também, pois o movimento forte e verdadeiro que existe é o ‘NAÇÃO ALERTA CONTRA O GOLPE’

  6. Comentou em 02/08/2007 Fábio Carvalho

    Prezado Roelf Cruz, vamos supor que eu fosse fiel da Igreja do Trance Divino. É problema eu deixar de informar isso ao opinar sobre a responsabilidade do presidente da República no acidente com o avião da TAM? Não há nenhum problema em Di Franco não se identificar como numerário do Opus Dei a cada artigo. Sim, ele é numerário de alta casta, é expoente do Apostolado da Opinião Pública (Aop). Mas o proselitismo da obra se dá de outro modo: faz reunião em palácios, estreita laços com o poder e confere prestígio a jornalistas do Master dentro das redações. A falta do crédito que o senhor aponta, no meu entendimento, houve em outro momento – e foi especialmente grave por ter sido cometida por um professor de ética, como Di Franco diz ser. Ele criticou ‘tecnicamente’ o filme O Código Da Vinci sem se identificar como integrante da prelazia. Ali, sim, ele deveria ter explicitado a ligação, pois o filme é uma ficção com críticas ao Opus Dei. Mas identificar práticas regiliosas de modo regular, para toda e qualquer opinião publicada, não tem sentido. Eu mesmo escrevi um artigo sobre a cobertura da imprensa sobre o acidente da TAM na semana passada e não me identifiquei como católico que sou (não sou da Igreja do Trance Divino, mas ela existe). Alberto Dines não precisa se identificar como judeu se quiser falar sobre o mesmo assunto.

  7. Comentou em 02/08/2007 Fábio Carvalho

    Prezado Roelf Cruz, vamos supor que eu fosse fiel da Igreja do Trance Divino. É problema eu deixar de informar isso ao opinar sobre a responsabilidade do presidente da República no acidente com o avião da TAM? Não há nenhum problema em Di Franco não se identificar como numerário do Opus Dei a cada artigo. Sim, ele é numerário de alta casta, é expoente do Apostolado da Opinião Pública (Aop). Mas o proselitismo da obra se dá de outro modo: faz reunião em palácios, estreita laços com o poder e confere prestígio a jornalistas do Master dentro das redações. A falta do crédito que o senhor aponta, no meu entendimento, houve em outro momento – e foi especialmente grave por ter sido cometida por um professor de ética, como Di Franco diz ser. Ele criticou ‘tecnicamente’ o filme O Código Da Vinci sem se identificar como integrante da prelazia. Ali, sim, ele deveria ter explicitado a ligação, pois o filme é uma ficção com críticas ao Opus Dei. Mas identificar práticas regiliosas de modo regular, para toda e qualquer opinião publicada, não tem sentido. Eu mesmo escrevi um artigo sobre a cobertura da imprensa sobre o acidente da TAM na semana passada e não me identifiquei como católico que sou (não sou da Igreja do Trance Divino, mas ela existe). Alberto Dines não precisa se identificar como judeu se quiser falar sobre o mesmo assunto.

  8. Comentou em 01/08/2007 Guilherme Mallet

    O que falta aos jornalistas é humildade. A arrogância os impede de admitir que existem profissionais atentos a isso e que jornalismo serve para informar, não para convencer. Reportagem é reportagem e opinião é opinião. Todos os jornalistas que estão afirmando com antecedência as causas do acidente são calhordas. Mesmo que acertem, não passa de um chute.

  9. Comentou em 01/08/2007 José Paulo Badaró

    No dia em que os dados da caixa preta foram levados ao conhecimento da Air Bus ela imediatamente saiu com a nota sobre os manetes (outros dois acidentes por causa dos benditos manetes já tinham acontecido), e, mais, se oferecendo para cobrir parte do seguro ao lado da TAM ! Se isso não equivale a uma confissão de culpa, equivale a o que?!? Agora, se a Veja percebeu isso rapidamente e, mais, que seria rematada besteira tentar colar o desastre nas costas do Lula, que mal fez em divulgar o “furo”??? Sim, furo ! Não para os bem informados e que acompanharam tudo atentamente, mas indiscutivelmente um baita furo de reportagem para o seu tapado e desinformado público leitor.

  10. Comentou em 01/08/2007 José Paulo Badaró

    No dia em que os dados da caixa preta foram levados ao conhecimento da Air Bus ela imediatamente saiu com a nota sobre os manetes (outros dois acidentes por causa dos benditos manetes já tinham acontecido), e, mais, se oferecendo para cobrir parte do seguro ao lado da TAM ! Se isso não equivale a uma confissão de culpa, equivale a o que?!? Agora, se a Veja percebeu isso rapidamente e, mais, que seria rematada besteira tentar colar o desastre nas costas do Lula, que mal fez em divulgar o “furo”??? Sim, furo ! Não para os bem informados e que acompanharam tudo atentamente, mas indiscutivelmente um baita furo de reportagem para o seu tapado e desinformado público leitor.

  11. Comentou em 31/07/2007 Roberto Carvalho

    No fundo, quantos neste país não gostariam de fazer ‘top-top-top’ para esses jornalistas de diploma, que pretendem como donos da opinião pública?

  12. Comentou em 31/07/2007 roelf cruz

    Sobre a “insigne profª MARILENA CHAUI”, muito comentada pelo jornalista chapa branca, é a mesma que falava cobras e lagartos da reforma previdenciária do FHC e depois aplaudiu a reforma previdenciária do Lula, para desespero e desgosto dos colegas da USP-UNESP-UNICAMP? Invento meu? Leiam no site da ADUNICAMP (sindicato de docentes da UNICAMP) onde trata do assunto:
    CONTRADIÇÕES OU AMBIGUIDADES?? CONFIRA DOIS DISCURSOS DA PROFª MARILENA CHAUÍ http://www.adunicamp.org.br/index_not.html?central=index.html (Site do sindicato, nada de mídia golpista). Cada um tire suas conclusões.
    Isto é que é jogo de cintura!

  13. Comentou em 31/07/2007 Fábio Carvalho

    O presidente da ANAC viajou a convite da TAM, registrou a imprensa, em tom de cobrança ética. Está corretíssima a cobrança. Na edição do Observatório na TV do dia 24 de julho, um dos jornalistas convidados do programa, que entoou coro em defesa da cobertura da imprensa nessa tragédia, foi o jornalista Raul Costa Jr, da RBS. Hoje, dia 31, a coluna de Mônica Bérgamo, na Folha de S. Paulo publicou que ‘o conselho da TAM deve se reunir nos próximos dias para avaliar a crise por que passa a empresa depois do acidente. Um dos conselheiros da empresa é Pedro Parente. O ex-ministro, responsável pela gestão do apagão de luz do governo de FHC, foi eleito recentemente para o conselho da TAM’. Como bem salienta o blogueiro Marco Aurélio Weissheimer (www.rsurgente.zip.net), além de ex-gerente da crise do apagão e de conselheiro da TAM, Pedro Parente também é vice-presidente executivo da, adivinhem só, RBS! Apertem os cintos, porque a cobrança ética das vestais da imprensa vai sumir…

  14. Comentou em 31/07/2007 Ivan Moraes

    SAO PAULO NAO EH O CENTRO DO MUNDO!!!!! Existe um Brasil la fora e ele esta de saco cheio de Sao Paulo, do Rio de Janeiro, de Brasilia, e de brigas partidarias. Desencosta, ta?

  15. Comentou em 31/07/2007 Luiz Callegaro

    Ridículos!!!Quanta ingenuidade e desinformação.É óbvio que os jornalistas repercutem a Veja, pois é séria, investiga e não é comprada pelo governo petista.O resto da imprensa ou é aliciada a troco de favores ou a dinheiro$$$$$, incluindo neste saco de gatos o Dines,Franklin Martins, Mino Carta,P.Henrique Amorim entre outros pseudos jornalistas.Viva a imprensa livre e democrática, abaixo a ignorância , que distorce o carater e ser correto.Alguem dúvida que o PT é corrupto???Alguém dúvida ou não sabe que a corrupção é crime, que mata inocentes???Abaixo o petismo, que colocou o BRASIL neste mar de lama, e que alguns gaiatos ingenuos chafurdam na mesma lama.

  16. Comentou em 31/07/2007 Ronaldo Jose

    Veja como sempre, a Veja né!Mas já que você analisa algumas matérias, leia os artigos do Arnaldo Jabor no O Globo.Nunca lí nada tão ruim.Texto bobo, sem nenhum apelo jornalístico.

  17. Comentou em 31/07/2007 Macial Freire Freire

    ‘VEJINHA IMITA VEJONA’, lembra-se AD? A realidade se impõe tanto que até a VEJA se rende aos fatos e começa a dizer de maneira acanhada que a culpa pelo acidente da TAM é dos pilotos e que nosso presidente LULA NÃO TEM CULPA DE NADA(risos). Talvez seja por isso que sumiram os ‘especialistas jornalistas’ que diziam ser a pista culpada pelo acidente. Sugiro ler o magnífico texto da professora MARILENA CHAUÍ (A invenção da crise). http://www.confersa-afiada.ig.com.br. Essa é apenas uma pequena amostra de como a grande mídia está distante da realidade.

  18. Comentou em 31/07/2007 Helio R P

    Minha gente, a culpa é do Lula sim. Ele fica, nos seus discursos vários pelo Brasil afora, mandando-nos ler a Veja. VEJA….VEJA…VEJA…VEJA…
    Assim não dá Sr. Presidente !!! Deixe-nos ler outras revistas e publicações similares. Só a VEJA Sr. Presidente ?
    Depois não fique reclamando que mídia mete a borduna em seu governo. A culpa é sua mesmo. O Sr. se declara fã e leitor assíduo da VEJA. Passe a falar, por exemplo, look…look…look…, ou então espie…espie…espie…, que estaria mais de acôrdo com sua origem nordestina (sem preconceito, por favor…).
    Então estamos combinados. VEJA NÃO !!!

  19. Comentou em 31/07/2007 claudia armstron

    Dines deixa eu te ensinar uma coisa que confere credibilidade ao jornalismo: ‘imparcialidade’. Tenha vergonha na cara antes de defender um governo como esse do LULA (o pior que já existiu), de forma a zombar da nossa inteligência de leitor. Canalha!!!! De os braços ao Paulo Henrique Amorin, vocês são da mesma turma de comprados!!!!!!

  20. Comentou em 31/07/2007 edmundo de Oliveira oliveira

    Caro Di Franco

    Osseus comentaários irresponsáveis jamais atingiraão o Estadista Lula, em face do mesmo não ter mais eleitores, e sim TORCEDORES.

  21. Comentou em 31/07/2007 Domingos silva

    PARABENS PARA A REVISTA VEJA, A MELHOR REVISTA DO BRASIL. SE ALGUEM NÃO GOSTA DE VEJA É PORQUE ELA NÃO SE VENDE PARA O LULISMO, ESTE GOVERNO MEDIOCRE,QUE TEMOS DE ATURAR COM TODA SUA INCAPACIDADE E FALTA DE PLANEJAMENTO EM TODAS AS ÁREAS. CONTINUE ASSIM VEJA SE O PT TE ODEIA, EU GOSTO MUITO.

  22. Comentou em 31/07/2007 ruth calvi

    Qdo. a midia vai parar de pagar mico para o Presidente da República? Vaiaram o Lula no PAN e foi o mais bonito PanAmericano da História, segundo os ESTRANGEIROS! De mais a mais queria ver se a obra teria saído do papel sem os recursos federais. Disseram que o PAN ia ser uma porcaria pq ninguém vencia a violência no Rio. Os Jogos se passaram sem incidentes maiores ou do mesmo nível de Olimpíadas de Munique, Olimpíadas de Atlanta, onde houve atentando terrorista de todo tipo. Disseram que a culpa era do Lula pq o avião caiu. A própria Airbus assume que a questão é técnica. É o terceiro ou quarto acidente da TAM, sempre com problema de reverso e sempre com mtas mortes. Finalmente, a culpa é do apagão aéreo causado pelo governo Lula e o que eles têm a dizer do apagão aéreo mundial (França e Inglaterra). Ah, gente, vamos deixar de chatos e passar a ser brasileiros e lembrar que somos bons demais em quase tudo e seríamos em tudo se parássemos de nos humilhar?

  23. Comentou em 04/01/2007 thiago cesario bravo

    Olá gostaria de saber se não há a possibilidade de vocês levarem ao seu programa o jornalista da tv globo rodrigo vianna para dar explicações em seu programa a respeito da tão comentada e suposta carta, suposta por veicular em um ambiente tão passível de fraudes. Gostaria se possível ao menos que comentassem a carta e quanto a veracidade da mesma e se porventura for verdade, qual o motivo de não ‘cair matando’ em cima da globo e iniciando assim uma guerra contra a mediocridade que nos assola com a globo encabeçando como carro chefe e as outras emissoras a seguindo, eu gostaria de acreditar que a tv cultura tão assistida por mim me encaminhasse ao menos uma resposta.

  24. Comentou em 04/01/2007 thiago cesario bravo

    Olá gostaria de saber se não há a possibilidade de vocês levarem ao seu programa o jornalista da tv globo rodrigo vianna para dar explicações em seu programa a respeito da tão comentada e suposta carta, suposta por veicular em um ambiente tão passível de fraudes. Gostaria se possível ao menos que comentassem a carta e quanto a veracidade da mesma e se porventura for verdade, qual o motivo de não ‘cair matando’ em cima da globo e iniciando assim uma guerra contra a mediocridade que nos assola com a globo encabeçando como carro chefe e as outras emissoras a seguindo, eu gostaria de acreditar que a tv cultura tão assistida por mim me encaminhasse ao menos uma resposta.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem