Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

ENTRE ASPAS > QUINTA-FEIRA, 18/3

Convidados de Dirceu sofrem com Pânico e CQC

Por Leticia Nunes (seleção de textos) em 18/03/2010 na edição 581


Leia abaixo a seleção de quinta-feira para a seção Entre Aspas.


 


************


O Estado de S. Paulo


Quinta-feira, 18 de março de 2010


 


TELEVISÃO


Vera Rosa


Sob o cerco do deboche


‘Prestigiado por autoridades da República em sua festa de aniversário, na noite de terça-feira, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu – que fez 64 anos – nem parecia ter deixado a Esplanada, no rastro do escândalo do mensalão, em 2005. Sem esconder a alegria com as manifestações de apoio, Dirceu aproveitou a confraternização para atacar a imprensa e o que batizou de ‘manobra diversionista’ dos adversários contra o PT.


Em discurso de agradecimento após ser homenageado com um Parabéns a você por ministros, senadores e deputados, Dirceu pediu empenho do PT e do PMDB para emplacar a chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, na cadeira do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. ‘Há uma manobra diversionista contra nós, mas não vamos nos desviar do nosso objetivo. Em 2002 e 2006 nós elegemos Lula e agora vamos eleger a continuidade do nosso projeto, que é a Dilma.’ E completou: ‘A mídia não elege mais presidente no Brasil.’


A comemoração, na casa do dono de restaurantes Jorge Ferreira, chamou a atenção de quem passava pela rua do Lago Norte, em Brasília. Enquanto à beira da piscina o aniversariante conclamava os convidados a defender o tesoureiro do PT, João Vaccari, do lado de fora equipes dos programas Pânico e CQC deixavam convidados encabulados, com perguntas sobre o mensalão.


Vestido e maquiado como Dilma, o ator Marvio Lucio, do Pânico, fez corar até mesmo João Santana, o marqueteiro da candidata. ‘Você não vai dançar o rebolation comigo?’, gritou ele, numa referência ao hit baiano.


‘Você está muito musculosa’, respondeu Santana.


Dilma não foi à festa, como nos anos anteriores: no mesmo horário, estava em jantar na casa do senador Gim Argello (PTB-DF) com a bancada do PTB no Congresso. Foi representada pela secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, que será a nova ministra a partir de 1.º de abril.


Interpelado pela equipe do CQC, o chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, saiu em defesa de Vaccari, apontado pelo Ministério Público como responsável por desvio de recursos da Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop) para campanhas do PT e também prestou solidariedade a Dirceu. Não foi só: disse que o presidente, em viagem a Israel, não teria dúvidas em dar um abraço no ex-ministro se estivesse no Brasil.


‘Não vamos aceitar linchamento sem provas’, afirmou Carvalho. ‘Vai haver um brutal requentamento de 2005, mas aos nossos adversários eu digo: a vida do povo melhorou e contra isso ninguém pode fazer nada. Nossa ligação é com o povo e é isso que nos salva sempre.’


Presença dos ministros. Pelo menos seis ministros passaram pela festa, que também contou com a presença do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e do líder do PMDB na Casa, Renan Calheiros (AL).


No cardápio, carneiro assado. ‘É aqui a reunião da máfia?’, indagou a repórter do CQC a Renan, que ficou totalmente mudo diante da pergunta.’


 


 


Keila Jimenez


Net libera HBO sem Telecine


‘Dentro de um mês, o assinante da Net que quiser ter os canais HBO sem ter de levar junto o pacotão Telecine estará livre para tanto. Essa é a previsão da operadora para o fim do acordo protecionista de mais de 5 anos, que impede a venda isolada dos canais HBO. A carta de alforria para os assinantes de canais de filmes está sendo negociada desde o ano passado. Com a novidade, a Net espera aumentar em cerca de 10% sua base de clientes Premium. A operadora acredita que, sem a venda casada, o que encarece o preço, os assinantes do serviço básico optarão por um dos pacotes de filmes. Com a venda separada de HBO e Telecine, o pacote com uma só das programadoras ficará cerca de R$30 mais barato que o pacote que hoje soma as duas.


Liberado. A Prefeitura de Barueri desistiu da liminar que proibiu o ‘CQC’, da Band, de exibir, na segunda-feira, o quadro ‘Proteste Já’. A reportagem, que irá ao ar no dia 22, mostra que a doação de um aparelho de TV, feito a uma escola municipal da cidade, foi parar na casa de uma funcionária da instituição. Na cena, Danilo Gentili flagra o caminho trilhado pelo aparelho de TV, que tinha um GPS.


30 mil reais é o preço médio de cada episódio do reality show médico E24, da Band


42 pontos rendeu a separação de Marcos (José Mayer) e Helena (Taís Araújo) em Viver a Vida, anteontem


‘Nossa Senhora do glitter, iluminai as bibas’


Súplica de Dicesar, a drag queen do BBB 10, da Globo, em noite de Paredão


Foi acesa a luz amarela do Programa do Gugu, na Record. Em reunião na terça-feira, o diretor-geral do programa, Homero Salles, disse, para cerca de 40 produtores, que seu cargo pode estar a prêmio na emissora. Há vários domingos Gugu empata em audiência com Silvio Santos no horário.


Os vivos também terão vez no Por Toda a Minha Vida, da Globo, que contará a trajetória de bandas que acabaram. O RPM, de Paulo Ricardo, ganhará uma edição na nova temporada, no segundo semestre.


Em tempos de fila de projetos na Globo, são grandes as chances de Ó Paí Ó ganhar uma terceira temporada no canal este ano.


Emissora que gosta de gastar tem atrasado pagamento a pequenos e médios fornecedores. A ordem é a reagendar prazos de pagamentos que, nos bons tempos, eram de 15 dias.


Efeito garí? Não, Boris Casoy segue na Band e volta ao ar em abril, no Jornal da Noite, quando terminam suas longas férias. Em tempo: o CQC, que adora gafes, esqueceu a do colega da emissora.


Sai um rapper, entra outro. Manos e Minas, da TV Cultura, passará a ser apresentado pelo rapper Max B.O. a partir de abril. Ele assume o posto deixado por Thaíde, que foi para a Band integrar o time de A Liga, nova atração da emissora.


O DNA ajudou, mas não muito. Erika Mader, sobrinha de Malu Mader, não emplacou no comando do Lugar Incomum, do Multishow. A atração voltará este ano para as mãos de sua apresentadora original, Didi Wagner, que trocará, na nova temporada, Nova York por Londres.


Terminais de ônibus de Niterói, no Rio, ganharão em breve televisores que exibirão um resumo da programação diária da Globo, assim como ocorre em alguns ônibus que circulam em São Paulo. A ideia é estender o serviço para outros terminais.’


 


 


Wilson Tosta


TV Brasil abre três vagas para conselheiros da sociedade civil


‘Entidades da sociedade civil indicarão, pela primeira vez, os candidatos a ocupar três lugares no conselho curador da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), estatal que controla a TV Brasil, oito emissoras de rádio, a Agência Brasil e a publicidade do governo federal. O prazo vai terminar em 9 de abril.


A EBC lançou em 1.º de março edital para renovar três vagas abertas no início do ano, depois que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não reconduziu aos postos três integrantes cujos mandatos se encerravam.


O presidente, segundo a Lei 11.652/07, que criou a EBC, nomeará novos membros do colegiado – encarregado de elaborar a linha editorial e de fiscalizar sua aplicação – a partir das indicações, que lhe serão apresentados em três listas tríplices.


O conselho curador ocupa lugar estratégico no projeto da EBC. É apontado por seus defensores, em geral ligados ao governo, como garantia de que a empresa terá independência editorial. Críticos da criação da EBC, usualmente da oposição, costumam acusá-la de operar uma ‘TV Lula’ dedicada à propaganda oficial. O conselho é formado por 15 representantes da sociedade civil, quatro ministros, um indicado pela Câmara, um pelo Senado e um pelos funcionários da EBC. No início de 2010, cinco conselheiros foram reconduzidos até 2013 e três, não.


Renovação. ‘Acho que é a única TV pública que tem conselho renovado dessa forma’, diz a presidente do órgão, Ima Célia Guimarães Vieira. ‘Na TV Cultura, por exemplo, é o próprio conselho que nomeia.’ Ela afirma que o órgão ganhou mais organicidade, com a criação de uma corregedoria e seis câmaras temáticas.


De acordo com o edital, cada entidade pode indicar só um nome. Poderão fazê-lo pessoas jurídicas sem fins lucrativos e dedicadas a causas como a promoção da ética, da paz e da cidadania. As três listas tríplices serão elaboradas pelo conselho curador, a partir dos nomes indicados pelas entidades.’


 


 


CULTURA


Jotabê Medeiros


Edital DO Minc causa polêmica entre revistas


‘Um edital de apoio do Ministério da Cultura (MinC) está causando protestos no meio intelectual. Trata-se do Edital de Periódicos de Conteúdo Mais Cultura, lançado em 30 de setembro, e que teve 26 publicações habilitadas no último dia 19 de fevereiro. Dessas, apenas 4 serão escolhidas.


O edital destina-se a abastecer bibliotecas públicas, Pontos de Cultura e de Leitura com publicações de natureza cultural (literária, musical, de artes plásticas). Para tanto, vai destinar-lhes R$ 2,1 milhões. Acontece que, entre os selecionados, estão a Rolling Stone, Caros Amigos, Brasileiros, a Piauí, Le Monde Diplomatique e a revista de inglês Speak Up, o que levou concorrentes não habilitados a protestar contra os critérios do edital. Publicações de grandes grupos editoriais, como a Bravo!, também tentaram a seleção (sem sucesso).


Diversas revistas alternativas importantes, a maior parte de literatura, e que penam horrores para chegar a parcos leitores, não foram habilitadas. A falta de apoio tem vitimado várias, caso da Ontem Choveu no Futuro, de Campo Grande, que só teve um número; a Entretanto, do Recife; a Babel, de Santos; a Etcetera e a Oroborus, de Curitiba, e a Pulsar, do Maranhão. Outras, como a Polichinelo do Pará e a Azougue e a Inimigo Rumor, do eixo Rio-São Paulo, resistem a duras penas.


Uma das que saem aos trancos e barrancos (é apoiada por programa da cidade de Londrina, no Paraná) é a Coyote, publicada há 8 anos (sai esta semana a número 20). Ela foi desabilitada pelo edital por não possuir assinaturas individuais. Um dos seus editores, Rodrigo Garcia Lopes, está frustrado com o resultado.


‘O edital privilegia revistas comerciais, que estão no mercado, e acaba inviabilizando revistas de conteúdo realmente cultural, de criação. Será que a Rolling Stone, a Speak Up e uma revista como a Piauí, que têm uma infraestrutura por trás, um instituto, realmente precisam de incentivo fiscal? É como se fizesse uma política agrária para o latifúndio e deixasse o pequeno agricultor morrer à míngua. Isso é um erro terrível, num governo popular e democrático como este.’


Marcio Seidenberg, do grupo que edita a Ocas, dize que só soube que a publicação não tinha sido habilitada um dia antes de poder entrar com recurso. A revista é vendida nas ruas e bares. ‘Não sei exatamente qual é a função do edital, se é levar publicações alternativas às bibliotecas ou revistas consagradas’, ponderou.


O MinC informou que pretende reavaliar o edital numa próxima edição, mas manteve a decisão da comissão julgadora. Também estuda ampliar o volume de recursos para o edital.’


 


 


REFORMA


‘Arquivo’ valoriza acervo centenário do jornal


‘O novo projeto gráfico que o Estado estreou no fim de semana moderniza seu visual, com tipografia e paginação novas, e aprofunda seu conteúdo, com peças informativas que aumentam o didatismo das reportagens.


A reforma também intenta reforçar valores que sempre caracterizaram o jornal em seus 135 anos de história e 130 de jornalismo independente. O Estado dá passos adiante, reforçando a tradição que lhe traz credibilidade.


Uma das grandes novidades é a seção Arquivo Estado (veja abaixo). Nela, será resgatada a cobertura que o Estado fez de grandes eventos da história. A ideia é valorizar o riquíssimo arquivo do jornal – privilégio de uma empresa centenária de comunicação – ao mesmo tempo em que se oferece ao leitor mais uma peça de contextualização.


A seção Arquivo Estado não será fixa em nenhuma editoria – circulará entre os cadernos conforme a efeméride. Se o tema for o aniversário de morte de alguma grande estrela da música, a seção vai para o Caderno2. Mas, se o assunto for sobre uma descoberta científica, pode ser publicada em Vida.


A produção da seção é feita pela equipe do arquivo do Estado, que guarda também preciosidades da imprensa brasileira.


O jornal mantém a seção Há um século e o estadão.com.br abriga o blog Cem anos atrás, que se define como ‘o lugar de hoje para o Estadão de ontem’. Ali, o internauta pode consultar o que foi publicado no jornal naquela data há cem anos, com o texto fiel ao original. Também pode baixar a capa do jornal daquele dia, encontrar imagens, anúncios e fotos da época, além de artigos de contextualização.


Na mesma linha de resgate da história do jornal, o Sabático lançou a seção No Suplemento Literário, em referência ao caderno cultural idealizado por Antonio Candido e dirigido por Décio de Almeida Prado. Todo sábado, o caderno republica nessa seção trechos de artigos e resenhas literárias do caderno que marcou seu tempo e fez história no jornalismo cultural brasileiro.


Novidades. Amanhã estreia o Divirta-se, novo nome do Guia. No sábado, o C2+música e o Estadinho, em formato de gibi.’


 


 


 


************


Folha de S. Paulo


Quinta-feira, 18 de março de 2010


 


GLAUCO E FARIÑAS


Judith Brito


Dois jornalistas


‘POR RAZÕES trágicas, dois jornalistas têm estado em pauta nos últimos dias.


O cartunista Glauco, assassinado brutalmente no dia 12 de março com seu filho, dedicou-se por mais de 30 anos a uma das formas mais criativas de jornalismo. Foi um artista capaz de expressar, em simples desenhos de simples traços, ideias que renderiam muitos textos.


Irreverente, irônico, básico (no melhor sentido da palavra), inteligente, doce -esses foram alguns dos termos usados pelos que conviveram de perto com Glauco e com seu trabalho. Suas expressões politicamente fortes refletidas em linhas frágeis e soltas sugerem que Glauco seguiu a máxima de endurecer, mas sem perder a ternura jamais. Tornou-se a cara do jornal que foi sua casa por décadas, a Folha de S.Paulo, e ajudou a Folha a desenhar a sua própria cara.


Glauco foi um defensor da liberdade de expressão que usou como arma o poder corrosivo da arte. A democracia brasileira foi construída por muitas mãos, inclusive pelas mãos desse grande cartunista.


Entre tantos que lamentaram a sua morte, o próprio presidente Lula disse: ‘Glauco foi um grande cronista da sociedade brasileira, entendia os usos e costumes da nossa gente e expressava isso com inteligência e humor.


Fiquei triste com a notícia de sua morte e chocado com as circunstâncias inaceitáveis que também levaram seu filho Raoni. Foi uma perda tremenda. Diante dessa verdadeira tragédia, quero expressar meu sentimento de pesar a familiares, amigos e admiradores’.


Outro jornalista, o também psicólogo cubano Guillermo Fariñas, tem estado em pauta pela defesa da liberdade de expressão em seu país. Desde 25 de fevereiro, Fariñas está em greve de fome para protestar pela morte do preso político Orlando Zapata e contra as prisões de outros dissidentes políticos mantidas pelo governo castrista.


Fosse Cuba uma democracia, Fariñas e os prisioneiros de opinião estariam manifestando suas convicções políticas de outras formas, alguns por meio de textos e imagens -inclusive divertidos cartuns- nos meios de comunicação independentes, outros em organizações partidárias legítimas, que estariam submetidas ao escrutínio popular, dentro da saudável alternância de forças políticas.


No entanto, a respeito da grave situação em Cuba, o presidente Lula declarou que as prisões são feitas com base na lei cubana e que ‘greve de fome não pode ser utilizada como pretexto de direitos humanos’ para libertar presos. ‘Imagine se todos os bandidos presos em São Paulo entrarem em greve de fome e pedirem liberdade’, acrescentou Lula.


A morte de Glauco foi uma fatalidade que infelizmente não pudemos evitar. Seu algoz, já detido, deverá ser julgado e receberá a penalidade que for decidida pela Justiça.


A de Farinãs não será uma inevitável fatalidade, mas a crônica de uma morte anunciada. Se ocorrer, o fato só agravará a já deteriorada imagem do regime cubano.


É conhecida internacionalmente a censura à blogueira Yoani Sánchez, autora do ‘Generación Y’, onde manifesta suas posições críticas ao governo. Segundo a Sociedad Interamericana de Prensa (SIP), entre os detidos em Cuba estão 27 jornalistas independentes, que cumprem sentenças de até 28 anos de prisão em condições deploráveis.


No passado, talvez fosse fácil ocultar arbitrariedades de regimes autoritários. Hoje, é muito difícil, talvez impossível -o que nos torna um pouco responsáveis ou até cúmplices de tais situações.


Não é possível ignorar ou, pior, negar a diferença gritante entre os crimes contra a vida e as simples -e legítimas- manifestações de opinião, como as que Glauco criou e com as quais nos presenteou durante tantos anos.


JUDITH BRITO é presidente da ANJ (Associação Nacional de Jornais) e diretora-superintendente da Empresa Folha da Manhã S.A., que edita a Folha.’


 


 


WASHINGTON


Andrea Murta


Por reforma da saúde, Obama dá entrevista a emissora opositora


‘No meio de um esforço quase desesperado pela reforma do sistema de saúde, o presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou ontem em rara e combativa entrevista à conservadora Fox News que ‘o processo em Washington é feio’ e que não está preocupado com os criticados procedimentos para a aprovação da lei no Congresso.


A Fox News, líder de audiência no noticiário a cabo, já foi chamada pela Casa Branca de ‘braço do Partido Republicano’, e a entrevista de ontem expôs os atritos. Sobre a reforma da saúde, bastante criticada pela emissora, Obama afirmou que ‘a conversa [com o canal] fica frustrante, porque se foca no processo [de aprovação da reforma] em Washington’.


‘Eu já disse que o processo é feio. Não é sobre isso que temos que conversar’, disse ele, entre interrupções constantes do jornalista Bret Baier.


A contenda se deve à forma pela qual a Câmara dos Representantes (deputados) dos EUA decidirá sobre a reforma, provavelmente até este sábado. A decisão pode ser em votação normal ou com uma manobra para aprovar emendas na lei que passou no Senado. A potencial manobra vem sendo massacrada pela oposição porque evitaria um voto sobre a lei em si -após um ‘sim’ para as emendas, toda a reforma seria considerada aprovada.


‘O que quer que votem, será um voto a favor ou contra minha proposta de reforma do sistema. Isso é o que importa’, disse Obama, que defende que a lei vai praticamente universalizar o acesso à saúde no país e reduzir custos a longo prazo.


A entrevista surpreendeu ontem pelo fato de comentaristas da Fox News rotineiramente atacarem Obama, tachando-o de comunista e até racista. A diretora de comunicação da Casa Branca, Anita Dunn, chegou a anunciar que o governo ‘trataria a Fox como oponente’. ‘Eles estão em guerra contra Obama e não precisamos fingir que agem como uma organização de notícias legítima.’


Pesquisa de fevereiro do ‘New York Times’ e da CBS aponta que 79% dos telespectadores que têm a Fox News como canal de notícias preferido desaprovam a atuação do presidente e 86% desaprovam a maneira como ele lida com a reforma da saúde.


O porta-voz da Presidência, Robert Gibbs explicou o porquê da entrevista a jornalistas nesta semana. ‘Obviamente, eles têm uma audiência bastante grande.’


O esforço aparentemente não adiantou -a atuação do democrata foi classificada imediatamente de ‘extremamente inconvincente’ por analistas da Fox News.’


 


 


TODA MÍDIA


Nelson de Sá


A década Bric


‘No ‘Wall Street Journal’, a GM anunciou ‘chance razoável’ de ter lucro em 2010, pois está ‘solidamente lucrativa na China, o maior mercado automotivo do mundo, e em emergentes como o Brasil’.


No ‘New York Times’, relatório mostrou que ‘os maiores laboratórios’, Pfizer, Merck, Lilly, ‘têm de mudar logo para se adaptar à nova ordem mundial, em que alguns emergentes estão perto de sobrepujar mercados estabelecidos’. Mais precisamente, em 2011 ‘a venda de medicamentos na China ultrapassa a venda de França e Alemanha, enquanto o Brasil vai comprar mais do que o Reino Unido’.


E na C-Span, emissora americana que abriu on-line sua coleção de eventos públicos, ontem, o presidente da Caterpillar, James W. Owens, previu:


‘Uma robusta recuperação dos emergentes do mundo, especialmente China, Índia, América Latina, notadamente o Brasil, partes do Oriente Médio, cone sul da África, Rússia. Esses países terão crescimento 2,5 a 3 vezes maior do que o mundo da OCDE [países desenvolvidos] na próxima década ou duas. [Com] implicações profundas na economia mundial, para as quais estamos tentando nos planejar.’


ARTE BRIC


Do ‘China Daily’ ao UOL, com agências, a casa londrina Phillips de Pury anunciou para abril um leilão apelidado de BRIC, com obras de Lygia Clark (dir.), russos, indianos, chineses, todos da ‘cena de extrema vitalidade’


‘NUNCA VI’


Acima, Lula no ‘Haaretz’ de papel. ‘Eu nunca vi o Brasil ser tratado com tanto respeito aqui em Israel’, comentou a correspondente da BBC, Guila Flint, na CBN


‘SONHO’


Acima, na manchete do site do ‘Haaretz’, ontem, ‘Presidente do Brasil: Eu sonho com uma Palestina livre’. No Ynet, com foto, ‘Derrubem o muro’


EM CAMPANHA


Na manchete do site da agência palestina Ma’an, ao longo do dia, o presidente Mahmoud Abbas disse a Lula estar ansioso para ‘chegar à paz através de negociações’, mas que Israel precisa seguir os compromissos do plano de paz já acertado, a começar do ‘mais importante: paralisar os assentamentos’. A visita do brasileiro a Ramallah e logo depois à Jordânia ecoou na região, do canal de notícias Al Jazeera ao iraniano ‘Teheran Times’.


Por aqui, a BBC Brasil destacou que ‘Palestinos querem Lula como secretário-geral da ONU’, em post reproduzido nas páginas iniciais de UOL, G1 etc.


DIZ O IBOPE


Não foi manchete no ‘Jornal Nacional’, mas a pesquisa anunciada em São Paulo tomou sites e portais ao longo do dia. No G1, da Globo, ‘Diferença cai para cinco pontos, diz Ibope’. No UOL, ‘Serra cai e Dilma sobe’. O iG chegou a dar ‘Dilma dispara e Serra cai’, depois mudou para ‘Cai diferença’. O blog Radar, da ‘Veja’, analisou o resultado como de ‘importância psicológica’, no momento em que Serra vai deixar o governo. ‘Resta ver se outra pesquisa de grande instituto será divulgada até lá.’


MARCADO…


Anteontem na capa do ‘Globo’, em campanha pelos royalties, ‘Serra não comenta porque soube pelos jornais’. Ontem no Panorama Político do ‘Globo’, o vice de Sérgio Cabral saiu ameaçando que Serra, que já ‘está marcado por ter tirado o ICMS do Rio’, agora ‘ficou marcado por não ter colocado a bancada dele para ajudar o Rio’.


ROMPE SILÊNCIO


Meio da tarde de ontem, na manchete on-line do ‘Globo’, ‘Serra rompe silêncio e diz que Rio pode quebrar com emenda Ibsen’. Segundo o ‘provável candidato, medida invializabiria prefeituras’.


Fechando o dia, em nova manchete on-line no ‘Globo’, ‘Passeata reúne multidão no Rio’, como os ‘adversários Cabral e Rosinha’.


AGORA EM VÍDEO


No alto da home do Huffington Post, com AP, o ‘novo escândalo sexual da igreja’. Era o vídeo de felação mostrado no programa ‘Conexão Repórter’, do SBT. Na manchete do ‘SBT Brasil’, ‘Denúncia de pedofilia no Brasil vira notícia no mundo inteiro’’


 


 


TELEVISÃO


Andréia Michael


Pesquisa diz que torcedor quer jogo às 21h40


‘Pesquisa da Federação Paulista de Futebol mostra que as partidas das 21h40 (transmitidos às 21h50 pela Globo) são as que mais enchem os estádios.


Até a 14ª rodada do Paulistão 2010, as competições desse horário representaram só 10% do total de 140 jogos, mas foram as mais cheias entre as realizadas em meio de semana: reuniram 7.573 torcedores em média, contra 2.897 das partidas ocorridas em outras faixas.


A preferência, no entanto, é previsível. Esses jogos põem em campo os times melhores emais competitivos – e as torcidas mais numerosas.


Esse horário -e a respectiva transmissão pela TV- terá que mudar caso seja sancionado pelo prefeito, Gilberto Kassab, um projeto de lei, aprovado pela Câmara, que proíbe a continuidade de jogos após as 23h15.


A transmissão de partidas das 21h40 é a principal fonte de receita dos clubes. No Paulistão, por exemplo, o contrato de R$ 70 milhões com a Globo representa dois terços da arrecadação total do campeonato. A coluna apurou que a Globo entende como ‘descabido’ o projeto. Tem estatísticas que confirmam a preferência do torcedor pelo evento às 21h40, mesmo com uma opção às 21h.


Uma das justificativas que sustentaram a aprovação do projeto de lei foi a dificuldade de transporte para o torcedor retornar à casa após o jogo. ‘Por que não manter o Metrô aberto por mais meia hora?’, sugere Marco Polo Del Nero, presidente da federação.


FERNANDA MONTENEGRO PARTICIPA DO ‘DE LÁ PRA CÁ’


A atriz fala de sua relação com Nelson Rodrigues na entrevista a Vera Barroso, no ar na TV Brasil em 21/3; ‘Não conheço nenhum dramaturgo que domine o insólito como ele’, disse


MOCHILÃO


Um publicitário de 22 anos que vai a Nova York, um casal paulistano que se muda para Londres e um mineiro rumo ao Japão são alguns dos protagonistas da nova série de reportagens do ‘Jornal Hoje’ (Globo).


INTERCÂMBIO


O jornalístico acompanhará cinco jovens que vão estudar no exterior durante três meses. Eles ganharão um blog no site do programa. O diário das viagens começa a ir ao ar na próxima segunda, dia 22.


BOLÃO


A transmissão em rede do canal Esporte Interativo com a TV Gazeta de Chelsea contra Inter de Milão (Liga dos Campeões) chegou ao segundo lugar anteontem, com média de quatro pontos (240 mil domicílios ligados no jogo na Grande SP).


SILÊNCIO


Correspondente em Nova York do ‘Metrópolis’ (Cultura), Nô Mello conseguiu entrevistar a artista Marina Abramovic, que ficará muda enquanto durar a retrospectiva sobre sua carreira que está em cartaz no Moma. No ar em 22 de março.


‘OS SETE SAMURAIS’


Também na próxima segunda, o programa exibe homenagem aos cem anos do cineasta japonês Akira Kurosawa (1910-1998). Levou uma semana para ficar pronta.


DESABRIGADA


Em ‘Viver a Vida’ (Globo), quando Helena (Taís Araújo) briga com o marido, Marcos (José Mayer), dorme no chão. Não há nenhuma outra cama no casarão onde vivem?


com Clarice Cardoso’


 


 


 


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem