Sábado, 25 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

IMPRENSA EM QUESTãO > GUIDO MANTEGA, REFÉM

Correção política, insensibilidade moral

Por Alberto Dines em 26/02/2007 na edição 421

‘Eles só queriam dinheiro… foram supergentis… são ladrões de galinha… não adianta ficar falando nisso. É preciso que o Brasil melhore a polícia, a economia, para diminuir a pobreza e a violência.’ Foi isso, exatamente isso, que Eliane Mantega, mulher do ministro da Fazenda, declarou ao jornal Diário de S.Paulo – e O Globo reproduziu no domingo (25/2), com destaque.


Mais grave do que o crime em si – assalto a mão armada e seqüestro de três casais com seus filhos, inclusive os Mantega – é esta incrível análise feita por uma psicanalista, teoricamente bem informada, tão próxima do primeiro escalão.


Será um atenuante querer só dinheiro quando se comete um crime? O narcotráfico também não quer só dinheiro? Os bandidos que mataram o menino João Hélio não queriam só dinheiro quando roubaram o carro de sua mãe e o liquidaram barbaramente? Se o dono da chácara assaltada se recusasse a buscar dinheiro em São Paulo os bandidos continuariam ‘supergentis’?


A doutora Eliane Mantega não viu as armas, não ouviu ameaças? Ladrão de galinha rouba galinha, minha senhora, não seqüestra gente.


Abismo social


A senhora Mantega acha que todas essas histórias sobre violência são factóides, invenção da mídia para vender jornal. ‘Não gostamos desse escândalo na imprensa, é muito ruim para os nossos filhos e na verdade não aconteceu nada, ficamos todos bem.’


Por acaso estão bem os milhões de crianças que vivem aterrorizados pela violência em todo o país? Quem não pode ficar bem é o cidadão comum ao perceber a distância entre governantes e governados, entre a elite e o povão.


Num caso como este seria bom convocar Borat, o repórter do Casaquistão. Ele sabe muito bem como lidar com os politicamente corretos e moralmente insensíveis.

Todos os comentários

  1. Comentou em 26/03/2007 aline rosa

    Estou odiando assistir o programa de sonia abrão!!!!
    que jornalista insuportável!!! Com que direito ela pode comparar os ASSASSINOS DO MENINO JOÃO HÉLIO COM ALBERTO DO BBB???? ELA SE REBAIXA TANTO ASSIM DEVIDO A POPULARIDADE DO ALEMÃO E ATRAIR SEUS FÃS PARA QUE POSSAM ASSISTIR AO PROGRAMA????? EU GOSTO DO ALEMÃO MAS DETESTO ASSISTIR OS COMENTÁRIOS DELA SOBRE O BBB….,ela q se auto denomina uma jornalista séria,não deveria concordar em condenar astes de ficar provado algo!Ou seja,ela não tem credibilidade NENHUMA!!!! O PROGRAMA É UM JOGO DE 1>000>000 E TODOS ESTÃO JOGANDO PARA SER O CAMPEÃO 1!!!!Gostaria que a diretoria da emissora Rede Tv ficasse alerta ao que esta ocorrendo no programa, apresentado por Sonia Abrao, em que esta apresentadora destina quase a tarde inteira a criticar os participantes do programa BBB, de uma forma absolutamente desrespeitosa, exagerada e equivocada.Espero sim uma resposta e acredito merece-la por ser uma grande tele-espectadora da Rede Tv.

  2. Comentou em 07/03/2007 Marcelo del Questor

    Como foi dito abaixo, a postura de Dines é simplesmente deselegante. Suas opiniões tentam de forma desesperadamente cômica distorcer realidades. Subserviente. Eis o que é. Fica claro a todos que trata-se de um desastrado misto de beija-mão e tentativa de se colocar como um iminente crítico e observador da sociedade como um todo. Dines se coloca como um sociólogo com olhar apurado. É uma galhofa e tanto. Para alguem tão desastrado e deselegante, além de servil, tentar assumir tal postura é muito hilário. É por isso, que nos próprios veículos que ele defende tão acirradamente, ao mesmo não é creditado nenhum valor. Mas no meu entender, Dines necessita se curvar diante de seus patrões e patrocinadores, pois tem que defender o pão do dia-a-dia. Sempre que ocorre um fato de comoção nacional e Dines o atribui desastrosa e tendenciosamente ao governo, ao PT ou ao presidente, não posso conter o sorriso que se esboça em meu rosto. Mas o que me faz rir de verdade é quando, diante de um aconteciomento ele atropeladamente emite comentários ligando-o a seus alvos preferênciais tal fato, para depois ficar de ‘cara grande’ ao ver que não era nada daquilo. Foi assim no caso do Legacy, no caso do ‘apagão aéreo’, no caso do dossiê ‘fajuto’, no caso do Pac e por ai vai. Fato é que o governo não esta nem ai para Dines. Simplesmente o ignora, sabedor de que o mesmo é inofencivo. (risos)

  3. Comentou em 04/03/2007 Carlos Dias Dias

    E a imprensa? Também não quer só dinheiro? Aliás, no caso da imprensa escrita, dinheiro cada vez mais escasso.

  4. Comentou em 02/03/2007 MARIA aPARECIDA sCHOENACKER

    vI PROCUREI CONHECER O TEOR DAS

  5. Comentou em 02/03/2007 MARIA aPARECIDA sCHOENACKER

    vI PROCUREI CONHECER O TEOR DAS

  6. Comentou em 26/02/2007 Jocélio Valle

    Nada de novo nas declarações da senhora Mantega. Retrata apenas o velho asco dos que estão mais próximos, ou fazem parte, do poder sentem ‘pelos problemas da sociedade’. Quando a ‘outra sociedade’ se apresenta, não passou de uma audácia momentânea (‘é muito ruim para os nossos filhos e na verdade não aconteceu nada, ficamos todos bem.’). Viver em sociedade só traz aborrecimentos. Os outros que vigiem suas galinhas. Afinal sempre há a possibilidade de se conseguir um aumento da verba de segurança para o andar de cima. Talvez não dê para aumentar a dos brioches. Mas aí já seria pedir demais.

  7. Comentou em 26/02/2007 alfredo sternheim

    Menos grave que o crime em si – que pode ter provocado nas vitimas traumas que desconhecemos – mas chocante é o leviano comentário de Dines em seu programa de rádio. Como lembrou aqui o publicitário Andreotti, nem esse jornalista e nem outros se ofenderam com o fato da presidente do STF não ter prestado queixa do assalto que sofreu na Linha Vermelha, no Rio. É que a indignação do jornalista é seletiva, só trata de assuntos que possam respingar em gente do governo federal. Segurança pública é mais obrigação estadual que federal, mas jamais se vê aqui e em outros veículos, queixas contra as falhas dos governantes estaduais, contra a presença maciça de celulares em presídios estaduais. Por que será? Por que será que esses mesmos jornalistas que cobram tanta ética e transparência de muitos se omite quando alguém rompe compromisso eleitoral de permancer no cargo de prefeito até o fim de mandato? por que esse mesmo jornalista que se indigna com a manifestação da sra. Mantega e cobra sensibilidade dela, não usa o seu espaço para tratar das famílias que podem ficar no olho da rua no caso do edifício San Vito em SP? Por que esse jornalista não se sensibiliza com as chacinas raramente esclarecidas que , em SP, matam jovens pobres e sem antecedentes criminais? Quantos já morreram sem que se saiba o motivo?

  8. Comentou em 26/02/2007 Dante Caleffi

    AD, é mais um a pedir instalação de uma CPI,para Mantega ,o omisso.Depois, com alguma sorte ,quem sabe impeachment.
    Não recordo a reação da imprensa em situação até mais grave,por que passou a ministra-presidente do STF,na Linha Vermelha, no Rio de Janeiro.Abordada,desalojada e roubada.E,igualmente omissa.Não prestou queixa, à polícia.A próxima vítima é a mulher do ministro,psicanalista entrevistada.Pelo que é, representa, e disse.

  9. Comentou em 26/02/2007 Gustavo Conde

    Parabéns, Dines! Eu nunca vi uma reflexão tão sofisticada e bem feita! É incrível como você consegue fugir aos clichês e ao lugar comum, como consegue entrelaçar bem os temas… Realmente, um pensador!

  10. Comentou em 26/02/2007 Danilo Jorge

    Definitivamente, o senhor Dines não tem mais nada à dizer, chega a ser risivel suas intervenções. Neste artigo porém, é absurdamente leviano e deselegante com a senhora Mantega, que só queria preservar sua privacidade e pronunciou aquela frase com o unico intuito de diminuir a repercussão do acontecido. Mas o Dines viu depravação nisso! O curioso é que ele é incapaz de perceber a ruina moral em deteminados lugares.

  11. Comentou em 25/02/2007 Rolyah el-Sayd erb-Maled

    Très Cher Ruy,
    salut en Dieu Tout Puissant.

    J ai dédié au Brésil quelques années de travail pour en établir non seulement ma famille comme aussi mes personneles.
    Le resultat…mes terres, mon élévage de bestiaux etc., furent ravagés,
    volés, sous les ordres d un chef du MTS demerant à Sao Paulo et , bien sûr, adept membre du Parti philo-comuniste qui gouverne et trompe la pauvre population brésilienne. Comme étranger j ai pu à peine être conseiller en sortir du pays, bouche close, avec la main vide, pour en sauver la vie et des miens… Dieu soit Loué.

  12. Comentou em 27/12/2006 gustavo amancio amancio

    Ouve omissão deste assunto por parte do OBSRVATÓRIO DA IMPRENSA ?
    É por causa do acusado? (a Globo).

    Um abraço

    Gustavo

  13. Comentou em 27/12/2006 gustavo amancio amancio

    Ouve omissão deste assunto por parte do OBSRVATÓRIO DA IMPRENSA ?
    É por causa do acusado? (a Globo).

    Um abraço

    Gustavo

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem