Terça-feira, 21 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

ENTRE ASPAS > SBT

Daniel Castro

06/10/2005 na edição 349


‘Envolvido com o escândalo do contrato de R$ 650 milhões da Caixa Econômica Federal com a GTech, o advogado Enrico Gianelli pediu demissão do SBT, onde, desde 2004, era o segundo executivo. Exercia o cargo de assessor estratégico, mas era o ‘braço direito’ de Eugenio Lopez, que atua como vice-presidente de fato.


Gianelli trabalhou para a GTech em 2003, quando a empresa negociava a renovação de contrato de operação de loterias com a CEF. Em depoimento à CPI dos Bingos, em agosto, ele admitiu que convidou Rogério Buratti (ex-assessor do ministro Antonio Palocci) para ser advogado da GTech na negociação com a CEF.


A CPI dos Bingos suspeita que a renovação do contrato foi desvantajosa para a CEF e que teria havido tráfico de influência.


Gianelli deixou o SBT dois dias antes de participar de acareação, ontem à tarde, na CPI dos Bingos, ao lado de Buratti, Carlos Augusto Ramos (empresário de jogos), Marcelo Rovai (ex-diretor da GTech) e Waldomiro Diniz (ex-assessor de José Dirceu).


Sua demissão foi recebida com alívio em parte do Grupo Silvio Santos, que temia que seu envolvimento com a GTech pudesse ‘contaminar’ negócios do grupo.


À Folha, em agosto, Gianelli negou ter feito lobby para a GTech e disse que agiu dentro da ética dos advogados. O SBT apenas informou que Gianelli se demitiu para tratar de ‘assuntos pessoais’.


OUTRO CANAL


Campanha 1 Nova atração das 19h da Globo, ‘Bang Bang’ já está sendo chamada nos bastidores das outras emissoras de ‘a novela do sim’, em referência ao referendo do desarmamento. Ao contrário do que muito gente possa estar pensando, a novela não faz campanha pró-armas, mas contra, entende a concorrência.


Campanha 2 ‘Bang Bang’, observam os críticos, vilaniza o uso de armas de fogo. Na novela, até os mocinhos possuem armas, porque vivem num mundo violento, mas até agora não as usaram _apenas lutaram. E, no capítulo de anteontem, o pacifista Javier Bolívar (Genésio de Barros) falou que é ‘contra esse negócio de arma’, o que pode ser entendido como um merchandising do ‘sim’.


Outro lado A Globo afirma que ‘Bang Bang’ não faz apologia de nada, nem do ‘sim’ nem do ‘não’, que é uma novela de humor e que não necessariamente retrata o Brasil.


Funeral Despencou de 37 pontos, na estréia, para 31, no segundo capítulo, a audiência de ‘Bang Bang’ na Grande São Paulo.


Bumerangue Depois de pelo menos dez derrotas consecutivas para a Record, o programa ‘Hebe’ (SBT) venceu a concorrente na última segunda-feira. Foi com a reprise de um especial, com Ronald Golias, dirigido em 1989 por Hélio Vargas, hoje diretor-artístico da Record. O placar foi de oito pontos para o SBT contra sete.’

Todos os comentários

ENTRE ASPAS > SBT

Daniel Castro

06/10/2005 na edição 349


‘Envolvido com o escândalo do contrato de R$ 650 milhões da Caixa Econômica Federal com a GTech, o advogado Enrico Gianelli pediu demissão do SBT, onde, desde 2004, era o segundo executivo. Exercia o cargo de assessor estratégico, mas era o ‘braço direito’ de Eugenio Lopez, que atua como vice-presidente de fato.


Gianelli trabalhou para a GTech em 2003, quando a empresa negociava a renovação de contrato de operação de loterias com a CEF. Em depoimento à CPI dos Bingos, em agosto, ele admitiu que convidou Rogério Buratti (ex-assessor do ministro Antonio Palocci) para ser advogado da GTech na negociação com a CEF.


A CPI dos Bingos suspeita que a renovação do contrato foi desvantajosa para a CEF e que teria havido tráfico de influência.


Gianelli deixou o SBT dois dias antes de participar de acareação, ontem à tarde, na CPI dos Bingos, ao lado de Buratti, Carlos Augusto Ramos (empresário de jogos), Marcelo Rovai (ex-diretor da GTech) e Waldomiro Diniz (ex-assessor de José Dirceu).


Sua demissão foi recebida com alívio em parte do Grupo Silvio Santos, que temia que seu envolvimento com a GTech pudesse ‘contaminar’ negócios do grupo.


À Folha, em agosto, Gianelli negou ter feito lobby para a GTech e disse que agiu dentro da ética dos advogados. O SBT apenas informou que Gianelli se demitiu para tratar de ‘assuntos pessoais’.


OUTRO CANAL


Campanha 1 Nova atração das 19h da Globo, ‘Bang Bang’ já está sendo chamada nos bastidores das outras emissoras de ‘a novela do sim’, em referência ao referendo do desarmamento. Ao contrário do que muito gente possa estar pensando, a novela não faz campanha pró-armas, mas contra, entende a concorrência.


Campanha 2 ‘Bang Bang’, observam os críticos, vilaniza o uso de armas de fogo. Na novela, até os mocinhos possuem armas, porque vivem num mundo violento, mas até agora não as usaram _apenas lutaram. E, no capítulo de anteontem, o pacifista Javier Bolívar (Genésio de Barros) falou que é ‘contra esse negócio de arma’, o que pode ser entendido como um merchandising do ‘sim’.


Outro lado A Globo afirma que ‘Bang Bang’ não faz apologia de nada, nem do ‘sim’ nem do ‘não’, que é uma novela de humor e que não necessariamente retrata o Brasil.


Funeral Despencou de 37 pontos, na estréia, para 31, no segundo capítulo, a audiência de ‘Bang Bang’ na Grande São Paulo.


Bumerangue Depois de pelo menos dez derrotas consecutivas para a Record, o programa ‘Hebe’ (SBT) venceu a concorrente na última segunda-feira. Foi com a reprise de um especial, com Ronald Golias, dirigido em 1989 por Hélio Vargas, hoje diretor-artístico da Record. O placar foi de oito pontos para o SBT contra sete.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem