Domingo, 18 de Novembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1013
Menu

ENTRE ASPAS >

Empresas de mídia registram alta nos lucros

Por O Globo em 10/08/2010 na edição 602

As perspectivas para as empresas de mídia estão começando a melhorar. Ontem [quinta, 5/8], Time Warner Cable e Viacom (dona dos estúdios Paramount) divulgaram alta nos lucros, e, na quarta-feira, a News Corp. anunciou ter registrado ganho no segundo trimestre, recuperando-se do prejuízo do mesmo período um ano antes.

O lucro da Time Warner Cable, a divisão a cabo do conglomerado, teve alta de 8,2% para US$ 342 milhões, ou US$ 0,95 por ação, graças ao aumento da demanda por seus serviços de banda larga e telefonia e à diminuição dos gastos de capital. Analistas estimavam ganho por ação de US$ 0,89. No mesmo período de 2009, o ganho fora de US$ 316 milhões. O faturamento avançou 6%, para US$ 4,73 bilhões, pouco acima das projeções do mercado, de US$ 4,7 bilhões.

O diretor-executivo da Time Warner Cable, Glenn Britt, alertou, no entanto, para uma desaceleração da indústria no início deste trimestre. O diretor financeiro da empresa, Robert Marcus, disse que as assinaturas ficaram abaixo do esperado em julho. Ele atribuiu o fato ao elevado desemprego.

Acima do esperado

Playboy Enterprises tem perdas acima do esperado A Viacom, por sua vez, teve alta de cerca de 50% no lucro, para US$ 418 milhões, ou US$ 0,68 por ação, graças a uma redução de 7% nas despesas. A projeção dos analistas era de ganho por ação de US$ 0,66. No segundo trimestre de 2009, o lucro fora de US$ 277 milhões.

O faturamento, no entanto, ficou estável em US$ 3,3 bilhões, enquanto analistas projetavam que atingiria US$ 3,4 bilhões, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S. Na divisão de filmes da Viacom, que inclui a Paramount, a receita caiu 10%, para US$ 1,25 bilhão, devido à queda de 43% na venda de DVDs. O resultado não foi pior graças aos lançamentos, no cinema, de ‘Homem de Ferro 2’ e ‘Shrek para sempre’.

Já o conglomerado News Corp., que engloba os estúdios Fox e os jornais ‘The Times’ e ‘Wall Street Journal’, entre outros, anunciou na quarta-feira, após o fechamento dos mercados, que obteve lucro de US$ 875 milhões no segundo trimestre. No mesmo período de 2009, o grupo havia tido um prejuízo de US$ 203 milhões, devido a um ajuste no valor de seus ativos.

O faturamento da News Corp. aumentou 5%, para US$ 8,11 bilhões. As estimativas de analistas, segundo Thomson Reuters I/B/E/S, eram de US$ 8,05 bilhões.

A melhora na publicidade, aliada à redução de custos, possibilitou uma alta de 20% do lucro operacional nos jornais do grupo. Na rede de TV a cabo Fox, o crescimento do lucro operacional foi de 31%.

Enquanto isso, a Playboy Enterprises registrou uma perda acima do esperado no segundo trimestre. O prejuízo fiou em US$ 5,4 milhões, ou US$ 0,16 por ação. As projeções eram de perda de US$ 0,15 por ação. No mesmo período do ano anterior, a empresa teve prejuízo de US$ 8,7 milhões, ou US$ 0,26.

A companhia de entretenimento para adultos, alvo de uma oferta da controladora da revista rival Penthouse, a FriendFinder Networks, teve queda de 10% no faturamento, para US$ 56 milhões.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem