Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

IMPRENSA EM QUESTãO > OI NA TV

Francenildo vs. Época

Por Alberto Dines em 18/04/2006 na edição 377

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.


O caseiro Francenildo vai pedir indenização por danos morais à Caixa Econômica e à revista Época pela quebra do seu sigilo bancário. Até agora a mídia vinha tratando o caseiro como o herói destemido que enfrentou o poderoso ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci. Será que agora Francenildo merecerá o mesmo tratamento? Quando se trata de indenizações a mídia em geral age corporativamente e não perdoa quem ousa desvendar as suas mazelas.


O Circo Richthofen foi armado há 10 dias e parece que continuará nos próximos meses. Os produtores do espetáculo são os advogados da assassina de seus pais, Suzane von Richthofen, mas sem a ajuda explícita e decidida da mídia este espetáculo não poderia ser iniciado.


É preciso não esquecer que Veja e Fantástico sabiam que naquele fim de semana tratariam do mesmo assunto e na mesma linha, a prova disso está na matéria de Veja, que menciona a presença das câmeras da Globo quando fazia a entrevista para a sua matéria de capa.


Suzane aparece nas duas produções com a mesma blusinha infantil, cor-de-rosa, e os mesmos adoráveis passarinhos aparecem tanto na Veja como no Fantástico. Está evidente que estes dois grandes veículos – talvez os de maior audiência do país – não se incomodaram com a armação. E o fato de que o Fantástico pulou fora ao revelar as instruções do advogado à sua cliente não o coloca em posição mais favorável do que a da Veja.


O episódio evidentemente não tem implicações políticas, mas serve para mostrar como certas inocentes ‘produções’ jornalísticas podem levar a opinião pública a colocar a mídia sob suspeição.

Todos os comentários

  1. Comentou em 19/04/2006 WALDYR SKUYA

    Fiquei preocupado com o início do programa de hoje, quando o Sr.Dines insinuou que a reportagem da Veja protegeu a ré, tentando influenciar a opinião pública a seu favor. Ainda bem que outros jornalistas intercederam a favor da Veja, deixando claro que em toda a reportagem a revista ressaltava que estava havendo uma encenação. Eu li a reportagem e ficou claro a ressalva da Veja, em várias partes da matéria.

  2. Comentou em 18/04/2006 Rodrigo Garcia Martinez

    A constituição Federal tem como principio a dignidade da pessoa humana. Como pode um advogado e sua cliente serem dignos mentindo para o publico?

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem