Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

IMPRENSA EM QUESTãO > WALL STREET JOURNAL

Funcionários não querem Murdoch como chefe

24/07/2007 na edição 443

No dia 14/5, mais de 100 repórteres, editores e executivos se reuniram na redação do Wall Street Journal para a despedida de Peter R. Kann, então presidente do grupo Dow Jones que se aposentava na ocasião. A cerimônia, no entanto, foi ofuscada pela preocupação com o futuro do diário. Semanas antes, a News Corporation, de Rupert Murdoch, havia oferecido US$ 5 bilhões pelo grupo à família Bancroft, que o controla.

Kann, que aconselhava a família a não vender o diário, mantém as esperanças de que Murdoch não obtenha sucesso nas negociações. Para os funcionários do grupo, não tem sido um período fácil desde que o empresário anunciou a oferta. ‘Temos a cultura da paixão pela verdade, por fazer com que o obscuro se torne transparente e o misterioso seja compreendido’, afirma um dos repórteres do Journal, que não quis se identificar, referindo-se à missão do jornal.

Logo após a oferta de Murdoch, um grupo de sete jornalistas que ganhou o prêmio Pulitzer enviou uma carta ao conselho da Dow Jones pedindo para que a família refletisse bem sobre as negociações. Na medida em que as chances de efetivação da compra ficam mais próximas, mais repórteres começam a distribuir currículos e cogitam lançar um sítio próprio de notícias: tudo para não ter como chefe o magnata Murdoch. Informações de Richard Pérez-Pena [The New York Times, 19/7/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem